Visita Pastoral de dom Geremias à Paróquia Nossa Senhora da Luz destaca dimensão ‘para fora’ da Igreja Seguindo visita pastoral ao Decanato Oeste, o arcebispo dom Geremias Steinmetz esteve no dia 24 de novembro, na Paróquia Nossa Senhora da Luz. A programação se concentrou na dimensão extra ecclesia, para fora da Igreja. Ao longo do dia, dom Geremias esteve na Toca de Assis, Escola municipal Reverendo Odilson Nocetti, Unidade Básica de Saúde do Jardim do Sol, Instituto Roberto Miranda, de reabilitação visual, APS Down e uma empresa da comunidade.

Reportagem: Juliana Mastelini Moyses
Edição/Imagens/Fotos: Tiago Queiroz

O arcebispo dom Geremias Steinmetz visitou, na sexta-feira, 17 de novembro, seis instituições de ensino do Decanato Oeste da arquidiocese. A visita faz parte da programação da visita pastoral que o arcebispo está fazendo pelo decanato desde o dia 29 de outubro, que se encerra no dia 16 de dezembro.

Dom Geremias, acompanhado pelo decano, padre Dirceu Júnior dos Reis, visitou o 2º Colégio da Polícia Militar, o Centro de Educação Infantil Irmãs de Bethânia, o Centro de Educação Infantil CriArt, o Centro de Educação Infantil Dom Albano Cavallin, o Colégio Estadual Polivalente e a Escola Municipal Professor Leônidas Sobrino Porto.

Confira no vídeo como foi o dia de visitas às escolas.

Reportagem: Juliana Mastelini Moyses Imagens/Edição: Tiago Queiroz

A Paróquia São Judas Tadeu recebeu a visita pastoral do arcebispo dom Geremias Steinmetz no último sábado, 11 de novembro. Pela manhã, dom Geremias teve um encontro com catequistas, pais e catequizandos no Colégio Polivalente, e assinou os livros tombo e de sacramentos da paróquia.

À tarde, visitou doentes da comunidade, falou com casais do ECC (Encontro de Casais com Cristo), que estavam reunidos em retiro, e teve um encontro decanal com os movimentos Terço dos Homens, Mães que oram pelos filhos e Mãe Peregrina.

Como de costume, a Santa Missa com a comunidade encerrou o dia de visitas.

A visita pastoral ao Decanato Oeste retorna na próxima sexta-feira, 17 de novembro, com uma programação nas escolas do decanato. Acompanhe e reze pelas visitas pastorais do arcebispo.

Foto de destaque: Marcio Vendrametro

No domingo, 29 de outubro, o arcebispo dom Geremias Steinmetz iniciou visita pastoral ao Decanato Oeste da Arquidiocese de Londrina e suas paróquias: São Tiago Apóstolo, Nossa Senhora da Boa Viagem, Nossa Senhora da Piedade, Santo Antônio de Pádua, Nossa Senhora do Carmo, São Judas Tadeu, São José Operário, Nossa Senhora de Fátima e Nossa Senhora da Luz. Uma novidade das visitas pastorais a partir de agora é que dom Geremias visitará as paróquias organizadas por decanato, com atividades paroquiais, mas também decanais. Até então, a programação era organizada por paróquia.

Na abertura da visita, um encontro com cerca de 300 Ministros Extraordinários da Sagrada Comunhão e a Santa Missa na Paróquia São José Operário. Ao chegar na paróquia para o encontro com os ministros, dom Geremias foi recebido por catequizandos de várias comunidades. Cada criança com bandeiras verdes, simbolizando o decanato, entregaram presentes e cartinhas ao arcebispo.

O Decanato Oeste também presenteou dom Geremias com uma cruz peitoral, que irá acompanhá-lo durante toda a sua visita pastoral, que se estende até o dia 16 de dezembro. A cruz peitoral do bispo serve para lembrá-lo a todo instante de Cristo Senhor Nosso, que morreu e ressuscitou pela redenção da humanidade. Dom Geremias agradeceu a generosa e emocionante acolhida e os presentes, inclusive a cruz peitoral que logo que recebida começou a usar.

Durante os dias de visita, dom Geremias passará por paróquias, capelas, empresas, escolas, Unidades Básicas de Saúde e instituições do Decanato Oeste.

Juliana Mastelini Moyses
Pascom Arquidiocesana

Edição: Tiago Queiroz
Imagens: Pascom paroquial e arquidiocesana

Os distritos de Irerê, Paiquerê e o patrimônio de Guairacá receberam, na semana passada, a visita do arcebispo dom Geremias Steinmetz. A programação foi dividida em três dias, um para cada local. Na segunda, 25 de setembro, o arcebispo esteve no território da Paróquia São José, de Irerê. Na quinta, 28, na Paróquia São José, de Paiquerê. E na sexta, 29, na Comunidade Nossa Senhora das Graças, no Assentamento Eli Vive, e na Comunidade Nossa Senhora Aparecida, no patrimônio de Guairacá.

Foi uma visita bastante informal, explicou dom Geremias, “no sentido que não tínhamos grandes espaços para pregações, mas a informalidade foi se manifestando nos encontros sempre muito espontâneos das pessoas. Isso também é interessante porque o fato de a gente perceber que as pessoas, mesmo sem muita formalidade, se aproximam da gente, que estão perto, que querem ouvir, isso é muito bom.”

A informalidade ficou por conta da programação, preparada pelo pároco padre Sebastião Armando Tomé, que contemplou, por exemplo, visita a idosos e doentes das comunidades. Foram, no total, 13 visitas, nos três locais. Pessoas fragilizadas, que recebem com muita alegria a presença do bispo em suas casas, junto às famílias.

Dom Geremias visita os doentes da comunidade. (Foto Juliana Mastelini Moyses)

É o que explica a coordenadora da Pastoral dos Coroinhas de Irerê, Ana Cristina Antônio. Especialmente para as pessoas mais idosas, o bispo é uma pessoa muito importante, para quem se deve muito respeito, por isso, ter “uma pessoa dessa importância na minha casa, que sou tão humilde, é grande demais”, conta Ana, que esteve na visita de dom Geremias ao padrasto Alexandre.
Ela acrescenta que foram momentos importantes não só para o doente, mas para a família toda, que se sentem renovados. “Tanto para o cuidador quanto para quem é cuidado. Porque existe o cuidador. O cuidado não sai, mas o cuidador também não sai. Então os dois estão ali o tempo todo”, destacou.

Além da fé com que os doentes e familiares receberam o bispo, dom Geremias pode perceber como vivem os enfermos das comunidades. “Eu percebi que os doentes aqui, especialmente os idosos, doentes mais graves, não vivem abandonados, eles vivem cuidados por alguém da família, um filho, uma filha, ou de repente uma nora, ou ainda um sobrinho.” Outro ponto importante da visita, segundo o pároco, padre Sebastião Armando Tomé, foram as escolas. Em Paiquerê, dom Geremias visitou o Centro de Educação Infantil Maria Elizia, a EPESMEL – Escola Profissional e Social do Menor de Londrina, a Escola Municipal Armando Rosario Castelo e o Colégio Estadual Professor Altair Carneiro. Em Guairacá a Escola Municipal Vitório Libardi. E no assentamento Eli Vive, a Escola do Campo Trabalho e Saber e o Colégio Estadual Maria Aparecida Rosignol Franciosi.

“O interesse dos professores, dos alunos, até mesmo de ter essa proximidade com o arcebispo foi interessante. Queriam perguntar, queriam saber um pouco sobre a Igreja, sobre a pessoa dele, foi bem bacana”, explicou o padre.
Na sexta-feira, 29, pela manhã, dom Geremias também visitou o assentamento Eli Vive, onde funciona a Comunidade Nossa Senhora Aparecida, atendida pelo padre Armando. Visitou as escolas, a Cooperativa Agroindustrial de Produção e Comercialização Conquista (Copacon) e presidiu a Santa Missa ao meio dia na capela rural.

Também na sexta-feira, depois da visita aos doentes, dom Geremias visitou o sítio da família de Maria Luísa e Edgar Garcia. “Foi uma maravilha, uma surpresa muito grande, eu não estava nem um pouco esperando, mas foi uma bênção”, contou Edgar. “Foi uma visita meio rápida, mas deu pra gente conversar bastante.” Uma surpresa boa, completa Maria Luísa. “Quando eu ouvi a voz eu já conheci: nossa, o bispo chegando aí.” Ela diz que sempre participa das celebrações presididas por dom Geremias na comunidade ou na Catedral e que foi ele quem crismou seu filho Felipe. “Mas receber na casa é diferente, foi muito bom. Devia ter avisado pra gente preparar alguma coisa, mas a surpresa foi muito boa, levou uma benção especial, gostei muito”, concluiu.

O intuito da visita de dom Geremias foi também conhecer o rio Tibagi em diferentes pontos. “É um rio importante para o norte do Paraná, não só para o norte pioneiro, mas também para o norte novo, que é o caso de Londrina. Na história passada, quantas coisas aconteceram ao redor do rio Tibagi pra gente compreender também a nossa história. E afinal de contas, a Arquidiocese de Londrina teve muito presente que o rio Tibagi é a divisa com outras dioceses e que esse entorno precisa também ser valorizado”, destacou o arcebispo.

Comunidade
Em todas as noites da visita, dom Geremias se reuniu com as lideranças paroquiais, falando sobre a vida da Igreja, a visita pastoral e as dúvidas dos paroquianos, e celebrou a Santa Missa, com expressiva participação da comunidade.

A coordenadora dos coroinhas, Ana Cristina Antônio, destaca a motivação que a visita do bispo traz para as lideranças, especialmente depois da pandemia. “Esse período em que a gente teve muita mudança aqui na comunidade, bastante evasão, pessoas que mudaram de religião, pessoas que pararam de participar das celebrações. Então isso faz reanimar mais a comunidade. Porque a comunidade caminha a partir de nós, lideranças, que estamos à frente das pastorais. A gente é que tem que ser o incentivo para eles. Então ele nos incentivando, conseguimos passar para as outras pessoas”, diz Ana Cristina.

Padre Armando conclui destacando que as pessoas têm sede da presença do pastor, do bispo junto das comunidades. “Então isso foi muito forte, em todas as comunidades houve uma boa correspondência e participação, de realmente estar junto com o bispo. Ele trazendo essa mensagem de esperança também de perseverança na fé, na caminhada no dia a dia”, finalizou o padre.

Juliana Mastelini Moyses
Pascom Arquidiocesana

Fotos: Tiago Queiroz

FOTOS DISTRITO DE PAIQUERÊ:

FOTOS DE ASSENTAMENTO ELI VIVE E GUAIRACÁ:

Nessa manhã de segunda feira, 25 de setembro, o arcebispo dom Geremias Stenimetz se reuniu com os padres do Decanato Oeste da Arquidiocese de Londrina. Nesse encontro foi agendada a visita pastoral do arcebispo pelas paróquias do decanato. A visita será realizada do dia 29 de outubro a 16 de dezembro de 2023.

Como princípio e fundamento visível da unidade da igreja particular, a visita pastoral é uma ação apostólica que o bispo deve efetuar pela caridade pastoral (Cf. LG, n. 23). A visita é, sem dúvida, um momento de peculiar graça, na qual o bispo repete o gesto de Jesus Cristo que vai ao encontro do seu povo. Além do contato do bispo visitador com seu clero e com o povo, deve-se também buscar encontro e diálogo com os diversos segmentos da sociedade na área religiosa, social e educacional, e também com os afastados caminhada de fé; atingindo os batizados distanciados e os das periferias geográficas e existenciais. Os párocos juntamente com o padre decano e o arcebispo estão organizando as datas das atividades e celebrações para, em breve, divulgar em suas comunidades e lideranças pastorais. Um grande momento na caminhada de evangelização das comunidades do Decanato Oeste.

“Deste modo o Bispo será um sinal cada vez mais luminoso de Cristo, Pastor e Esposo da Igreja. Agindo como pai, irmão e amigo de todo o homem, será junto de cada um a imagem viva de Cristo, nossa esperança, no qual se cumprem todas as promessas de Deus e realizam todas as expectativas da criação” (Exortação Apostólica Pastores Gregis, Papa São João Paulo II, nº 4).

No dia 25 de agosto, a Paróquia Santa Isabel, do distrito de Lerroville, recebeu a visita pastoral do arcebispo dom Geremias Steinmetz, que conheceu o distrito, realizando várias visitas acompanhado do pároco, padre John Jairo Garcia Chacón. A visita continuaria no sábado, 26 de agosto, mas teve que ser interrompida devido ao falecimento do Cardeal Geraldo Majella Agnelo.

Pela manhã de sexta-feira, 25, dom Geremias conheceu toda estrutura da paróquia e o distrito de Lerroville. À tarde, a visita começou pelo posto de saúde, onde foi recebido pela enfermeira Giseli e foi apresentado à equipe de saúde. Ali, dom Geremias proferiu oração e bênção. Em seguida visitou a Escola Estadual Bento Munhoz da Rocha, onde foi recebido pelo vice-diretor Leoni, pelos professores e alunos presentes.

Visitou também a Creche Municipal Aparecido Norato, recebido pelo diretor Renilson, equipe de colaboradores e crianças presentes.

Conheceu também o Colégio Estadual Professora Maria Helena Davatz, onde o diretor João Piedade e equipe de colaboradores mostrou as instalações didáticas, a biblioteca, sala de computação, área externa e quadra de esportes.

No encerrar da tarde dom Geremias fez questão de visitar a pioneira dona Maria Piedade e família, recebido com delicioso café. Dona Maria falou sobre sua família, sua história e comentou que reza o terço em família todas as tardes. Dom Geremias despediu-se proferindo a bênção.

À noite, dom Geremias celebrou a Santa Missa com a comunidade.

Maria Helena Ribeiro Ferreira
Pascom Paroquial

Fotos: Tiago Queiroz

Arcebispo esteve, nos dias 17, 18 e 19 de agosto, nos territórios que pertencem à Paróquia São Roque, dentre elas as comunidades Apucaraninha, Água Branca e Barreiro, dos índios Kaingang

A Paróquia São Roque, de Tamarana, e o pároco, padre Delcides André de Souza, receberam o arcebispo dom Geremias Steinmetz, nos dias 17, 18 e 19 de agosto, para a sua quarta visita pastoral do ano. A programação incluiu conversa com os jovens, celebrações e visitas a instituições civis e comunidades indígenas do município.

A Santa Missa na quinta-feira à noite abriu a visita. Logo em seguida, dom Geremias encontrou-se com jovens da comunidade. Estiveram presentes cerca de 30 jovens, a maioria do grupo Lux da paróquia. Na conversa, dom Geremias dialogou sobre questões que preocupam a juventude de hoje e exortou-os no caminho da santidade e na vivência da vocação.

O segundo dia de visita começou também com a juventude. Dom Geremias visitou o Colégio Estadual Professora Maria Cintra de Alcântara, onde conversou com os estudantes secundaristas e deu-lhes uma bênção. O arcebispo explicou que nem todos os adolescentes estão na Igreja, mas eles estão na escola. Por isso, o bispo vai à escola representar-lhes a fé. “A fé cristã é mais que um pensamento positivo. É a adesão a uma pessoa: Jesus Cristo”, destacou.

Dom Geremias esteve também na Prefeitura Municipal e na Câmara Legislativa. Falou aos servidores e lideranças municipais sobre a pessoa de Jesus, modelo de humanidade. “Pelo batismo nos tornamos cristãos e vamos crescendo na vivência da fé e adesão à pessoa de Jesus. Somos a religião de uma pessoa. Jesus Cristo é verdadeiro Deus e verdadeiro homem”, falou dom Geremias.

“Como Deus esperamos de Jesus tudo que Deus quer nos oferecer. E como pessoa humana temos em Jesus o modelo ‘bem acabado’ do que é o ser humano. O espelho está em Jesus.”

Por isso, o arcebispo aponta que entender a mensagem de Jesus é essencial para ser verdadeiramente luz para a sociedade, principalmente nas grandes questões que os servidores atuam, como a paz, a justiça, a defesa da dignidade humana. “A fé nos ajuda a construir pontes, não muros.”

Dom Geremias também apresentou dois documentos do Papa Francisco cujas temáticas devem estar nas suas preocupações das lideranças municipais: a amizade social (na encíclica Fratelli Tutti), segundo a qual somos todos irmãos e devemos nos unir para enfrentar os grandes desafios da sociedade; e o cuidado da Casa Comum e a ecologia integral (na encíclica Laudato Si), entendendo que todo cuidado com o meio ambiente só faz sentido se por trás está também o cuidado com o ser humano.

Ao final, deixou também um questionamento aos cristãos que estão inseridos nos diversos âmbitos da sociedade: “Eu, como cristão, que vivo minha fé, que conheço a doutrina, participo de uma comunidade, qual contribuição eu dou para que a sociedade seja melhor?” É na atuação do leigo na sociedade que se instaura o diálogo da fé com o mundo.

Para a prefeita Luzia Harue Suzukawa, foi uma honra receber a visita do arcebispo. “O que eu destaco da mensagem que ele nos trouxe é a unidade com as pessoas, que todos nós somos um, cremos no mesmo Deus. E que aqui o nosso exercício é trabalhar, semear boas sementes para que cada vez mais possamos aproximar a nossa vida desse homem verdadeiro que é Jesus Cristo.”

A programação do dia ainda contou com visita à APAE – Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais, Escola Municipal Professora Iracema Torres, empresa Tamarana Tecnologia Ambiental, Cerâmica Tamarana e Sicredi.

À noite, dom Geremias celebrou a Santa Missa na Capela Nossa Senhora Aparecida, no bairro dos Moreiras. A missa reuniu os fiéis de seis capelas rurais de Tamarana que, após a missa, fizeram várias perguntas ao arcebispo. A atual construção da Capela Nossa Senhora Aparecida tem 15 anos e foi a primeira vez que um bispo esteve presente ali.

“Estamos quase encerrando a Semana da Família e o Evangelho de hoje veio falar justamente de família, do amor, da responsabilidade dos casais um com outro, da fidelidade. A visita do dom Geremias foi muito boa. O pessoal até fez algumas perguntas. Foi muito bom o que ele disse, a mensagem foi muito acolhedora”, contou a catequista Maria Elizabeth da Silva Prado, liderança da comunidade.

No sábado de manhã, dom Geremias se dirigiu às reservas indígenas Kaingang de Tamarana, visitou o Salto do Apucaraninha e as comunidades Apucaraninha, Água Branca e Barreiro. Visitou as capelas dentro das reservas onde os indígenas católicos têm sua vivência de fé, com celebrações e catequese. O diácono Cirço Aparecido Nabor atua diretamente com as comunidades indígenas do município de Tamarana, auxiliando o padre Delcides André de Souza.

Recebendo o arcebispo, os indígenas cantaram alguns cânticos em português e o Pai Nosso na língua Kaingang. Também fizeram algumas perguntas sobre os sacramentos, como o batismo de adultos, e presentearam dom Geremias com peças de artesanato que eles mesmos fizeram.

A catequista Luzinete Alves de Oliveira Pirai é quem prepara os indígenas para receber os sacramentos. Ela conta que na quarta-feira eles têm a oração do Santo Terço, na sexta-feira a catequese e no final de semana o padre Delcides celebra a missa uma vez por mês e o diácono Cirço preside a celebração a cada 15 dias.

Ainda de manhã, dom Geremias visitou algumas capelas rurais de Tamarana. À tarde teve um encontro com cerca de 100 agentes de pastoral e à noite celebrou a Santa Missa de encerramento da visita na Paróquia São Roque.

Juliana Mastelini Moyses

Fotos: Lainy Pasturino e Tiago Queiroz

O encontro foi durante a visita pastoral do arcebispo à Paróquia São Roque nos dias 17, 18 e 19 de agosto

Abrindo as atividades da visita pastoral à Paróquia São Roque, de Tamarana, no dia 17 de agosto, o arcebispo dom Geremias Steinmetz presidiu a Santa Missa e em seguida encontrou-se com os jovens da comunidade. O encontro reuniu mais de 30 jovens, em sua maioria participantes do grupo Lux, no salão paroquial. Ao bispo, eles falaram sobre os desafios e as preocupações da juventude hoje.

O prelado destacou que os jovens católicos são jovens normais, que saem, se divertem, participam de festas, bailes, mas que, acima de tudo, conhecem os valores que devem preservar em todos esses locais. “Tudo isso os jovens têm que viver. Agora, tem que saber quais são os seus valores de fé, seus valores morais…”

Recordando a fala de um ex-professor seu, dom Geremias afirmou que para quem é jovem, é preciso “saber o que quer e ser normal”, viver na normalidade do mundo, mas com vistas naquilo que se quer, que se busca, vivendo de forma coerente com isso. “Por exemplo, eu quero ser padre, é claro que para ser padre existem algumas coisas que eu preciso, mas eu sou normal. Você está namorando, maravilha, saiba o que você quer e seja normal”, destacou dom Geremias.

O arcebispo lembrou que os jovens ocupam o centro das preocupações da Igreja, esta os olha buscando entender o que Deus quer falar através do jeito de ser da juventude hoje, o que os jovens buscam e como vivem a fé, e como levar o Evangelho aos jovens de forma que responda às suas inquietações. “Quando eu era jovem, tínhamos algumas preocupações. Hoje, as preocupações são outras. Então, como o jovem vive a sua fé? E o que eles buscam quando vivem a sua fé?”, são questões que a Igreja busca entender.

Evangelização

Dom Geremias falou aos jovens que o Papa Francisco apresenta um caminho para a evangelização da juventude. Na exortação apostólica Christus Vivit, o pontífice destaca que o conteúdo de toda evangelização deve centrar-se em três aspectos: 1) Deus é amor. 2) Ele nos salva (precisamos convencer o nosso coração e o nosso intelecto sobre essa verdade de que Ele nos salva). 3) Ele vive (Nós cremos numa pessoa: Jesus Cristo e Ele ressuscitou dos mortos e vive).

Santos de calça jeans

Numa frase atribuída a São João Paulo II, dom Geremias destacou que o mundo e a Igreja precisam de santos jovens, e jovens santos: santos de calça jeans. Ele contou que ficou muito impressionado com a história do casal de namorados assassinado numa escola em Cambé no mês de junho.

“Ouvindo o padre, sabemos que dias antes de morrer, a Karol se confessou. Eram gente da comunidade, eram namorados e faziam um esforço para viver a sua fé. Isso é uma forma de santidade. Ficou famosa uma foto em que ela segura uma imagem de Nossa Senhora e ele uma caixinha de intenções, isso foi muito interessante e rodou o Brasil”, destacou. “A gente vê que a coisa está presente em semente.”

Como exemplo, uma das jovens citou a experiência do próprio grupo Pax, que, com um ano de existência, reúne semanalmente 25 jovens: “a gente vê que o movimento está acontecendo”, afirmou.

Citando o Papa Francisco no documento “Alegrai-vos e exultai”, o arcebispo questionou: será que neste mundo de hoje, com tantas preocupações, o jovem pode ser santo? “Sim, responde o Papa. Primeiro deixando-se provocar pela vida e pela alegria”, afirma dom Geremias. Pois, segundo o Papa, a alegria de viver deve ser a marca do jovem. “Depois, o cuidado de si, da sua espiritualidade, esforçando-se pela vida, o trabalho, as escolhas, o estudo”, finaliza dom Geremias.

Juliana Mastelini Moyses

Fotos: Tiago Queiroz

A Santa Missa, logo mais às 19h30, dará início à visita pastoral do arcebispo dom Geremias Steinmetz à Paróquia São Roque, de Tamarana. Esta é a quarta visita deste ano, que começou com Sertanópolis, de 16 a 18 de março; Guaravera no dia 31 de março; e São Luiz, dia primeiro de abril.

A programação em Tamarana inclui conversa com os jovens, celebrações e visitas a instituições e comunidades indígenas do município. A cobertura da visita você acompanha nas redes sociais da arquidiocese. Confira a programação:

17/8 – quinta-feira
19h30: Missa de abertura
20h30: conversa com os jovens

18/8 – sexta-feira
9h: CEMCA – Colégio Estadual Professora Maria Cintra de Alcântara
10h: Prefeitura
11h: Câmara Legislativa
14h: APAE – Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais
15h: Escola Municipal Iracema
16h: Empresa Tamarana Metais
19h30: Missa na Capela Nossa Senhora Aparecida, no bairro dos Moreiras

19/8 – sábado
Manhã: comunidades indígenas
14h30: encontro com agentes de pastorais
20h: Santa Missa