Na última semana, os seminaristas da Arquidiocese de Londrina estiveram reunidos para seu retiro anual na casa de retiros do PIME (Pontifício Instituto das Missões Estrangeiras) em Ibiporã. O encontro iniciou com a missa na segunda-feira (4) e encerrou na sexta-feira (8) com o almoço.

O pregador do retiro foi dom Luiz Soares Vieira, carinhosamente chamado de dom Luizinho, arcebispo emérito de Manaus. Com mais de 60 anos de sacerdócio e 85 anos de vida, ele demonstrou profundo amor pela Igreja, pela Eucaristia e pelo povo de Deus nas meditações que conduziu aos seminaristas.

O arcebispo emérito durante a semana abordou temas cruciais para um bom cristão, em especial, os que estão trilhando o caminho vocacional com vistas ao sacerdócio. Necessidade de experiência de Deus, oração pessoal, encontro com Deus na Eucaristia, na Igreja e com o próximo foram os principais pontos de reflexão trazidos pelo arcebispo. Dom Luizinho deixou quatro pilares essenciais para ser um bom servo de Deus: respeitar, acolher, tratar todos como iguais e saber escutar.

No último dia, os três seminaristas em ano de síntese, Jefferson Bassetto, Sidnei Izzo Júnior e Ricardo Vicente Campanuci, juntamente com o diretor espiritual dos seminários, padre Valdomiro Rodrigues da Silva, agradeceram ao arcebispo emérito, a equipe de cozinha e ao PIME, em nome dos seminaristas, por toda a dedicação conferida a eles durante a semana.

Jefferson Bassetto
Seminarista

Fotos: Arquivo Pessoal

No próximo sábado, dia 30 de outubro, os seminaristas Alex Aparecido Barboza, Elizeu Bonfim de Souza, Paulo Ricardo Batista, Renato Pelisson e Rodrigo Nunes dos Santos serão ordenados diáconos transitórios da Igreja de Londrina. Para se prepararem para a ordenação, na semana passada, eles participaram de um retiro de espiritualidade, conduzido por dom Luiz Soares Vieira, arcebispo emérito de Manaus.

 

 

 

Acesse a matéria para entender as etapas de formação dos seminaristas rumo ao sacerdócio: http://arquidioceselondrina.com.br/2021/10/26/atendendo-ao-chamado/

Pascom Arquidiocesana

Foto destaque Tiago Queiroz

No último domingo, 22 de agosto, foi realizada a peregrinação anual dos seminaristas da Arquidiocese de Londrina ao Santuário de Nossa Senhora Aparecida, na Vila Nova. Desde o tempo do episcopado de dom Orlando Brandes, a peregrinação ocorre durante o mês vocacional na intenção de agradecer à Senhora Aparecida por cuidar dessas vocações, pedir graças para perseverar respondendo ao chamado feito por Cristo e rogar à Mãe de Deus, Toda Santa, que interceda por novas vocações para nossa Igreja Particular.

 

O encontro contou com a participação de quase a totalidade dos seminaristas, estando presentes os que se encontram na etapa inicial (Propedêutico), os já seminaristas maiores da etapa discipular (Filosofia) e os da etapa da Configuração (Teologia). Também estiveram presentes quatro dos seminaristas que estão concluindo o seu ano de Síntese Pastoral.

 

A programação da romaria iniciou com a récita do terço pelas vocações, seguida da celebração da Eucaristia presidida pelo diretor espiritual dos seminários padre Valdomiro Rodrigues da Silva e concelebrada pelo reitor do Seminário Maior Teológico São Paulo VI, padre Paulo Henrique Rorato. Os diáconos permanentes Geraldo Luiz de Souza e Givan José Ferreira dos Santos se fizeram presentes, ambos são professores e colaboram diretamente com a dimensão intelectual dos seminaristas em duas das etapas formativas, a saber, Propedêutico e Teologia.

 

Na homilia, padre Valdomiro enfatizou que todos os cristãos leigos devem corajosamente dar o seu sim a Cristo, assim como os seminaristas que procuram corresponder dia a dia ao apelo do Senhor que os chamou e, embora tenham dificuldades, “a confiança naquele que chama é maior. A confiança e a segurança naquele que nos convida é maior”. Portanto, “a quem iremos, Senhor? Tu tens Palavra de vida eterna” (Jo. 6,69).

 

Rezemos por todas as vocações, em especial pelos seminaristas da arquidiocese, para que mantenham seus olhos fitos no Senhor que lhes chamou.

 

“Enviai, Senhor, operários para a vossa messe! Pois a messe é grande e poucos são os operários. Amém”.

 

Equipe Arquidiocesana SAV Londrina

 

É a primeira vez que o curso é oferecido na Arquidiocese de Londrina. Serão dez módulos de estudo em que os futuros padres trabalharão questões práticas ligadas à administração das paróquias

 

“Bem vindo à sua primeira paróquia”. Esta foi a proposta apresentada aos seminaristas do ano de síntese da Arquidiocese de Londrina na primeira aula do curso em gestão eclesial, iniciado no dia 29 de março. O curso, voltado aos seminaristas que estão no último ano da formação para o sacerdócio, tem duração de  dez meses e aborda temas como liderança e gestão de pessoas, planejamento estratégico, gestão financeira e patrimonial, e oficina sobre o sistema de administração paroquial.

 

Ao final do curso, os jovens farão uma semana de estágio na Mitra Arquidiocesana de Londrina, centro administrativo da arquidiocese, conhecendo todos os departamentos. A ideia é que, depois de ordenados, quando assumirem suas próprias paróquias, tenham mais tranquilidade para lidar com as questões administrativas que terão que resolver.

O curso é voltado aos seminaristas que estão no último ano da formação para o sacerdócio e terá duração de dez meses (Foto Tiago Queiroz)

Na primeira aula, os jovens foram apresentados a situações reais presentes em diversas paróquias da arquidiocese e convidados a pensar na solução de problemas. “A ideia é propiciar para eles aqui em sala de aula, formação, temas que eles vão se deparar nas paróquias, e, usando da boa gestão, como eles podem resolver esses problemas e intermediar conflitos”, explica Bruno Paz, administrador da Mitra Arquidiocese de Londrina e idealizador do curso.

 

O objetivo é possibilitar que os futuros padres tenham uma experiência que até então se apresenta insuficiente na formação. Padre Vandemir Araújo, ecônomo da arquidiocese, explica que na maioria dos casos, os seminaristas iniciam a formação logo após terminarem o ensino médio, sem experiência prática no contexto de trabalho. No seminário, a formação dos futuros padres destaca a questão pastoral e espiritual, não trazendo muitas experiências no âmbito administrativo.

 

Realidades pastorais

Padre Vandemir destaca que apesar da grande diversidade de paróquias da arquidiocese no âmbito pastoral, no que diz respeito à administração as realidades se assemelham, pois todas seguem a mesma legislação e estão inseridas num contexto que é semelhante. “Nós temos paróquias que estão na região central, temos paróquias que estão nas periferias, paróquias dentro de Londrina, paróquias em área rural, paróquias em cidades menores, e cada uma tem uma forma diferente de fazer o trabalho no sentido pastoral. Mas quando falamos em nível administrativo, existe todo um contexto que é igual em toda arquidiocese.”

 

Primeira aula

O primeiro módulo do curso no dia 29 foi ministrado pelo professor Ricardo Ribas da Costa, associado da consultoria brasileira Falconi e professor convidado do MBA Executivo da Fundação Getúlio Vargas. Especialista em Gestão e Design Organizacional, já atuou em empresas como Petrobras, TAM e Seguradora J. Malucelli. Ribas abordou o conceito de gestão, suas origens e o método PDCA para resolução de problemas: Planejar, Desenvolver, Checar e Agir.

 

Segundo ele, esse método pode ser aplicado em diversos contextos práticos, inclusive para a gestão de paróquias. “Eu preciso carregar as pessoas de conceitos, de entendimento, de algumas práticas, para que isso seja executado no contexto em que eles operam. Os problemas que vão precisar ser resolvidos neste âmbito, muitas vezes se assemelham a qualquer outra organização”, explica.

O primeiro dia de curso ficou a cargo do professor Ricardo Ribas, que abordou o conceito de gestão, suas origens e o método PDCA para resolução de problemas (Foto Tiago Queiroz)

O professor conta que encontrou um grupo disposto e aberto às propostas que ele apresentou. “O que eu acho fantástico de realçar é o interesse que eles demonstraram em primeiro entender bem aquilo que estava sendo proposto como instrumentalização para a solução de problemas e, segundo, a abertura que todos ali mostraram no sentido de buscar empregar e endereçar problemas (…).”

 

O professor também destaca que, do ponto de vista prático, este é um campo de formação que toda Igreja pode se utilizar para ser mais efetiva na solução dos problemas, já que na maioria das vezes lida com recursos escassos, que precisam ser aplicados de uma maneira bem pensada e otimizada para que possa render o máximo de frutos.

 

Feedback

O seminarista Rodrigo Nunes dos Santos, que faz o ano de síntese na Paróquia São João Batista, em Bela Vista do Paraíso, tem grandes expectativas. Segundo ele, a bagagem adquirida com o curso ajudará a buscar soluções nos lugares adequados e da maneira correta. “Otimizando os recursos, evitando o desgaste desnecessário das relações pessoais e, com isso, ter mais tempo de qualidade para dedicar à evangelização e ao trabalho pessoal”, destaca.

 

á o seminarista Alex Aparecido Barboza, que faz síntese pastoral na Paróquia Nossa Senhora da Paz, em Ibiporã, espera, com o curso, ter contato com situações administrativas que futuramente vai encontrar nas paróquias que trabalhar. “Saber que existem técnicas e ferramentas que podem auxiliar na gestão de uma paróquia dá uma certa segurança para tentar evitar erros”, explica.

Juliana Mastelini Moyses
Pascom Arquidiocesana

 

 

Fotos: Tiago Queiroz/PASCOM

 

De 22 a 26 de fevereiro, aconteceu o retiro anual dos seminaristas da Arquidiocese de Londrina na Casa de Retiros Emaús. O pregador foi o Prof. Dr. Frei Sidney Machado, doutor em Espiritualidade pela Universidade Gregoriana de Roma, com a tese “L’Altissimo e il Santissimo – Studio semantico e simbolico di due termine chiave degli Scritti di San Francesco d’Asisi”.

 

As conferências do Fr. Sidney foram realizadas com profundidade, seguidas de momentos de reflexão pessoal a partir das questões sugeridas pelo orientador do retiro. O retiro primou pelo silêncio e a temática geral foi uma aproximação à espiritualidade franciscana e dos santos padres da Igreja a partir da linguagem simbólica e da iconografia, bem como da música.

 

Participaram do retiro, 26 seminaristas, sendo seis na etapa final de síntese, dez na etapa da teologia e dez na etapa da filosofia. Acompanharam o retiro os reitores padre Paulo Rorato, da teologia, padre Paulo Martins, da filosofia, e o diretor espiritual padre Valdomiro Rodrigues. O arcebispo dom Geremias Steinmetz esteve presente celebrando a Eucaristia em um dos dias do retiro.

 

Jefferson Bassetto
Seminarista da Teologia

Fotos: Seminarista Alex Barbosa

 

           

No dia de São Benedito, 5 de outubro, o arcebispo dom Geremias Steinmetz fez uma visita ao Seminário Arquidiocesano Filosófico Dom Albano B. Cavallin, com o intuito de acompanhar o processo formativo de seus seminaristas, bem como ter um tempo de conversa particular com eles, onde também presidiu a Santa Missa e jantou.

Na mesma semana, nos dias 6, 7 e 8 de outubro ocorreu também uma formação intelectual com ênfase em Santo Agostinho e seus pensamentos, ministrado pelo seminarista e mestre em filosofia Roberto Barbosa da Silva. Na formação foram abordados temas como os usos do termo vontade como livre movimento de uma alma racional (motus anime); vontade como consentimento (consensus); vontade como amor (amor/cupiditas/caritas). Também tratou do problema do mal e suas relações com a atualidade, tendo em vista a necessidade de uma boa formação reta do conhecimento dos futuros presbíteros para oferecer ao mundo luz e esperança.

No dia 16, foi realizado o IV Encontro Formise, que é uma formação missionária para seminaristas diocesanos e religiosos das províncias eclesiásticas de Curitiba e Londrina, ministrado pelo bispo diocesano de Guarapuava dom Amilton Manoel da Silva, CP. O tema da formação foi ‘A missionariedade como caminho primordial de um padre pastor’ sendo tratados temas como Igreja em saída, de si e da terra, enfatizando o fato de que a Igreja é missionária, pois o encontro com Deus nos humaniza, fazendo-nos sair das margens e ir a águas mais profundas; o caminho primordial para o padre pastor, a missão, de Jesus e da Igreja, nenhuma isolada ou individualista/protagonista individual, mas com um projeto missionário que abarque o todo e todos com limites e dons.

Certamente a semana de estudos e a formação missionária atenderam a um dos anseios do Concilio Vaticano II referente aos estudos filosófico-formativos, de conduzir e dar aos estudantes “um conhecimento sólido e coerente do homem, do mundo e de Deus, apoiados no patrimônio filosófico perenemente válido” (Decreto Optatam Totius, 15). De igual importância é a aproximação dos jovens seminaristas com o próximo, onde habita Nosso Senhor Cristo Jesus, e por meio da missionariedade evangelizar com amor e respeito. Sempre tendo no horizonte a importância e diferença de ecumenismo e inculturação de aculturação, sendo conscientes daquilo que nos une – como nos indicou São João XXIII – sem nos diluirmos nas culturas (aculturação) e perdermos a Verdade a nós revelada. Afinal, missão não é só fazer pastoral, não é um ativismo, o espaço missionário da comunidade, da paróquia, requer do padre testemunho, comunicação, partilha e comunhão. Pois se perdermos a vontade de ser crucificado com o ressuscitado perdemos o maior objetivo, como dito por dom Amilton em sua exposição.

Seminarista Matheus Petrachin Fernandes
Seminário Filosófico Dom Albano Cavallin – Arquidiocese de Londrina

 

 

Fotos divulgação

Cada Comunidade, uma nova vocação!

Na sexta-feira (07/09), Dia da Independência do Brasil, na cidade de Londrina (PR), aconteceu o X Encontro Interprovincial de Seminaristas. Em sua décima edição, o evento reuniu mais 250 seminaristas, padres formadores, orientadores espirituais e (arce) bispos das províncias eclesiásticas de Londrina e Maringá. Ambas as províncias reúnem membros das Arquidioceses de Londrina e Maringá, bem como também das Dioceses de Cornélio Procópio, Jacarezinho, Apucarana, Umuarama, Campo Mourão e Paranavaí.

O tema desse X Encontro Interprovincial foi “Cada comunidade, uma nova vocação”, e com o lema “Vinde após mim e eu vos farei pescadores de homens” (Mt 4,19). O evento aconteceu na Chácara Graciosa, na região sul de Londrina (PR), teve início às 8h com recepção e café da manhã. Às 9h15mim o Arcebispo Metropolitano de Londrina, Dom Geremias Steinmetz presidiu celebração eucarística. Concelebraram conjuntamente, o Arcebispo Metropolitano de Maringá, Dom Anuar Batistti, e os Bispos Diocesanos, Dom Manoel João Francisco (Diocese de Cornélio Procópio) e Dom Frei João Mamede Filho, OFMConv (Diocese de Umuarama) e padres formadores. Em sua homilia, Dom Geremias ressaltou a urgência de cada seminarista se conformar a Cristo Jesus para poder ter um ministério sacerdotal autêntico e evangélico. Também salientou que todo seminarista deve ser anunciador da comunhão de toda Igreja. Pois, sem essa categoria o anúncio é vazio e inautêntico.

Após a celebração eucarística, os seminaristas participaram de uma palestra formativa com o Psicólogo Psicanalista Wellington Heleno da Silva, com o tema: “A formação humana frente aos desafios do sacerdote na sociedade atual: o desafio do SER numa cultura do TER”. O Psic. Wellington é formado em Psicologia, com especialização em psicanálise. Atualmente trabalha com atendimento especializado a padres, religiosos, seminaristas e leigos, bem como também é assessor de palestras em diversas (arqui) dioceses do país.

Por fim, aconteceu um almoço festivo com todos os presentes, com o sorteio de brindes, seguido por um “Show de Prêmios”, momento desportivo e café da tarde de despedida. A grande intenção do evento há dez anos é promover entre os seminaristas, os futuros presbíteros das (arqui) dioceses e padres formadores um espírito de comunhão e fraternidade, para que no futuro possam no exercício de seu ministério sacerdotal sentir e viver a Igreja como uma realidade mais missionária. A XI edição do Encontro Interprovincial de Seminaristas ainda não está confirmada, mas pela sucessão histórica, provavelmente será realizada na Diocese de Apucarana (PR).

Maria, Mãe das Vocações: Rogai por nós!

Seminarista Caio Matheus Caldeira da Silva
Seminário Maior Teológico “Beato Paulo VI”
Arquidiocese de Londrina

<Mais fotos clique aqui>

Fotos: Carol Umezu / Caio Matheus Caldeira / Tiago Queiroz

 

Os seminaristas da arquidiocese fizeram uma romaria até o Santuário de Nossa Senhora Aparecida, Decanato Leste, no domingo, 5 de agosto. Esta foi a quarta peregrinação dos seminaristas, realizada anualmente em conjunto com o estágio vocacional, com o objetivo de rezar pelas vocações.

O estágio vocacional é organizado mensalmente pelo Serviço de Animação Vocacional e neste mês teve o tema “O Senhor subiu ao monte e chamou os que Ele quis para ficar em sua companhia”. No estágio, os vocacionados puderam conversar com os seminaristas sobre suas caminhadas vocacionais.

O encontro teve a participação dos padres formadores da arquidiocese padre Paulo Henrique Alencar, padre José Luis Primão, e padre César Braga de Paula, que presidiu a Missa de encerramento. A psicóloga Mirian Fechio abordou o tema “chamados a conviver”.

Reportagel local

Fotos Wanderley Tolomi