Nos dias 22, 23 e 24 de julho, foi realizada a formação permanente dos diáconos da Arquidiocese de Londrina, na Casa de Retiros Emaús. Participaram também os aspirantes ao diaconato da arquidiocese que estão concluindo a formação na Escola Santo Estevão e em outubro serão ordenados diáconos.

A formação foi dirigida pelo padre Cesar Braga, pároco da Paróquia Nossa Senhora do Carmo, Decanato Oeste, e tratou sobre o tema Sacramentos a partir do Código de Direito Canônico e outros documentos da Igreja, como Evagelii Gaudium e Amoris Laetitia.

O padre explicou que os diáconos precisam se dedicar a evangelizar a partir da história da salvação e o anúncio do querigma. Desta forma, as pessoas que buscam e querem receber os sacramentos, terão uma vida transformada pelas graças dispensadas pelos sacramentos.

Os sacramentos não são eventos sociais, destacou padre Cesar, que muitas vezes são buscados por um desejo dos pais dos noivos. Muito mais que receber o sacramento é vivê-lo no dia a dia o com nossas vidas, ou seja, ser testemunho vivo das graças dispensada por eles.

A questão do discernimento também foi trabalhada durante toda a formação, visto que hoje a Igreja busca escutar mais seus fiéis para que possa discernir melhor cada situação que chega às comunidades, levando, assim, as pessoas a conhecerem o amor salvador de Jesus.

Anderson Okada
Pascom Arquidiocesana

Fotos: Guto Honjo e Anderson Okada


O Mês Vocacional, celebrado em agosto, quer ajudar toda a Igreja do Brasil a testemunhar o centro da fé cristã. “Jesus está ressuscitado, venceu a morte e Ele nos chama para ser sua testemunha no meio deste mundo”.

“Que este Mês Vocacional possa aquecer o coração de cada pessoa, de cada cristão para esse despertar vocacional de toda a Igreja. A Igreja vive a vocação sempre como graça e missão porque Jesus está vivo e nós somos testemunhas”, afirma a Comissão para os Ministérios Ordenados e a Vida Consagrada da CNBB.

Em 2022, o tema escolhido pela Comissão para os Ministérios Ordenados e a Vida Consagrada da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) para celebrar o Mês Vocacional é “Cristo Vive! Somos suas testemunhas” e o lema é “Eu vi o Senhor!” (Jo 20,18).

O Cartaz
O autor do cartaz do Mês Vocacional é o padre Reinaldo Leitão, natural do Maranhão, sacerdote e religioso rogacionista, atualmente diretor da Revista Rogate de Animação Vocacional. É formado em Design Gráfico pela Universidade Paulista (Unip) e mestre em Tecnologia da Inteligência e Design Digital pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC/SP).

Na arte, o Cristo ressuscitado busca evidenciar a boa notícia, o autor da vida, do chamado vocacional e da missão.

O Coração e mãos chagadas representam o amor, a doação e os desafios na promoção e no cuidado para com a vida, dom vocacional.

A Cruz, de acordo com o padre Reinaldo, significa a vitória da vida sobre a morte, árvore da vida e esperança. A mulher representa o primeiro anúncio e testemunho vocacional.

A Luz e Caminho representa a fé que ilumina todo o itinerário e a missão vocacional.

“Cristo Vive! O cartaz foi inspirado nesta certeza de fé, impulsionando-nos sempre mais para o testemunho da vida que vence a morte e dá-nos a salvação”, diz o autor.

Fonte: CNBB

O arcebispo dom Geremias Steinmetz presidiu, no dia 25 de julho, a Santa Missa de oficialização da posse do padre Alex Aparecido Barbosa na Paróquia São Tiago Apóstolo, Decanato Oeste, onde o sacerdote trabalhada desde o mês de junho deste ano. Além da posse, a missa celebrou o dia do padroeiro São Tiago e o aniversário do padre Alex, comemorados também no dia 25. A missa contou com a presença da comunidade paroquial,de familiares, amigos, padres, diáconos e seminaristas de nossa arquidiocese.

Pascom Arquidiocesana

Fotos: Marilene Maria de Souza

Convocado pelo Papa Francisco, processo sinodal começou em 2021 nas dioceses de todo mundo e culminará com assembleia no Vaticano em 2023. Na celebração, dom Geremias lançará carta pastoral destinada aos fiéis da arquidiocese

Na sexta-feira, 29 de julho, padres, diáconos, religiosos e lideranças de todas as paróquias da Arquidiocese de Londrina se reúnem na Catedral para o encerramento da fase arquidiocesana do Sínodo dos Bispos 2021-2023, convocado pelo Papa Francisco. A celebração será presidida pelo arcebispo dom Geremias Steinmetz, com a presença de padres de Londrina e região, às 19h30. A assembleia do Sínodo dos Bispos é realizada desde 1965 pela Igreja Católica, reunindo bispos do mundo todo para discutir juntos os rumos que a Igreja vai tomar a respeito de determinado assunto. Os últimos sínodos trataram sobre a família, os jovens e a evangelização na região amazônica.

Esta é a primeira vez que essa assembleia está sendo realizado de forma descentralizada, não só no Vaticano, mas a partir das dioceses, se dará em três etapas: arquidiocesana, continental e universal. O tema tratado é o modo como a Igreja realiza o seu trabalho expresso na palavra “sinodalidade”, que quer dizer o processo de autoridades eclesiásticas e fiéis leigos caminharem juntos.

A fase arquidiocesana do Sínodo dos Bispos começou em outubro do ano passado e envolveu um grande processo de consulta e discernimento nas 83 paróquias e 16 cidades que compõem a arquidiocese. Os fiéis responderam um questionário enviado pelo papa que resultou numa síntese a ser entregue na sexta-feira e seguirá para as próximas fases que culminarão com a assembleia de 2023 no Vaticano, com o Papa Francisco e os padres sinodais.

Finalizando esse processo arquidiocesano do Sínodo dos Bispos, a Igreja de Londrina vai iniciar também na sexta-feira o processo do Sínodo Arquidiocesano, com o objetivo de escutar todos os fiéis, mas também representantes da sociedade civil, para ser construído o planejamento pastoral para os próximos anos na Igreja de Londrina. Na celebração, o arcebispo dom Geremias lançará uma carta pastoral que fundamentará todo processo, com o tema: “No Caminho, guiados pelo Espírito, nos escutamos e formamos comunidade” e o lema: “Enquanto conversavam e discutiam, o próprio Jesus se aproximou e começou a caminhar com eles” (Lc 24,15).

Serviço:

Missa de encerramento da fase arquidiocesana do Sínodo dos Bispos e abertura do Sínodo Arquidiocesano

Lançamento da Carta Pastoral de dom Geremias Steinmetz sobre o Caminho Sinodal na Arquidiocese de Londrina

Sexta-feira, 29 de julho, às 19h30

Local: Catedral Metropolitana de Londrina

Juliana Mastelini Moyses
Pascom Arquidiocesana

Foto: Ernani Roberto

Entre os dias 22 e 24 de julho aconteceu o 7 º Encontro Nacional da Pastoral da Comunicação (PASCOM). Com o tema: “Comunicação e Sinodalidade: comunhão, participação e missão”, o encontro aconteceu na modalidade híbrida: presencial, no Mosteiro de Itaici, em Indaiatuba (SP), e virtual, via plataforma Zoom. Participaram, ao todo, mais de 500 pessoas: cerca de 250 no presencial e mais de 300 on-line. Do Paraná, 38 pessoas participaram presencialmente, e 15 na modalidade virtual. A Arquidiocese de Londrina foi representada pela vice-coordenadora da Pascom, Marilene Maria de Souza, e pela jornalista Juliana Mastelini Moyses.

Na solenidade de abertura, foi entregue à religiosa Paulina, irmã Helena Corazza, o Prêmio Comunicadora de Paz, pelo presidente da Signis Brasil, Alessandro Gomes. Em seguida, a primeira conferência tratou da temática do evento: “Comunicação e sinodalidade”. De forma remota, padre Sérgio Leal, da Diocese de Porto, Portugal, falou sobre a caminhada da Igreja nesse tempo de sinodal. O padre destacou que a sinodalidade é um caminho aberto à escuta do Espírito Santo.

Após o jantar, o encontro continuou com uma roda de conversa sobre: “Igreja Sinodal: perspectivas e desafios”, com a participação remota do padre Aquino Júnior, da Diocese de Limoeiro do Norte (CE) e da irmã Teresinha Mendonça Del’Acqua, Franciscana de Maria Imaculada. Logo após, aconteceu um momento de partilha de experiências de articulações na Pascom.

No sábado, 23, o dia iniciou com uma oração mariana. Em seguida, a primeira conferência foi ministrada pelo bispo auxiliar de Belo Horizonte (MG) e Presidente da Comissão Episcopal Pastoral para a Comunicação, dom Joaquim Mol, que abordou o tema: “Ser Igreja: transversalidade a serviço da comunhão”. O bispo destacou que a Igreja e sua comunicação no mundo contemporâneo devem ser: “uma comunidade eclesial de convictos seguidores e seguidoras de Jesus Cristo, decididamente em saída missionária, inequivocamente para as periferias existenciais, sociais e ambientais, alegremente toda ocupada em evangelizar, para tornar presente o Reino de Deus no mundo praticando a razão comunicativa, a PASCOM”.

A dimensão da espiritualidade foi o tema da segunda conferência do dia: “Espiritualidade na comunicação: a oração como fonte de vivência da fé”, ministrada pela irmã Maria Nilza, das Irmãs de Maria de Schoenstatt. A religiosa destacou a importância de cultivar a oração, a fim de que o trabalho a comunicação seja mais eficaz e frutuoso.

A última atividade da manhã foi o lançamento do 13º Mutirão de Comunicação 2023, que será realizado na cidade de João Pessoa (PB), entre os dias 13 a 16 de julho. Na ocasião foi divulgado o tema do evento: “Comunicar para a cultura do encontro”.

Padre Valdecir Bressani, assessor eclesiástico da Pascom Regional Sul 2

O assessor eclesiástico da PASCOM no Paraná, padre Valdecir Bressani, que participou presencialmente do evento, afirmou estar muito feliz com a presença de 53 pessoas do Paraná, que demonstra compromisso com a caminhada da PASCOM. Sobre o encontro, o padre disse: “Nessa rica programação de conferências, debates e celebrações está contemplada a missão que a PASCOM deve exercer numa atitude de serviço para uma Igreja sinodal. Que em nosso Regional, através de suas dioceses e paróquias, a PASCOM possa contribuir com um ambiente comunicacional que promova o diálogo, a comunhão e a unidade na construção de um caminho comum”.

O jornalista e membro da PASCOM de Guarapuava (PR), Jorge Teles, participou do encontro de forma remota a avaliou: “Esse é o quinto encontro da PASCOM que eu participo. O primeiro no formato on-line. É uma experiência diferente, confesso que sinto falta do convívio com os demais companheiros, da troca de experiências, das conversas, dos abraços. Mas penso que o formato virtual veio para ficar, democratiza a possibilidade de participação, que muitas vezes impedia as pessoas pela distância, pelo fator econômico ou compromissos. Consegui, mesmo estando no trabalho, participar de muitos momentos. Gostaria de estar em Itaici, mas agradeço a Deus por ter a possibilidade de, mesmo “ausente” fisicamente, ter a chance de viver bons momentos, ouvir excelentes palestras e discussões sobre comunicação e PASCOM”.

Participantes da Diocese de Umuarama


Muitos que vieram do Paraná participam pela primeira vez de um encontro nacional. Como o Milton Cinque, da diocese de Umuarama (PR), que disse: “Como estreante nos encontros da PASCOM, fiquei surpreso com a importância renovadora que nós, pasconeiros, temos na missão sinodal da Igreja, na transformação evangelizadora e no poder de dar ‘visibilidade aos invisíveis’. Além disso, a exuberância e espiritualidade do Mosteiro de Itaici são de impressionar”. Da mesma diocese, o assessor de comunicação, Gabriel Rocha, afirmou: “Para mim está sendo um encontro muito proveitoso, no qual estou aprendendo a olhar e ouvir o próximo. Como pasconeiro, muitas vezes, queremos chegar lá e trabalhar, porém não é só isso, temos que levar o Evangelho aos que mais necessitados, não só de bens, porém necessitados de palavras, de carinho e, especial, de amor. Outra coisa de podermos como PASCOM se espiritualizar e rezar mais”.

Para Bárbara Gardin, da Diocese de Ponta Grossa (PR), assessora de comunicação da Pastoral Juvenil do Paraná, que também participa pela primeira vez, está sendo uma experiência enriquecedora de conhecimento, partilha e encontro. “Coração aquecido como Igreja que caminha junto. Importantes temas de comunhão e unidade com inspirações para o trabalho de comunicação pastoral na comunidade”, disse a jovem.


Também pela primeira vez num encontro nacional, o vice coordenador da PASCOM na arquidiocese de Cascavel (PR), Matheus Scalfoni Rodrigues da Silva, disse estar sendo uma experiência única e muito enriquecedora. “No contexto atual da nossa Igreja e em caminho sinodal, a comunicação se torna instrumento importante para ajudar na relação de interação e proximidade com a realidade e toda a comunidade. Todo o aprendizado aqui nos desafia e impulsiona a fazer cada vez mais e melhor a nossa missão”, disse Matheus.

Participantes da Arquidiocese de Londrina, a jornalista Juliana e a vice-coordenador Marilene

Para a vice-coordenadora da Pascom da Arquidiocese de Londrina, Marilene Maria de Souza, o encontro possibilitou a reunião de pessoas que falam a mesma linguagem de evangelização, vindos de vários lugares para trocar ideias e compartilhar experiências. “Os conteúdos, mesmo que de forma híbrida, on-line ou presencial, acrescentou muito e incomodou bastante, não podemos nos aquietar diante de tantas mudanças. Temos que aceitar os novos desafios de ser uma igreja sinodal, ninguém faz nada sozinho. Fomos todos provocados a nos mexer, ir ao encontro, comunicar, leva o Evangelho aos mais longínquos lugares, sermos missionários como pede o Papa Francisco”, destaca.

A jornalista da Arquidiocese de Londrina (PR), Juliana Mastelini Moyses, participou do encontro e avaliou como muito positivo voltar a participar de um encontro de modo presencial. “É muito bom rever as pessoas, que só encontramos nesses tipos de eventos, e conhecer aqueles que foram chegando ao longo desse tempo na PASCOM. Percebemos muitas rostos novos no nosso regional, várias dioceses que estão se estruturando e isso é muito legal, propicia que aos poucos, caminhemos juntos, como pede o Papa Francisco e o tema deste encontro”, disse a jornalista.

No período da tarde, aconteceram as trilhas, nas quais os participantes, tanto no presencial, quanto no remoto, já haviam se inscrito previamente. As seis trilhas foram baseadas nos temas do sínodo: comunhão, participação e missão.

A última atividade do dia foi no âmbito cultural, com a apresentação da pçca teatral: “Edith Stein, a estrela e a cruz”. Um monólogo teatral baseado nos escritos de Edith Stein, filósofa alemã judia, que ao se converter se tornou monja carmelita descalça; e morre envenenada na câmara de gás do campo de Auschwitz, em 09 de agosto de 1942. Foi proclamada santa pela Igreja Católica, com seu nome religioso, Irmã Teresa Benedita da Cruz, foi ainda declarada mártir da Igreja e co-padroeira da Europa.

Reunião dos representantes da Pascom do Regional Sul 2

Após a peça teatral, os participantes do Paraná, que estavam em Itaici, reuniram-se para um momento de apresentação e partilha.

No domingo, último dia do encontro, após um momento orante, a conferência abordou a questão da política. O tema foi: “Eleições 2022: postura, gerenciamento de crises, produção de conteúdos”, ministrada, de forma remota, pela professora Tânia Maria Silveira, e pelo professor Vinícius Borges. Em seguida, houve um momento de conversa com a coordenação nacional da PASCOM e o anúncio dos finalistas dos Prêmios de Comunicação da CNBB.

O encontro encerrou-se com a celebração da santa missa presidida pelo Presidente da Comissão Episcopal Pastoral para a Comunicação, dom Joaquim Mol, e concelebrada pelos demais bispos, padres e diáconos presentes.

Karina de Carvalho
Assessora de Comunicação da CNBB Sul 2

Foto de destaque: Maurício Aoki

Participantes do Paraná na modalidade presencial. / Foto: Maurício Aoki

Celebrações iniciam com o tríduo, de quarta a sexta-feira, e encerram com a Santa Missa e festa no próximo sábado no CTG

A Paróquia Sant´Ana, Decanato Centro, convida você e sua família a comemorar o dia da padroeira, Santa Ana, a mãe de Nossa Senhora e avó de Jesus. A comemoração oficial será no próximo dia 30 de julho, no CTG (Centro de Tradições Gaúchas Rincão Sulino), na Avenida Mábio Gonçalves Palhano, próximo ao Centro de Eventos, a partir das 17h com a celebração da Santa Missa em louvor à padroeira e aos avós.

O dia oficial dedicado a Sant´Ana e a seu esposo São Joaquim é 26 de julho (que este ano cai nesta terça-feira), quando se celebra também o Dia dos Avós, a quem os avós de Jesus também representam. Desde o ano passado, o Papa Francisco elegeu a data como o Dia Internacional dos Avós e dos Idosos e em suas catequeses prega pelo respeito e pelo cuidado com essas pessoas tão importantes na vida de cada pessoa, de cada família. Por isso, a comemoração conta com a celebração do Tríduo à Padroeira, nos dias 27, 28 e 29 de julho, às 19h30 na paróquia Sant´Ana (Rua Ruy Ferraz de Carvalho, 280 – Terras de Santana II), fechando com a grande festa no sábado, no CTG.

No dia 27, quarta-feira, o padre Ademar Lorrenzzetti abre o tríduo, com o tema “Sant´Ana, testemunho de esperança”. Dia 28, quinta-feira, o padre Márcio França celebra com o tema “Sant´Ana, educadora de Nossa Senhora”, e na sexta-feira, dia 28, padre Marcelo Gomes encerra o tríduo falando de “Sant´Ana, mãe de Maria e modelo de Santidade”.

No sábado, o pároco, padre Marcelo Cruz, preside a celebração da missa comemorativa à padroeira Sant´Ana, às 17h no CTG. Na sequência, ele abre a festa, que promete muita animação e diversão com as barracas de comidas típicas juninas, como a de canjica, caldos quentes, espetinhos, pastéis, pipoca, e as de brincadeiras, como a pescaria, bola na lata, argolas, entre outras.

Como a festa promete muita animação, teremos ainda o show com a dupla Leo & Marky. Venha participar deste momento de grande confraternização de nossa comunidade. Você será muito bem-vindo!!

Mais informações com o seminarista Jefferson Bassetto (99996-1967).

Na última terça-feira (19) o Seminário Dom Albano Cavallin, casa dos estudos de filosofia dos candidatos ao sacerdócio da Arquidiocese de Londrina, localizada em Maringá (PR), completou 10 anos de fundação. Reitores, diretores espirituais, padres e seminaristas que já passaram ou estão ainda no processo formativo estiveram presentes para uma Missa em Ação de Graças presidida pelo reitor em exercício padre Paulo Martins, já designado para a Paróquia Nossa Senhora das Graças, em Centenário do Sul.

Durante a missa, padre Valdomiro Rodrigues da Silva foi o escolhido para realizar a homília, pois foi o primeiro reitor da casa formativa e é o diretor espiritual dos seminários da arquidiocese. Padre Valdomiro contou com entusiasmo e saudades que chegou ali com alguns seminaristas e a casa ainda não era mobiliada, improvisando cadeiras para celebrar as missas e se ajeitavam também para comer nas refeições, visto que a mobília demorou um tempo para chegar. Salientou a importância dos seminários, que tem sua origem na semeadura, tempo de plantar, adubar e discernir a vocação de cada candidato no seguimento de Jesus como discípulo. Também esteve presente o padre José Luís Primão, atual pároco da Paróquia Rainha da Paz de Ibiporã, que foi reitor por maior tempo daquela casa formativa até o presente.

Após a Missa em Ação de Graças por todos os sacerdotes e também seminaristas que por ali passaram e já são sacerdotes ou aqueles que discerniram por outra vocação, os presentes foram acolhidos para um delicioso almoço preparado com carinho pelas funcionárias do seminário, Maria Aparecida e Mari, que lá estão há vários anos ajudando no processo formativo dos candidatos. O arcebispo dom Geremias Steinmetz esteve presente no almoço fazendo a oração inicial e confraternizando com os presentes. Momentos seguidos de recordação de boas histórias, jogo de pingpong e risadas deram o tom desse momento de agradecimento pelas bênçãos de Deus derramadas sobre aquele seminário nestes 10 anos.

Jefferson Bassetto
Seminarista em ano de Síntese da Arquidiocese de Londrina

Fotos: Arquivo Pessoal

Iniciativa da Pastoral do Empreendedor será realizada no dia 23 de julho, na Capela Mãe da Divina Providência, em Londrina

A Pastoral do Empreendedor de Londrina promove neste sábado, dia 23 de julho, a 2ª edição da Feira do Empreendedor, na Capela Mãe da Divina Providência, na zona Sul, em Londrina. O evento inicia às 13h e se encerra com a Santa Missa das 17 horas.

Devem participar em torno de 25 expositores de diversas áreas.  “A importância de eventos deste tipo é unir cada vez mais a sociedade em geral, oferecer oportunidades para pequenos empreendedores, promover a troca de experiência entre os participantes e público em geral”, enfatizou Willian Cesar Massei, coordenador da Pastoral do Empreendedor de Londrina.

Quem visitar a feira vai poder conhecer, por exemplo, o trabalho da empreendedora Cíntia Passos que oferece serviços de informática em domicílio para idosos. “As pessoas da Terceira Idade estão cada vez mais buscando se habituar às tecnologias disponíveis (computador, celular) tanto no uso das redes sociais, quanto no conhecimento básico de informática. Estar conectado com as novidades do mundo digital é uma grande motivação para os idosos, e proporciona diversos benefícios”, explica Cíntia.

Para o empresário Leandro Caires Lima, que abriu uma distribuidora de açaí há poucos meses, a feira será uma oportunidade de fazer networking e apresentar o seu produto para o consumidor em geral.  “Acredito que a feira dará uma boa visibilidade para o meu produto. Quando fiquei sabendo [da feira] fiquei muito entusiasmado”, afirma Lima, que também pretende abrir oportunidades para venda no varejo.

Durante a feira também haverá expositores do ramo da construção civil, consórcio, artesanato, panificação, produtos alimentícios, produtos personalizados, consultora de produtos de beleza e cuidados da mulher, lavanderia, turismo, entre outros.

Para participar da feira, os empreendedores podem fazer uma pré-inscrição pelo aplicativo da Capela Mãe da Divina Providência.  “Posteriormente à inscrição entraremos em contato para sanar dúvidas e finalizar a inscrição”, explica o coordenador da Pastoral do Empreendedor. A participação do expositor na feira tem uma taxa de 40,00. A visitação é aberta ao público em geral.

A 1ª Feira do Empreendedor foi realizada em dezembro do ano passado, com a participação de mais de 30 expositores.  “Foi uma belíssima experiência, a feira foi aberta apenas para expositores da comunidade e deixou um gostinho de quero mais, então nos programamos para a segunda edição”, disse Massei.

SERVIÇO

Dia: 23 de julho de 2022

Horário: abertura às 13h e encerramento após a missa das 17h

Local: Capela Mãe Divina Providência, rua José Nogueira Franco, 435

Investimento para expor: R$ 40

Inscrições: Pelo App da Capela Mãe Divina Providência, disponível para android e IOS https://play.google.com/store/apps/details?id=com.ad3com.mdprovidencialondrina

Pastoral do Empreendedor

Foto: Divulgação

Missa na Catedral o dia 10 de julho

Missionárias Claretianas promovem intensa programação que marca os 42 anos da morte da Serva de Deus Madre Leônia Milito

Durante o mês de julho, celebrações em toda arquidiocese lembram os 42 anos da morte da Serva de Deus Madre Leônia Milito, ocorrido no dia 22 de julho de 1980. O povo londrinense reza para que Madre Leônia seja a futura santa londrinense, seu processo de beatificação está em andamento no Vaticano. Este ano marca a retomada das grandes celebrações pela morte de Madre Leônia, depois de uma pausa por causa da pandemia.

O ponto alto dessas celebrações será o retorno à tradicional caminhada Madre Leônia, no dia 31 de julho, em sua 7° edição, e terá início às 5h30 da manhã, partindo do Santuário Eucarístico Mariano, com alguns pontos de parada para uma reflexão e a Santa Missa às 9h na Capela Santa Helena, no Jd. João Turquinho, presidida pelo arcebispo dom Geremias Steinmetz.

O ponto de chegada da caminhada será o local onde Madre Leônia faleceu, em decorrência de um acidente de carro em 22 de julho 1980, na BR-369, próximo a Cambé, onde hoje existe uma Capelinha intitulada Nossa Senhora do Caminho. “Madre Leônia faleceu a caminho, pois ela era uma missionária sempre a caminho, procurando levar em todo lugar a Palavra de Deus. E Deus a colheu na estrada”, explicam as irmãs claretianas.

A chegada é prevista para as 11h30, com um envio missionário, levando para a vida de todo dia, a proteção de Deus por intercessão da serva de Deus Madre Leônia e o empenho de sermos também nós missionários do Evangelho, como ela foi durante toda a sua vida.

O lema escolhido para este ano está em sintonia com a Igreja: Caminhar com Madre Leônia em uma Igreja Sinodal. Tornar-se uma Igreja sinodal significa caminhar juntos/juntas. Abrir-se aos outros, dialogar, refletir e discernir e dar os passos necessários. O caminho se faz caminhando. Madre Leônia sempre caminhou com a Igreja e hoje ela nos convida a participar com fé, esperança, sabedoria e amor. Sabedoria que consiste em responder ao convite do Senhor, deixando-nos conduzir pelo Espírito, em comunhão com os irmãos e com toda a criação, construindo o futuro que é o sonho de Deus para a humanidade.

Tríduo nas paróquias

Toda a Igreja de Londrina está convidada a participar nas paróquias ou rezando em sua própria casa, invocando a intercessão da Serva de Deus e, sobretudo, procurando refletir sobre seus escritos para crescer na vida cristã e missionária. O texto do tríduo foi enviado a todas as paróquias da arquidiocese.

No dia 10 de julho, as missionárias claretianas tiveram a alegria de participar de todas as celebrações na Catedral de Londrina, quando Madre Leônia esteve presente em nossas orações, nas reflexões feitas pelo presidente da celebração, padre Wendel Perre dos Santos, vigário da Catedral, e com os cantos do Coral Madre Leônia na Missa das 10h30. Com as palavras de Deus e de Madre Leônia, fomos convidados a viver na Santidade de vida com Bondade e Alegria.

Próximas celebrações

No Santuário Eucarístico Mariano, em todas as quintas-feiras, celebra-se o tríduo de orações, às 16h, seguido da missa. No domingo, 24, a celebração será às 17h.

Na Capela Mãe da Divina Providência, da Paróquia São Vicente de Paulo, o tríduo está sendo celebrado nos dias 19, 21 (às 19h) e encerra no dia 23 às 17h30.

Toda a Igreja de Londrina está convidada a participar nas paróquias ou rezando em sua própria casa, invocando a intercessão da Serva de Deus e, sobretudo, procurando refletir sobre seus escritos para crescer na vida cristã e missionária. O texto do tríduo foi enviado a todas as paróquias da arquidiocese.

No dia 10 de julho, as missionárias claretianas tiveram a alegria de participar de todas as celebrações na Catedral de Londrina, quando Madre Leônia esteve presente em nossas orações, nas reflexões feitas pelo presidente da celebração, padre Wendel Perre dos Santos, vigário da Catedral, e com os cantos do Coral Madre Leônia na Missa das 10h30. Com as palavras de Deus e de Madre Leônia, fomos convidados a viver na Santidade de vida com Bondade e Alegria.

Madre Leônia

Madre Leônia veio ao Brasil como missionária em 1954 e chegou em Londrina no dia 31 de julho de 1957. Seu processo de beatificação encontra-se em andamento no Vaticano. Madre Leônia tinha convicção profunda que, em comunhão com a Igreja, era possível fazer muitas coisas, mas a principal ação que o Senhor esperava dela e de nós hoje, era a acolhida dos seus dons e graças, a correspondência ao seu amor, santificando-se. Uma santidade, definida em seu diário, que não é senão amor. O amor que o Espírito Santo derramou em seu coração, alimentado pelo próprio Cristo e doado aos irmãos. Isso lhe dava a convicção que: “Ser missionária é ser santa”.

Sobre a Caminhada Madre Leônia

Durante o percurso o grupo contará com carros de apoio, assistência sanitária, banheiros, pessoas voluntárias para prestar ajuda, “tudo o que é necessário para tornar essa caminhada uma bela e profunda experiência de fé”, dizem os organizadores.

Os participantes poderão contar ainda com veículos (carros e ônibus) para trazê-los de volta até o ponto de partida. Quem precisar do serviço deve avisar à organização no momento da inscrição, que deve ser feita pelos seguintes telefones e WhatsApp: (43) 99654-5580 (Ir. Maria do Carmo) ou (43) 99658-2869 (Ir. Zenaide).

Beatificação de Madre Leônia

Peçamos juntos pela beatificação da Serva de Deus Madre Leônia. Seja você também um divulgador desta causa! Rezemos também pela Congregação das Missionárias Claretianas que seguem o mesmo ideal missionário da fundadora Madre Leônia e hoje estão em 17 países, nos cinco continentes, levando uma palavra de vida e de esperança e, sobretudo, servindo os mais necessitados, pois seu desejo era servir os pobres mais pobres.

Madre Leônia viveu na atual Casa da Memória, hoje museu, um lugar muito importante para a história da congregação e de Londrina que é aberta para visitação e para oração. Se você não conhece agende um horário com sua família: (43) 99654-5580 (Ir. Maria do Carmo) ou (43) 99658-2869 (Ir. Zenaide). Venha com seus amigos ou seu grupo paroquial neste mês dedicado a ela!

Congregação das Missionárias de Santo Antonio Maria Claret – Missionárias Claretianas

Fotos: Renilson Guimarães

Na noite dessa segunda-feira (11/7), a Catedral de Londrina acolheu peregrinos de todo o país para a Missa de Abertura do 35º Simpósio da Sociedade Brasileira de Canonistas e 38º Encontro dos Servidores dos Tribunais Eclesiásticos do Brasil. A celebração foi presidida pelo arcebispo dom Geremias Steinmetz e concelebrada por dom Valdir Mamede, bispo de Catanduva, dom Hugo Cleilton da Silva Cavalcante, OSB, secretário da Sociedade Brasileira de Canonistas, padre José Rezende, vice-presidente da sociedade e demais padres. A missa contou com a presença da Dra. Sueli Almeida de Oliveira, notária do Tribunal Eclesiástico de Londrina e presidente da sociedade.

O encontro está sendo realizado de 11 a 15 de julho, em Londrina, com o tema: “A sinodalidade na Igreja, Cúria diocesana, processos especiais e atualizações do Corpus Iuris Canonici”, e reúne canonistas, estudantes, professores e servidores dos Tribunais Eclesiásticos de todo Brasil. O último encontro foi em 2019 em Foz do Iguaçu (PR). Na missa, dom Geremias acolheu os participantes do encontro. “Bom trabalho, bom proveito, que daqui possam sair mais sábios para o trabalho que realizam nos vários cantos do nosso país.”

Dra. Sueli, como presidente da Sociedade Brasileira de Canonistas, também acolheu os participantes e relembrou tantas pessoas e amigos que faleceram desde o último encontro em 2019. Ela destacou que o que faz a Sociedade de Canonistas são todos os que participam: “a Sociedade Brasileira de Canonistas só existe por causa de cada um de vocês que comparece aos nossos encontros e faz com que ela esteja presente em cada uma das dioceses, nos mais longínquos lugares, principalmente através da sua atuação nos Tribunais Eclesiásticos do Brasil.”

Pascom Arquidiocesana

Fotos: Terumi Sakai