O arcebispo dom Geremias Steinmetz visitou, na sexta-feira, 17 de novembro, seis instituições de ensino do Decanato Oeste da arquidiocese. A visita faz parte da programação da visita pastoral que o arcebispo está fazendo pelo decanato desde o dia 29 de outubro, que se encerra no dia 16 de dezembro.

Dom Geremias, acompanhado pelo decano, padre Dirceu Júnior dos Reis, visitou o 2º Colégio da Polícia Militar, o Centro de Educação Infantil Irmãs de Bethânia, o Centro de Educação Infantil CriArt, o Centro de Educação Infantil Dom Albano Cavallin, o Colégio Estadual Polivalente e a Escola Municipal Professor Leônidas Sobrino Porto.

Confira no vídeo como foi o dia de visitas às escolas.

Reportagem: Juliana Mastelini Moyses Imagens/Edição: Tiago Queiroz

A Paróquia São Judas Tadeu recebeu a visita pastoral do arcebispo dom Geremias Steinmetz no último sábado, 11 de novembro. Pela manhã, dom Geremias teve um encontro com catequistas, pais e catequizandos no Colégio Polivalente, e assinou os livros tombo e de sacramentos da paróquia.

À tarde, visitou doentes da comunidade, falou com casais do ECC (Encontro de Casais com Cristo), que estavam reunidos em retiro, e teve um encontro decanal com os movimentos Terço dos Homens, Mães que oram pelos filhos e Mãe Peregrina.

Como de costume, a Santa Missa com a comunidade encerrou o dia de visitas.

A visita pastoral ao Decanato Oeste retorna na próxima sexta-feira, 17 de novembro, com uma programação nas escolas do decanato. Acompanhe e reze pelas visitas pastorais do arcebispo.

Foto de destaque: Marcio Vendrametro

Prosseguindo sua visita pastoral ao Decanato Oeste da Arquidiocese de Londrina, o arcebispo dom Geremias Steinmetz esteve, no sábado, 11 de novembro, na Paróquia São Judas Tadeu. Uma das atividades do dia foi o encontro decanal com o Terço dos Homens, Mães que oram pelos filhos e Campanha Mãe Peregrina. Participaram representantes dos três movimentos das nove paróquias do decanato, com o terço na mão e a imagem dos seus respectivos padroeiros. As visitas pastorais na cidade de Londrina estão sendo organizadas por decanatos, intercalando visitas às paróquias e encontros decanais com movimentos e pastorais.

Em sua fala, dom Geremias trouxe uma mensagem sobre a visita pastoral, do pastor que conhece as suas ovelhas e das ovelhas que conhecem o pastor, e também uma mensagem específica para os movimentos, que têm na devoção a Nossa Senhora através da oração do terço, seu modo carinhoso de se relacionar com Deus e com a Virgem Maria.

Dom Geremias explanou sobre a centralidade de Jesus Cristo. Toda a devoção, inclusive a oração do terço, é uma devoção cristológica, não só mariana. É Jesus que está no centro da oração da Ave Maria, por exemplo, destacou o arcebispo recitando a oração junto com os presentes, e são os acontecimentos da vida de Jesus que são meditados a cada mistério do rosário.

“Nós, cristãos católicos, ainda temos muitas vezes a tentação de criarmos uma religiosidade para além da centralidade de Jesus Cristo, da ressurreição de Nosso Senhor, essa é uma falha grave na fé”, explicou. A religiosidade popular deve sempre levar para o discipulado de Jesus Cristo. “Da mesma forma com que nos servimos da religiosidade popular, devemos também nos servir daquilo que aponta verdadeiramente para a salvação que brota da cruz do Nosso Senhor, é esse o centro da fé”, concluiu dom Geremias.

Juliana Mastelini Moyses
Pascom Arquidiocesana

Fotos: Marcio Vendrametro

No domingo, 29 de outubro, o arcebispo dom Geremias Steinmetz iniciou visita pastoral ao Decanato Oeste da Arquidiocese de Londrina e suas paróquias: São Tiago Apóstolo, Nossa Senhora da Boa Viagem, Nossa Senhora da Piedade, Santo Antônio de Pádua, Nossa Senhora do Carmo, São Judas Tadeu, São José Operário, Nossa Senhora de Fátima e Nossa Senhora da Luz. Uma novidade das visitas pastorais a partir de agora é que dom Geremias visitará as paróquias organizadas por decanato, com atividades paroquiais, mas também decanais. Até então, a programação era organizada por paróquia.

Na abertura da visita, um encontro com cerca de 300 Ministros Extraordinários da Sagrada Comunhão e a Santa Missa na Paróquia São José Operário. Ao chegar na paróquia para o encontro com os ministros, dom Geremias foi recebido por catequizandos de várias comunidades. Cada criança com bandeiras verdes, simbolizando o decanato, entregaram presentes e cartinhas ao arcebispo.

O Decanato Oeste também presenteou dom Geremias com uma cruz peitoral, que irá acompanhá-lo durante toda a sua visita pastoral, que se estende até o dia 16 de dezembro. A cruz peitoral do bispo serve para lembrá-lo a todo instante de Cristo Senhor Nosso, que morreu e ressuscitou pela redenção da humanidade. Dom Geremias agradeceu a generosa e emocionante acolhida e os presentes, inclusive a cruz peitoral que logo que recebida começou a usar.

Durante os dias de visita, dom Geremias passará por paróquias, capelas, empresas, escolas, Unidades Básicas de Saúde e instituições do Decanato Oeste.

Juliana Mastelini Moyses
Pascom Arquidiocesana

Edição: Tiago Queiroz
Imagens: Pascom paroquial e arquidiocesana

Nessa manhã de segunda feira, 25 de setembro, o arcebispo dom Geremias Stenimetz se reuniu com os padres do Decanato Oeste da Arquidiocese de Londrina. Nesse encontro foi agendada a visita pastoral do arcebispo pelas paróquias do decanato. A visita será realizada do dia 29 de outubro a 16 de dezembro de 2023.

Como princípio e fundamento visível da unidade da igreja particular, a visita pastoral é uma ação apostólica que o bispo deve efetuar pela caridade pastoral (Cf. LG, n. 23). A visita é, sem dúvida, um momento de peculiar graça, na qual o bispo repete o gesto de Jesus Cristo que vai ao encontro do seu povo. Além do contato do bispo visitador com seu clero e com o povo, deve-se também buscar encontro e diálogo com os diversos segmentos da sociedade na área religiosa, social e educacional, e também com os afastados caminhada de fé; atingindo os batizados distanciados e os das periferias geográficas e existenciais. Os párocos juntamente com o padre decano e o arcebispo estão organizando as datas das atividades e celebrações para, em breve, divulgar em suas comunidades e lideranças pastorais. Um grande momento na caminhada de evangelização das comunidades do Decanato Oeste.

“Deste modo o Bispo será um sinal cada vez mais luminoso de Cristo, Pastor e Esposo da Igreja. Agindo como pai, irmão e amigo de todo o homem, será junto de cada um a imagem viva de Cristo, nossa esperança, no qual se cumprem todas as promessas de Deus e realizam todas as expectativas da criação” (Exortação Apostólica Pastores Gregis, Papa São João Paulo II, nº 4).

Na noite desta segunda-feira, 14 de agosto, membros das equipes das paróquias do Decanato Oeste para o Processo Sinodal de nossa arquidiocese se reuniram para uma formação com o Pe. Luiz Laudino e a Deusa Favero. Estiveram presentes membros das nove paróquias do decanato e um representante da Toca de Assis.

A formação foi realizada no auditório da Paróquia São José Operário e todos foram acolhidos pelo Pe. Dirceu Reis, pároco e decano. No início da formação o Pe. Luiz Laudino refletiu sobre a sinodalidade da Igreja. A sinodalidade é precisamente o caminho que Deus espera da Igreja do terceiro milênio porque é uma dimensão constitutiva da Igreja. É por isso que o Papa Francisco pediu um Sínodo sobre a Sinodalidade, que vem acontecendo desde 2021 e vai até 2024. O horizonte da sinodalidade é eclesiológico, espiritual, e não funcional. Para uma justa compreensão da sinodalidade, é importante retomar a eclesiologia do Concílio Vaticano II que apresenta a Igreja como “mistério”, sinal e instrumento de comunhão, e como “Povo de Deus”, no qual há diversidade de vocações e ministérios, mas “reina entre todos verdadeira igualdade quanto à dignidade e ação comum a todos os fiéis na edificação do Corpo de Cristo” (Lumen Gentium 32).

Em seguida, Deusa Favero apresentou uma síntese da carta pastoral do nosso arcebispo que trata sobre o Caminho Sinodal na Arquidiocese de Londrina. Dom Geremias faz um percurso histórico sobre a arquidiocese e os planos de pastoral que a conduziram ao longo dos anos até chegar ao caminho sinodal que estamos vivendo hoje na nossa Igreja.

E, por fim, a dupla de formadores apresentou as orientações, regras e metodologia para a aplicação do questionário ao público externo e interno das comunidades paroquiais do decanato. Esses questionários respondidos devem ser entregues ao padre decano até o dia 20 de setembro de 2023 e, a partir disso, seguir para os próximos passos do processo sinodal arquidiocesano. Esse questionário é respondido na paróquia, pois ela é a comunidade de fiéis que realiza de forma visível, imediata e cotidiana o mistério da Igreja. Na paróquia, aprende-se a viver como discípulos do Senhor dentro de uma rede de relações fraternas nas quais se experimenta a comunhão na diversidade das vocações e das gerações, dos carismas, dos ministérios e das competências, formando uma comunidade concreta que vive por inteiro a sua missão e o seu serviço, na harmonia da contribuição específica de cada um.

Pascom Paróquia São José Operário

Fotos: Divulgação

Catequistas do Decanato Oeste se reuniram no sábado, 1 de julho, no auditório do Centro Catequético da Paróquia São José Operário, para uma formação com o tema: “análise antropológica nos conflitos formativos da sexualidade”, ministrado pelo professor padre Rafael Solano Duran (PhD), cura da Catedral Metropolitana e vigário geral da arquidiocese.

A reflexão do padre Solano com os catequistas se desenvolveu a partir do ensinamento da Igreja e as reflexões de Sándor Ferenczi (1873 – 1933). Durante a formação o padre destacou que a intimidade, além de sagrada, é um tema rico em beleza e, na catequese, é uma reflexão capaz de impulsionar a intimidade do catequizando com Cristo a ponto de fazê-lo entender a força da amizade.

Os catequistas tiveram a oportunidade de entender como acolher a realidade afetiva, sexual e humana dos catequizandos com uma linguagem e postura que os conduza no caminho do pudor, do discernimento e da santidade. A grande esperança da catequese é também fazer com que cada catequizando, com o seu amadurecimento, reconheça e aceite a sua identidade sexual. Pois cada um foi criado à imagem e semelhança de um Deus pessoal.

“Deus é amor e vive e si mesmo um mistério de comunhão pessoa de amor; Criando-a à sua imagem… Deus inscreve na humanidade do homem e da mulher a vocação e, assim, a capacidade e a responsabilidade do amor e da comunhão” (CIC 2331). Nessa tarde o padre ainda destacou a universalidade do amor doação e a singularidade do amor sexual. Sendo assim, o amor é a vocação fundamental e originário do ser humano.

Pascom Paroquial

Fotos: Marcio Eduardo Vendrametro

Na manhã desse domingo, 04 de junho, o Decanato Oeste realizou o retiro decanal aos Ministros Extraordinários da Sagrada Comunhão das paróquias do decanato. Com a participação de 240 ministros o retiro foi realizado na Paróquia São José Operário (Jardim Leonor) e teve início com a Santa Missa da solenidade da Santíssima Trindade. Logo após a celebração os ministros tomaram um generoso café da manhã, fruto da partilha de todos os participantes. Em seguida ao café, foi conduzida a oração inicial a partir da meditação do Salmo 115: “O cálice por nós abençoado é a nossa comunhão com o sangue do Senhor”. Houve o testemunho de um ministro de outro decanato, ele partilhou sua experiência de fé juntos aos enfermos que recebem a Sagrada Comunhão. Alimento para o corpo e para alma, alimento de conforto, força e salvação.

Padre Dirceu Reis, decano, conduziu as meditações do retiro a partir de 4 textos bíblicos. Em cada texto bíblico a oportunidade de meditar a ação de Deus na vocação que cada um recebeu, a possibilidade de avaliar a fidelidade ministerial e a contemplação do amor de Deus que não se cansa de nos acolher, alimentar, ensinar e fortalecer. Em um papel sulfite, recebido no início, os ministros tiveram a oportunidade de escrever as moções que o Espírito Santo depositava em cada coração a partir da leitura bíblica e a reflexão conduzida pelo padre. Ao final das meditações, dentro da igreja, foi realizado um momento silencioso de adoração ao Santíssimo Sacramento, um verdadeiro encontro com Jesus. Nesse momento cada ministro pôde depositar junto do altar uma parte das reflexões experimentadas nessa manhã de retiro. Uma verdadeira renovação espiritual para servir cada vez melhor aos enfermos e na liturgia.

Na avaliação do retiro os testemunhos emocionantes de ação de graças por essa manhã de espiritualidade que respondeu anseios do coração de muitos ministros, fortaleceu a busca pela santidade, clareou o sentido do ministério extraordinário e os aproximou do Coração de Jesus. Com a benção final o padre decano agradeceu o trabalho da coordenação decanal e das coordenações paroquiais a fim de que, na liturgia possamos cada vez mais dar glórias a Deus em razão de Suas maravilhas e sermos enviados àqueles que sofrem em nossas comunidades, os enfermos. O retiro decanal foi, nas palavras dos ministros, um momento extremamente fecundo para a caminhada de fé e conversão de cada um.

Pascom Paróquia São José Operário

Fotos: Marcio Eduardo Vendrametro

Na tarde do domingo, 23 de abril, na Paróquia São Judas Tadeu, Decanato Oeste, foi realizado o grupão Halleluyah, uma expressão juvenil em nossa arquidiocese. Com o tema: “Por suas chagas fomos curados”, os jovens contemplaram a grandeza do amor de Cristo Ressuscitado que nos faz novas criaturas e nos envia, pela força de Seu Espírito, a anunciar a todos a vida nova, o caminho de salvação e, portanto a pessoa de Jesus. Em cada encontro os jovens amadurecem o convite que a Igreja faz: “jovem, evangelizando jovem”.

SetorJuvenil

Na manhã dessa quinta-feira, 13 de abril, os padres do Decanato Oeste de nossa arquidiocese estiveram em reunião na Paróquia São José Operário. Essa reunião é um momento oportuno de partilha da caminhada pastoral, de fraternidade e construção de estratégias pastorais de comunhão e participação. Entre os temas debatidos pelos padres do decanato estavam as considerações para as próximas Diretrizes Gerais da Ação Evangelizadora da Igreja no Brasil. Além dos padres do decanato estava o coordenador da Ação Evangelizadora, padre Alexandre Alves Filho. Após a reunião os padres foram recepcionados pelo padre Dirceu Reis, decano, na casa paroquial para o almoço que contou com a presença do vigário geral, padre Rafael Solano e o arcebispo metropolitano, dom Geremias Steinmetz. Uma manhã de fraternidade, unidade e confraternização.

Pascom paroquial