A Arquidiocese de Londrina lamenta com profundo pesar o falecimento de Ligia Fernanda Silva, ocorrido nesta tarde na Paróquia São Luiz Gonzaga, zona leste de Londrina. Informamos que estamos colaborando com as autoridades e com as investigações. Nos solidarizamos com a família da vítima e pedimos a Deus que os abençoe e conforte.

“O Senhor é refúgio para os oprimidos, uma torre segura na hora da adversidade” (Sl 9,9)

Londrina, 5 de abril de 2022

Dom Geremias Steinmetz
Arcebispo Metropolitano de Londrina

A Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) emitiu uma nota nesta sexta-feira, 9 de julho, sobre o momento atual da conjuntura brasileira. No documento, a instituição reafirma, por meio de sua presidência, a necessidade de “defender as vidas ameaçadas, os direitos respeitados e para apoiar a restauração da justiça, fazendo valer a verdade”.

 

Na avaliação da CNBB, a sociedade democrática brasileira está atravessando um dos períodos mais desafiadores da sua história. “A trágica perda de mais de meio milhão de vidas está agravada pelas denúncias de prevaricação e corrupção no enfrentamento da pandemia da COVID-19”, diz um trecho da nota.

 

A CNBB, na nota, “apoia e conclama as instituições da República para que, sob o olhar da sociedade civil, sem se esquivar, efetivem procedimentos em favor da apuração, irrestrita e imparcial, de todas as denúncias, com consequências para quem quer que seja, em vista de imediata correção política e social dos descompassos”.

 

Confira, abaixo, a íntegra do documento e a versão em PDF <aqui>.

 

 

Nota da CNBB diante do atual momento brasileiro
Brasília-DF, 9 de julho de 2021

 

A Conferência Nacional dos Bispos do Brasil-CNBB levanta sua voz neste momento, mais uma vez, para defender vidas ameaçadas, direitos desrespeitados e para apoiar a restauração da justiça, fazendo valer a verdade. A sociedade democrática brasileira está atravessando um dos períodos mais desafiadores da sua história. A gravidade deste momento exige de todos coragem, sensatez e pronta correção de rumos.

 

A trágica perda de mais de meio milhão de vidas está agravada pelas denúncias de prevaricação e corrupção no enfrentamento da pandemia da COVID-19. “Ao abdicarem da ética e da busca do bem comum, muitos agentes públicos e privados tornaram-se protagonistas de um cenário desolador, no qual a corrupção ganha destaque.” ( CNBB, Mensagem da 56ª. Assembleia Geral ao Povo Brasileiro, 19 de abril de 2018).

 

Apoiamos e conclamamos às instituições da República para que, sob o olhar da sociedade civil, sem se esquivar, efetivem procedimentos em favor da apuração, irrestrita e imparcial, de todas as denúncias, com consequências para quem quer que seja, em vista de imediata correção política e social dos descompassos.

 

Dom Walmor Oliveira de Azevedo
Arcebispo de Belo Horizonte (MG)
Presidente da CNBB

 

Dom Jaime Spengler
Arcebispo de Porto Alegre (RS)
Primeiro Vice-Presidente da CNBB

 

Dom Mário Antônio da Silva
Bispo de Roraima (RR)
Segundo Vice-Presidente da CNBB

 

Dom Joel Portella Amado
Bispo auxiliar da arquidiocese de São Sebastião do Rio de Janeiro (RJ)
Secretário-geral da CNBB

 

CNBB

Após dois dias de assembleia online, o episcopado paranaense emitou uma nota sobre a situaçao atual da pademia da Covid-19. Os bispos dirigem-se ao governador do estado do Paraná; expressam gratidão aos profissionais de saúde e de outras áreas essenciais de serviços a população; e pedem a colaboração de todo o povo de Deus neste momento de tribulação.

Confira a nota na íntegra:

 


 

Curitiba, 17 de março de 2021

NOTA DOS BISPOS DO PARANÁ SOBRE A SITUAÇÃO ATUAL DA PANDEMIA DA COVID-19

“No mundo tereis tribulações, mas tende coragem: eu venci o mundo” (Jo 16,33)

 

Nós, bispos do Paraná, estivemos reunidos em assembleia virtual nos dias 15 e 16 de março para refletir e discutir sobre a caminhada pastoral da Igreja e os desafios do nosso povo. Vivemos um período longo de grandes tribulações, provocado pela pandemia da Covid-19, com consequências sociais, econômicas, espirituais e psicológicas. Diante desse contexto desolador, nós queremos dirigir nossa mensagem de esperança, coragem e proximidade a todas as pessoas de boa vontade em nosso estado.

 

Dirigimo-nos, primeiramente, ao senhor governador do Estado do Paraná, Carlos Massa Ratinho Júnior, e aos seus secretários, convidando-os a usar todos os expedientes possíveis para conter o avanço da pandemia, ainda que isso exija medidas mais rigorosas. Asseguramos-lhes que contarão com todo nosso apoio. Quando está em jogo a vida nenhum outro temor pode limitar o cuidado e toda ação efetiva deve ser acionada. Temos consciência de que esta é uma tarefa muito difícil, pois além de cuidar da saúde, é preciso salvaguardar a economia, a educação, a segurança e o bem-estar de todo povo. Exortamos que, neste momento, o bem comum e integral de todos seja o objetivo principal de vossa gestão governamental. Recordamos a nobreza da vossa missão com as palavras do Papa Francisco: “A grandeza política mostra-se quando, em momentos difíceis, se trabalha com base em grandes princípios e pensando no bem comum a longo prazo” (Laudato Sí, 178).

 

Manifestamos nosso total apoio ao “Pacto pela Vida e pelo Brasil”, assumido pela Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) e entidades da sociedade civil. Unimos nossa voz a tantas vozes lúcidas da sociedade para exigir do Governo Federal uma postura firme, articulada com os Governos Estaduais e Municipais, para proteger a vida. Nesse momento grave da nossa história, é preciso cooperação, união e diálogo para buscar a solução, assumindo, seriamente, o que nos indica a Ciência. É nosso direito exigir celeridade na compra das vacinas e que elas sejam acessíveis para todos, pois este é, hoje, o único remédio eficaz contra o vírus.

 

Em segundo lugar, expressamos nossa gratidão e incentivo aos profissionais de saúde, especialmente, àqueles que, há mais de um ano, trabalham na linha de frente do combate à pandemia. Vocês têm sido como um escudo a combater esse vírus, com valentia, resiliência e heroísmo. Nesse momento, como nunca, a profissão de vocês é uma missão nobre. Sabemos que muitos perderam a vida e outros estão exaustos nessa batalha que parece não ter fim. Pedimos, no entanto, que não percam a coragem e a esperança de dias melhores. Vocês são prioridade em nossas orações!

 

Nossa gratidão se estende também a tantos profissionais que prestam serviços essenciais à população, como: os atendentes dos supermercados, das farmácias, das padarias, os motoboys, os (as) motoristas, os agentes de segurança, os que trabalham na limpeza dos hospitais e das vias públicas. Pelo risco que correm, diariamente, exercendo essas funções que não tem a opção de parar, o trabalho de vocês se torna ainda mais nobre e digno. Contem com nossas orações.

 

Por fim, dirigimo-nos a todo o povo de Deus, pedindo que permaneçam firmes na fé, na confiança e na esperança de que essa tribulação vai passar. Pedimos, encarecidamente, que sigam à risca todas as recomendações das autoridades sanitárias. Exortamos, especialmente, aos jovens a assumirem o compromisso do cuidado com a própria vida e a de seus familiares, sabemos que essas exigências são um sacrifício para vocês, mas sejam corajosos e as assumam por amor a Deus e ao próximo. Precisamos que cada um faça a sua parte para impedir que o vírus se espalhe. Lembremos que cuidar da vida é um princípio da nossa fé cristã.

 

Como povo de Deus, nesse tempo quaresmal, intensifiquem as orações por todos que se encontram nos leitos dos hospitais, pelos profissionais da saúde, pelos governantes e também pelo descanso eterno de tantas pessoas que tiveram a vida ceifada nessa pandemia. Agradecemos ao serviço incansável dos sacerdotes, diáconos, religiosos e religiosas em se fazer próximos ao povo, assistindo-os no âmbito espiritual e também no material, em muitos casos. É tempo de nos darmos as mãos, como membros da mesma família humana, a fim de vencermos essa exaustiva batalha contra o vírus e podermos retomar nossas vidas.

 

É Jesus quem nos pede coragem diante dos momentos de tribulação. Olhemos para sua cruz e, com esperança, vislumbremos os sinais de ressurreição. Que Nossa Senhora do Rosário do Rocio, rainha e padroeira do estado do Paraná, nos proteja, nos console e nos encoraje nesse momento de tribulação.

 

Dom Geremias Steinmetz
Arcebispo de Londrina e Presidente do Regional Sul 2

 

Dom José Antonio Peruzzo
Arcebispo de Curitiba e Vice-presidente do Regional Sul 2

 

Dom Amilton Manoel da Silva
Bispo de Guarapuava e Secretário do Regional Sul 2

 

Padre Valdecir Badzinski
Secretário executivo da CNBB Regional Sul 2

 

 

 

Assembleia dos Bispos do Paraná 2021 on-line (Foto Regional Sul 2)

 

 

O arcebispo dom Geremias Steinmetz divulga, nesta tarde, orientações para todas as paróquias e capelas da Arquidiocese de Londrina sobre as medidas de prevenção da pandemia da COVID-19. As orientações seguem as medidas apresentadas pelo governo estadual nesta manhã.

Segue o texto na íntegra:

 

COMUNICADO SOBRE A PANDEMIA DA COVID-19

 

Diante das medidas para contenção da pandemia da COVID-19 apresentadas hoje, 26 de fevereiro de 2021, pelo governador do Estado do Paraná, proibindo a realização de eventos religiosos presenciais, excetuando celebrações on-line e atendimentos individuais, comunicamos que:

 

– ficam suspensas as celebrações em todas as paróquias e capelas da Arquidiocese de Londrina;

– as celebrações, com equipe litúrgica reduzida e sem participação de fiéis, sejam transmitidas on-line em horários divulgados para a comunidade;

– fica suspenso também o trabalho nas secretarias paroquiais.

 

Pedimos que todos respeitem as normas aqui descritas. Sigamos dando a nossa contribuição e respeito à vida plena para todos, sendo solidários no combate da COVID-19.

Estas medidas são válidas até o dia 8 de março.

Londrina, 26 de fevereiro de 2021

Atenciosamente,

Dom Geremias Steinmetz
Arcebispo Metropolitano de Londrina

 

Considerando o último decreto publicado pelo Governo do Estado do Paraná com medidas de enfrentamento à pandemia da COVID-19, a arquidiocese emite novas orientações para as atividades das paróquias e comunidades. O número de pessoas nas celebrações volta a ter como limite máximo 30% da capacidade do local, com distanciamento de dois metros entre as pessoas.

 

O documento também reforça a necessidade de se manter o rigor do cuidado com as medidas de segurança. Leia na íntegra:


Atualização das orientações sobre a pandemia em atenção ao Decreto 6294/2020 e à Resolução 1434/2020 do Governo do Estado do Paraná

 

Ao clero e ao povo de Deus da Arquidiocese de Londrina!

Saudações de saúde, paz e bem!

Diante das novas orientações estaduais para o enfrentamento da COVID-19, expostas na Resolução SESA nº 1434/2020, a Arquidiocese de Londrina comunica que as celebrações religiosas cumprirão o Protocolo Arquidiocesano publicado em 30 de julho para a volta das celebrações presenciais, que estabelece o limite de 30% da capacidade total de pessoas e o distanciamento mínimo de 2 (dois) metros entre as pessoas.

Sendo assim, fica suspensa a atualização publicada pela arquidiocese no dia 16 de novembro no que diz respeito à liberação dos espaços para a utilização de 50% de sua capacidade. Crianças maiores de 8 anos completos continuam liberadas para participação nas missas desde que acompanhadas dos pais ou responsáveis maiores de 18 anos.

As medidas passam a valer a partir de segunda-feira, 7 de dezembro de 2020.

Reforçamos a necessidade da atenção a todos os cuidados de higiene e distanciamento social. A gravidade da pandemia ainda não nos permite deixar de lado o rigor dessas orientações. Vamos continuar dando a nossa contribuição mesmo que exija mais empenho da nossa parte.

Deus continua abençoando o seu povo através do cuidado com a vida promovido pelos seus filhos e filhas.

 

Londrina, 4 de dezembro de 2020.

  

Dom Geremias Steinmetz
Arcebispo Metropolitano de Londrina

 

 

 


Download App Arquidiocese de Londrina

Considerando os últimos decretos publicados pela Prefeitura de Londrina com medidas de enfrentamento à pandemia da COVID-19, a arquidiocese emite novas orientações para as atividades das paróquias e comunidades. Crianças a partir de 8 anos poderão participar das celebrações junto com pais ou responsáveis, e a distância mínima entre as pessoas passa a ser de 1,5 metro.

Leia o documento na íntegra.

 


 

Atualização das orientações sobre a pandemia em atenção aos Decretos nº 1234 (26 de Outubro de 2020) e 1304 (11 de Novembro de 2020)

 

Ao clero e ao povo de Deus da Arquidiocese de Londrina!

Saudações de saúde, paz e bem!

 

Diante das alterações expostas pela Prefeitura de Londrina nos últimos decretos, orientamos que, nas comunidades onde for possível, os espaços das celebrações sejam readequados e devidamente marcados para possibilitar o distanciamento de 1,5 metro entre as pessoas, aumentando a possibilidade de participação de até 50% da capacidade do local.

 

Fica também liberada a participação de crianças maiores de 08 anos completos, desde que acompanhadas dos pais, ou responsáveis maiores de 18 anos. Orientamos que as crianças permaneçam com os responsáveis durante toda a permanência na igreja sempre usando a máscara de proteção.

 

Sabemos do Decreto da Prefeitura Municipal sobre a liberação de crianças maiores de 05 anos, porém, considerando a dificuldade para que as crianças nesta idade permaneçam muito tempo de máscara e quietas, decidimos não liberar a participação de menores de 08 anos.

Londrina, 16 de Novembro de 2020.

 

Atenciosamente em Cristo Jesus.

Dom Geremias Steinmetz
Arcebispo Metropolitano de Londrina

 

 

O arcebispo dom Geremias Steinmetz publica nesta tarde documento mantendo suspensão das missas coma presença de fiéis.

Leia a nota na íntegra:

 


NOTA OFICIAL

A Arquidiocese de Londrina comunica que, devido à situação da pandemia do novo coronavírus, as Missas com a presença de fiéis continuam suspensas em toda a arquidiocese, até 31 de julho. Secretarias e igrejas continuam abertas para atendimentos individuais e orações pessoais. A decisão foi discutida entre os padres, no dia 10 de julho, por videoconferência.

Continuemos confiando-nos à misericórdia de Deus e fazendo a nossa parte em vista da vida plena para todos, especialmente os mais indefesos. Prestemos atenção às medidas de higiene indicadas pelas autoridades para o atendimento seguro das pessoas. Continuemos alimentando a fé do nosso povo com os atendimentos individuais, o anúncio da Palavra de Deus, Celebrações Eucarísticas on-line, devoção a Nossa Senhora, Igreja Doméstica, Comunhão Espiritual e Caridade.

O Sagrado Coração de Jesus seja nosso guia!

Londrina, 15 de Julho de 2020.

Dom Geremias Steinmetz
Arcebispo Metropolitano de Londrina

Download da nota

 

A Arquidiocese de Londrina publica nesta tarde, 29 de junho, nova orientação sobre as celebrações Eucarísticas na arquidiocese. Os padres reunidos por videoconferência decidiram manter a suspensão das missas presenciais até 12 de julho.

A novidade é que foi autorizada a distribuição da Sagrada Eucaristia para os fiéis que participarem da missa on-line e do rito litúrgico breve da Sagrada Comunhão e Culto do Mistério Eucarístico fora da Missa, a ser realizado na Igreja conforme orientação do pároco. Para isso, será disponibilizado roteiro extraído do Ritual Romano: Sagrada Comunhão e Culto do Mistério Eucarístico fora da Missa.

As orientações serão regulamentadas por decreto oficial a ser publicado na quinta-feira, 2 de julho.

Leia a nota na íntegra:

 


NOTA OFICIAL

 

Neste dia 29 de junho, dia de São Pedro Apóstolo, o Clero da Arquidiocese de Londrina esteve reunido, por videoconferência, para avaliar a possibilidade da volta das missas presenciais na arquidiocese.

 

A Arquidiocese de Londrina comunica que as Missas com a presença de fiéis continuam suspensas em toda a arquidiocese, até 12 de julho. Secretarias e igrejas continuam abertas para atendimentos individuais e orações pessoais. No dia 10 de julho os padres voltarão a se reunir para tratar da questão.

 

Decidimos autorizar a distribuição da Eucaristia dentro das Igrejas, conforme orientação a ser dada pelos párocos, para os fiéis que participarem da missa através dos meios de comunicação e participarem do devido rito litúrgico da Sagrada Comunhão e Culto do Mistério Eucarístico fora da Missa, conforme roteiro e orientações disponibilizados à parte.

 

Continuemos confiando-nos à misericórdia de Deus e fazendo a nossa parte em vista da vida plena para todos, especialmente os mais indefesos. Prestemos atenção às medidas de higiene indicadas pelas autoridades para o atendimento seguro das pessoas. Continuemos alimentando a fé do nosso povo com o anúncio da Palavra de Deus, Celebrações Eucarísticas on-line, devoção a Nossa Senhora, Igreja Doméstica, Comunhão Eucarística a partir do Rito Breve fora da Missa, Comunhão Espiritual e Caridade.

Obs.: O decreto oficial regulamentando a decisão será publicado no dia 2 de julho de 2020.

O Sagrado Coração de Jesus seja nosso guia!

Londrina, 29 de Junho de 2020.

 

Dom Geremias Steinmetz
Arcebispo Metropolitano de Londrina

 

Download da nota aqui

Reunidos em videoconfrência no dia 10 de junho, o arcebispo dom Geremias Steinmetz e os padres da Arquidiocese de Londrina decidiram por manter as missas sem a presença de fiéis até o fim de junho.

 

Leia na íntegra:

 


 

NOTA OFICIAL

No dia 10 de junho de 2020, véspera da Solenidade de Corpus Christi, o Clero da Arquidiocese de Londrina esteve reunido por videoconferência, para avaliar a possibilidade da volta das missas presenciais na arquidiocese. Em reunião no dia 22 de maio, decidiu-se por manter as missas presenciais suspensas até o dia 15 de junho, quando a questão seria reavaliada.

Considerando que desde o dia 22 de maio até o presente momento a situação da pandemia não decresceu nas cidades da arquidiocese, pelo contrário, só vem piorando, com dados preocupantes em relação ao número de infectados que necessitam ocupar leitos nos hospitais e UTIs da região, os argumentos levantados no dia 22 de maio continuam atuais.

Portanto, a Arquidiocese de Londrina comunica que as Missas com a presença de fiéis continuam suspensas em toda a Arquidiocese, até o final do mês de junho, quando a questão será reavaliada. Secretarias e igrejas continuam abertas para atendimentos individuais e orações pessoais.

Continuemos confiando-nos à misericórdia de Deus e fazendo a nossa parte em vista da vida plena para todos, especialmente os mais indefesos. Prestemos atenção às medidas de higiene indicadas pelas autoridades para o atendimento seguro das pessoas. Continuemos alimentando a fé do nosso povo com o anúncio da Palavra de Deus, Celebrações Eucarísticas online, a devoção a Nossa Senhora, a Igreja Doméstica, a Comunhão Espiritual e a Caridade.

O Sagrado Coração de Jesus seja nosso guia!

Londrina, aos 12 de Junho de 2020.

Dom Geremias Steinmetz
Arcebispo Metropolitano de Londrina

 

DOWNLOAD DA NOTA