Rezemos para que as pessoas portadoras de deficiência estejam no centro de atenção das sociedades, e as instituições promovam programas de inclusão que valorizem a sua participação ativa.

Reflexão

No dia 3 de dezembro, celebramos o Dia Internacional das Pessoas Portadoras de Deficiência. Tendo em conta esta data, a intenção de oração do final do ano de 2023 leva-nos a rezar pela inclusão destas pessoas nas sociedades e nas instituições. Diz o Papa Francisco que, no último meio século, já se deram passos importantes para a consciencialização da dignidade de cada pessoa, com medidas «em prol da inclusão de quantos vivem uma limitação física ou/e psíquica. Contudo, a nível cultural, permanecem ainda demasiadas expressões que efetivamente contradizem esta orientação».

Somos chamados a acabar com a cultura do descarte que afeta sobretudo as pessoas mais frágeis e com deficiência. As mentalidades utilitaristas que só valorizam a eficiência e a produtividade, a imagem narcisista de beleza que é transmitida todos os dias e a ideia de que a deficiência é uma infelicidade conduzem à marginalização de quem é diferente. Um conceito chave da intenção do Papa para este mês é «inclusão», a “rocha” sobre a qual as sociedades e as instituições – tanto civis como eclesiais – devem construir os seus programas e promover as suas iniciativas. Ninguém deve ficar excluído. A inclusão deve atender à participação ativa das pessoas com deficiência, de modo que se sintam parte das comunidades e encontrem nelas espaço de valorização da sua dignidade. Nesta intenção está, sobretudo, a consciência de que somos todos frágeis e que, juntos, construímos um mundo melhor e mais forte na fé.

Oração

Deus, nosso Pai. A difundida cultura do descarte do nosso tempo não considera a pessoa como um valor fundamental, que há que respeitar e proteger, especialmente quando se trata de pessoas pobres ou portadoras de deficiência. Pedimos-te hoje pela inclusão de todos os que sofrem uma limitação física ou mental. Ajuda-nos a promover uma cultura da vida que afirme continuamente a dignidade de cada pessoa, defendendo em particular as pessoas portadoras de deficiência. Que a inclusão seja a pedra sobre a qual as instituições civis constroem programas e iniciativas, para que ninguém fique excluído.

Amém

Desafios

– A pessoa com deficiência no centro: conhecer e colaborar com instituições que apoiem pessoas portadoras de deficiência.

– Valorizar: valorizar as pessoas, especialmente as portadoras de deficiência.

– Promover os seus talentos: dar espaço aos outros para que mostrem os seus talentos.

– Inclusão: envolver as pessoas com dificuldades.

– Participação ativa: liderar a comunidade rumo a um envolvimento ativo das pessoas com deficiência.

Inaugurada em dezembro de 1972, a atual Catedral foi dedicada em 10 de dezembro de 1985 pelo segundo arcebispo, o Cardeal Geraldo Majella Agnelo.


No próximo domingo, 10 de dezembro, a cidade de Londrina comemora 89 anos. Nessa mesma data, a Igreja de Londrina celebra também os 38 anos de dedicação da Catedral Metropolitana. Nossa Catedral Metropolitana é dedicada para honra e glória do Sagrado Coração de Jesus, é a Igreja sede da arquidiocese e do arcebispo, a Igreja Mãe de todas as Igrejas da região de Londrina. “Nós somos a Igreja viva dedicada a Deus! Esta festa recorda o valor do templo onde os filhos de Deus, pedras vivas da Igreja, se reúnem para celebrar a fé”, pontua o Cura da Catedral e Vigário Geral da Arquidiocese, padre Rafael Solano.


Para celebrar, o arcebispo dom Geremias Steinmetz presidirá, no dia 10, a Santa Missa às 10h30 na Catedral, com a presença de autoridade civis e religiosas. A celebração marca também o início das comemorações dos 90 anos da Catedral do Sagrado Coração de Jesus. Padre Rafael afirma que a história dessa metrópole se confunde com a história da Igreja em Londrina: “É importante lembrar que nossa comunidade nasceu em uma Missa em março de 1934. O anúncio da Palavra de Deus, a liturgia, a promoção humana nas mais diversas formas, estiveram unidos desde o princípio da Igreja aqui em Londrina; e isso mantém toda a sua atualidade ainda hoje”.

Antes disso, às 9h10, haverá o Cenáculo mariano, com renovação da consagração da Arquidiocese de Londrina.

Serviço:
Missa pelo aniversário de Londrina e de dedicação da Catedral
Domingo (10/12), às 10h30

Na noite de terça-feira, 5 de dezembro, na Paróquia Nossa Senhora das Graças, Decanato Centro, foi realizada a última edição do Terço Jovem de 2023. Centenas de adolescentes e jovens de vários grupos da Arquidiocese de Londrina participaram desse momento de animação, devoção a Virgem Maria e adoração ao Santíssimo Sacramento. O tema dessa última edição foi: “Felizes os puros de coração porque verão a Deus”.

Durante o terço, o padre Dirceu Reis, assessor do Setor Juvenil, esteve atendendo as confissões dos jovens. E ao final, o padre Marcelo Gomes, pároco, conduziu a adoração ao Santíssimo Sacramento. Um momento forte de intimidade com Cristo apresentando a Ele as dificuldades, as esperanças e alegrias de cada coração.

Após a bênção final, a coordenadora arquidiocesana do Terço, a Isabela, agradeceu a acolhida do padre Marcelo e de toda a comunidade da Paróquia Nossa Senhora das Graças e, por fim, o padre Dirceu Reis anunciou que em 2024 o Terço Jovem será realizado na Paróquia São Vicente de Paulo, Decanato Centro. E o primeiro já tem data: 20 de fevereiro de 2024.

Nossa Senhora das Graças ampare e acompanhe os adolescentes e jovens da Arquidiocese de Londrina.

Setor Juvenil

Foto: Divulgação

No dia 14/10, as contas Arquidiocese de Londrina, Pascom Arquidiocese de Londrina, Setor Juvenil da Arquidiocese de Londrina, Paróquia Nossa Senhora dos Migrantes, Paróquia Santo Antônio – Londrina PR, Paróquia Nossa Senhora da Paz – Ibiporã, na rede social Facebook sofreram um ataque hacker, o que fez com que perdêssemos o acesso às contas. Até o momento não conseguimos retomar o acesso.


Várias providências foram tomadas, como o acionamento do suporte do Facebook e o registro de um Boletim de Ocorrência, mas ainda não obtivemos um retorno positivo.


Em contato com o Facebook, foi-nos informado que o objetivo de toda invasão é aplicar golpes e conseguir dinheiro.
Pedimos, portanto, que todos fiquem alerta e neste momento não respondam mensagens, principalmente com informações pessoais como cartões, senhas e documentos, assim como não comentem, curtam ou compartilhem qualquer conteúdo relacionado a essas páginas no Facebook.


Nossa equipe está trabalhando para recuperar o controle das contas afetadas e resolver esse problema o mais rápido possível, mas ainda não temos perspectiva de quando isso ocorrerá.


Agradecemos a compreensão e apoio de todos e já pedimos desculpas por qualquer inconveniência que essa situação possa causar. Em caso de mensagens suspeitas vindas dessas contas, pedimos que entrem em contato pelo e-mail: pascom@arquidioceselondrina.com.br


Assim que tivermos mais informações e tudo estiver seguro, atualizaremos vocês.


Enquanto isso, continue acompanhando todas as atualizações pelo site: arquidioceselondrina.com.br e pelo Instagram: @arquidiocesedelondrina

Projeto ganhou força com a nova legislação de atenção à saúde psicológica e mental para mulheres durante o pré-natal e pós-parto

Um projeto do curso de Psicologia da Pontifícia Universidade Católica do Paraná (PUCPR) Câmpus Londrina oferece atendimento gratuito para gestantes durante o pré-natal e mulheres no pós-parto. O objetivo é oferecer espaços de escuta, partilha e ampliar a rede de apoio para estas mulheres conversarem sobre suas emoções e saúde mental na gestação. O projeto, que começou por iniciativa de pesquisadores da universidade, ganhou força com a aprovação da Lei 14.721 de 2023, que amplia a assistência à mulher do pré-natal ao puerpério.

Sancionada no dia 9 de novembro, a lei garante às mulheres grávidas acompanhamento psicológico desde o pré-natal até logo após o nascimento do bebê. Também estabelece o desenvolvimento de atividades de educação e conscientização a respeito da saúde mental da mulher, no período da gravidez e pós-parto, em todos os estabelecimentos de atenção à saúde de gestantes, sejam públicos ou privados.

A nova legislação tem como objetivo prevenir e tratar eventuais danos à saúde mental neste período específico de vida. Lembrando que, segundo a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), os sintomas de depressão impactam 26,3% das mulheres brasileiras no período de 6 a 18 meses após o parto, ou seja, uma em cada quatro mulheres tem uma tendência a ter uma depressão pós-parto. Há diversos fatores associados à depressão pós-parto e que são potencializadores de crise.

A iniciativa da PUCPR Londrina começou em abril e se tornou um projeto permanente. “Logo, se conseguirmos identificar e trabalhar essas questões antecipadamente, a chance de a mulher desenvolver uma depressão é consideravelmente menor. Além disso, a chance de desenvolver outros tipos de doenças no âmbito da saúde mental também diminui consideravelmente”, enfatiza Karen Nakaya, professora do curso de Psicologia da PUCPR Londrina.

A professora acrescenta que, quando a mulher tem um espaço de acolhimento e de escuta para falar das suas vivências, das suas angústias, é possível minimizar de forma considerável esse sofrimento psíquico. O cuidado integral à mulher também vai promover uma vinculação positiva com o bebê, permitindo assim uma relação mais sólida e afetiva. A medida também representa um fortalecimento importante do olhar integral e da avaliação cuidadosa da relação emocional das gestantes puérperas. “Os efeitos serão muito valiosos para a saúde mental da mulher, para a construção de uma vinculação mãe-bebê e para a construção de um vínculo afetivo familiar. É uma lei de extrema importância que dialoga diretamente com o Código de Ética Profissional do Psicólogo e vai trazer resultados positivos para a sociedade como um todo”, reforça.

O atendimento pré-natal psicológico da PUCPR Londrina é gratuito e acontece em grupos de grávidas com até 30 semanas de gestação e suas famílias, oferecendo suporte emocional, informacional e instrucional. Os encontros são quinzenais sempre no Núcleo de Práticas Psicológicas da Universidade. As inscrições para 2024 já estão abertas e as vagas são limitadas. Informações pelo telefone (43) 3372-6060 – Núcleo de Práticas Psicológicas da PUCPR Londrina.

SERVIÇO 

Pré-Natal Psicológico da PUCPR Londrina

Público-alvo: gestantes e suas famílias, puérperas a partir de fevereiro de 2024
Serviço gratuito, vagas limitadas
Pré-inscrição pelo e-mail: karen.mayumi@pucpr.br

Com assessoria de imprensa

Igreja do Decanato Oeste de Londrina está confiada aos freis franciscanos, que comemoram os 800 anos da criação do presépio por São Francisco de Assis, em Greccio, na Itália

Em comemoração aos 800 anos da criação do presépio por São Francisco de Assis, em Greccio, na Itália, em 1223, o Papa Francisco concedeu aos católicos, neste Natal, a graça da “Indulgência do Presépio”. Receberão indulgência plenária todos os fiéis que rezarem diante do presépio em uma igreja confiada a frades franciscanos de todo mundo e cumprirem as demais condições. A indulgência pode ser recebida entre 8 de dezembro (Solenidade da Imaculada Conceição) a 2 de fevereiro (Festa da Apresentação de Jesus no Templo).

Indulgência é a remissão, diante de Deus, da pena temporal devida pelos pecados já perdoados quanto à culpa. Ou seja, toda vez que um fiel se confessa com o padre, ele é perdoado dos seus pecados, pela graça de Deus, porém, mesmo perdoado, permanece uma pena temporal pelo dano que aquele pecado causou. Esta pena é remida quando o fiel obtém a indulgência.

Para alcançá-la, é sempre necessário cumprir algumas ações que a Igreja indica: ter se confessado com o sacerdote, participar da Santa Missa e receber a comunhão eucarística, rezar pelas intenções do Papa e rejeitar todo apego ao pecado. Além disso, para obter a indulgência na comemoração dos 800 anos do Natal de Greccio, é preciso rezar diante do presépio de uma igreja confiada aos freis franciscanos.

Em Londrina, os fiéis podem obter indulgência na Paróquia Nossa Senhora da Piedade (Decanato Oeste), confiada aos Frades Menores Missionários. Abrindo o período da indulgência, a paróquia terá a bênção do presépio, na sexta-feira, 8 de dezembro, durante a Santa Missa, às 19h, com a presença do arcebispo dom Geremias Steinmetz, que estará em visita pastoral na comunidade.

O que é indulgência plenária?
A indulgência plenária é uma graça concedida pela Igreja Católica através dos méritos de Jesus Cristo para eliminar a pena temporal merecida pelos pecados já perdoados em relação à culpa.

Como obter a indulgência plenária
O fiel deve visitar uma igreja franciscana e rezar diante do presépio ali existente. Por isso, todos os presépios franciscanos permanecerão montados até a Festa da Apresentação de Jesus, em 2 de fevereiro, e não até a Festa da Epifania, em 6 de janeiro.

Condições para receber a indulgência
Além disso, é preciso seguir os outros requisitos da Igreja para se obter as indulgências plenárias, ou seja:
• confissão sacramental, rejeitando qualquer apego ao pecado;
• comunhão eucarística, preferencialmente na Santa Missa;
• oração nas intenções do Papa, por exemplo, um Pai Nosso e uma Ave Maria, mas podendo ser outras orações conforme a piedade e devoção.

Pascom Arquidiocesana

Fotos: Divulgação

Uma das mais belas e aguardadas tradições natalinas foi inaugurada no último fim de semana no Santuário de Nossa Senhora Aparecida, na Vila Nova em Londrina. O presépio, que neste ano completa 800 anos, foi abençoado pelo pároco e reitor, padre Rodolfo Trisltz, e tem as imagens da manjedoura, de Maria e José, além dos reis magos e dos animais. As pessoas que quiserem, podem visitar o presépio e ainda se encantarem com a fachada iluminada e decorada da igreja.

“O presépio é um elemento que nos ajuda a nos conectar com Deus. É uma representação do que aconteceu na época do nascimento de Cristo e, oito séculos atrás, era a maneira que as pessoas tinham de recordar esse acontecimento bíblico. Foi por isso que São Francisco de Assis criou o primeiro presépio, que hoje faz parte da vida espiritual das nossas famílias”, ressalta o padre Rodolfo Trisltz. O primeiro presépio foi criado por São Francisco de Assis em 1223, no povoado de Greccio, na Itália.

A didática de São Francisco acabou criando uma das mais belas representatividades do nascimento de Jesus. “A criação do presépio teve como objetivo ajudar as pessoas a compreenderem o nascimento do Salvador. Entretanto, hoje, apesar de toda a tecnologia, dos filmes e da inteligência artificial, o presépio tradicional segue sendo uma maneira linda de poder recordar esse momento e ajudar nossa espiritualidade”, afirma o padre Rodolfo. De acordo com ele, as pessoas podem visitar o presépio até o início de janeiro, quando deve ser desmontado no Dia de Reis, sábado, 6 de janeiro.

Decoração
A decoração de Natal do Santuário de Nossa Senhora Aparecida, na Vila Nova em Londrina, também foi inaugurada, com uma bênção especial do padre Rodolfo Trisltz, surpreendendo a comunidade. A cada ano, as luzes ganham diferentes formatos e disposição, além de novos elementos iluminados, que incrementam a decoração da fachada. Tanto a decoração quanto o presépio foram inaugurados no primeiro domingo do Advento, um tempo litúrgico de preparação para as festividades natalinas, para o nascimento de Jesus.

Quermesse
Além da bênção do presépio na missa das 16h do domingo (3), o Santuário realiza a Quermesse Natalina, com o Bazar da Madre, nos dias 9, 10 e 17/12, com comidas como pastel, além de água e refrigerante. A tradicional Novena de Natal será realizada do dia 14 ao dia 22 de dezembro, sempre às 19h durante a semana e às 18h30 nos finais de semana. No dia 16/12, a comunidade realizará um momento de confraternização e convivência, um jantar natalino com show de prêmios. Será a partir das 19h30, com ingressos a R$ 40, incluindo o jantar, que será uma galinhada, e quatro cartelas que concorrerão a prêmios diversos.

Programação cultural
A programação cultural começa no dia 10/12, após a missa das 18h30. Quem se apresenta é a Orquestra de Câmara Solistas de Londrina com participação do Coral Santa Cecília. No dia 13/12, às 20h (após a missa), é a vez do Grupo Vocal Entre Nós. Depois, no encerramento da novena de Natal, sobe ao palco o Entrelaços Duo. E, por fim, no dia 23/12, após a missa das 18h30, quem se apresenta é o Grupo de Folia de Reis Mensageiros da Paz. Todas as apresentações serão com repertório natalino e variado, com entrada gratuita e, para quem quiser e puder, com contribuição espontânea aos grupos.

Fim de ano
As missas de fim de ano também estão definidas. No dia 24/12, 9h e 20h. No dia 25, apenas às 10h. Os horários se repetem no Ano Novo: dia 31/12, 9h e 20h. E no dia 1º de janeiro, apenas às 10h. “Todos estão convidados a participarem conosco da programação do Santuário, tanto religiosa quanto cultural. A Casa da Mãe é a casa de todos os seus filhos”, convida o padre Rodolfo.

Santuário Nossa Senhora Aparecida

Fotos: Wanderley Tolomi/ Divulgação

Nos dias 17 a 19 de novembro, foi realizado o X Sulão de Catequese no Santuário Nacional de Aparecida, em Aparecida (SP). Foi um momento de reflexão e partilha a partir do tema: “Catequista, ministro a serviço da comunhão eclesial”; lema: “Hoje a salvação entrou nessa casa”; e como ícone bíblico a história de Zaqueu (Lc 19,1-10). O Sulão reuniu catequistas de cinco estados: São Paulo, Paraná, Santa Catarina, Rio Grande do Sul e Mato Grosso do Sul. O Regional Sul 2 da CNBB foi representado por um grupo de 73 catequistas, tendo as 18 dioceses representadas no evento. Da Arquidiocese de Londrina, foram cinco participantes.

Para a coordenadora da catequese, irmã Angela Soldera, este foi um encontro enriquecedor por vários motivos: pela convivência, pelo encontro com pessoas de outras realidades e experiências, pela reflexão e “por sentir que somos Igreja a Caminho em processo sinodal”, destacou. “Impactante e muito simbólico foi realizar este encontro na casa da Mãe Aparecida e na sala onde aconteceu a V Conferência do Episcopado Latino-americano e Caribenho, conforme foi lembrado várias vezes ao longo dos dias.”

Gislaine Cabeças, da Pastoral Familiar, explica que a participação no evento reforçou o trabalho que ela realiza na pastoral junto a pais, padrinhos e noivos. “O objetivo dos catequistas da Iniciação a Vida Cristã e dos catequistas matrimoniais e batismais não é oferecer a preparação para o sacramento somente, mas favorecer os que caminham conosco a terem a experiência de encontro com Cristo e de pertencer à comunidade. Isso só é possível se a pessoa se encantar e participar da vida da comunidade”, disse Gislaine.

Já a catequista Raquel Kaminari destaca as reflexões sobre os desafios e dificuldades enfrentados pela Catequese levantadas no encontro. “As palestras confirmaram o olhar importante para a vocação do catequista, a linguagem mistagógica que deve perpassar por todo processo catequético e como é necessário promover em nossas comunidades, um caminho sinodal, com o exercício efetivo da escuta e o olhar fixo em Jesus.”

O ato de comunicar na catequese foi um dos temas que mais chamou a atenção da catequista Aparecida Peixoto da Silva, “visto que a catequese, enquanto serviço de transmissão da fé, é, acima de tudo, um ato de comunicação”. Contudo, “não basta qualquer forma de comunicação. Se faz necessário uma comunicação mistagógica e sinodal que perpasse todo o processo catequético no contexto de uma Igreja toda ministerial. Renovar a forma de comunicar é essencial para a superação da crise de transmissão da fé. O anúncio que fazemos, pela força do Espirito Santo, é cheio de vida e de sentido, liberta e transforma, visto que, na evangelização, não se comunica uma informação, um evento, mas sim uma experiência viva do encontro com a pessoa de Cristo.”

Maria Nilza Rodrigues Mattos, da equipe de formadores da Catequese, destaca a experiência única de participar do Sulão de Catequese. “Eu sempre quis participar, e, em especial, no momento em que estamos vivendo de aprofundamento da Iniciação à Vida Cristã, foi tudo muito rico, me fortalecendo ainda mais nesta caminhada. Todo conteúdo nos mostrou a importância da nossa luta, espero que cada catequista realmente vivencie uma grande experiência com o Senhor, afim de sermos grandes mistagogos em nossas comunidades”, explica Maria Nilza.

A partir do encontro, irmã Angela Soldera conclui que é necessário intensificar cada vez mais uma iniciação mistagógica dos catequistas e uma formação litúrgica. “Um grande desafio se apresenta para todos nós: continuar a nos surpreender com o que acontece diante de nossos olhos, na celebração da fé e no cotidiano da vida, e ainda conseguir recuperar a linguagem simbólica, que parece ter sido perdida em meio a nossas filosofias e teologismos”, finaliza a irmã.

Pascom Arquidiocesana

Fotos: Divulgação

No domingo, 19 de novembro, foi realizado o Encontro Arquidiocesano de Coordenadores e Missionários da Mãe Peregrina de Schoenstatt Londrina (PR), na Paróquia Nossa Senhora Paz. O encontro reuniu mais de 300 pessoas com um único objetivo: acender o brilho da coroa da mãe, acender cada coração para servir ao seu próximo seguindo o exemplo de Maria, a primeira e grande missionária, que sai apressada, guarda tudo no coração e vai ajudar quem precisa.


Foi um encontro cheio de surpresas. Em meio à chuva, a igreja ficou sem energia, mas todos permaneceram firmes, seguindo o exemplo da mãe que, ao pé cruz, mesmo com o coração transpassado de dor, permaneceu junto ao filho. O povo permaneceu unido em oração para que a luz voltasse, e a mãe cuidou de cada detalhe. Um paroquiano que trabalha na Copel, marido da chefe de cozinha, estava de plantão, e mesmo no dia do seu aniversário, deixou tudo e disse seu sim para a mãe de Deus.


O encontro contou com momentos conduzidos pelo pároco padre Alessandro Bobinton, irmã Ivone, e também surpresas, sorteio e almoço. Muitas pessoas estavam ali para servir, deixaram seus compromissos para limpar os banheiros, cozinhar, cuidar do som, servir o suco. Todos unidos ao eis-me aqui da grande missionária.


Uma aliança de amor com Maria é a troca de corações, é o “nada sem vós, o nada sem nós”. Precisamos da Mãe, e a Mãe também precisa de cada filho, cada missionário que a leva a quem sabe que temos uma Mãe que ampara e que cuida. Quando coroamos Maria só estamos retribuindo o seu cuidado, o seu colo nos momentos de aflição, de dor, de escuridão. Nessas situações, Nossa Senhora traz a luz de Jesus, que nos ilumina.


Não é sobre brilhar, é sobre acender a luz no próximo. Essa luz que vem de Jesus passa por Maria e chega a cada um que abre seu coração.

Ana Cavallari
Pascom

Fotos: Divulgação

Visita Pastoral de dom Geremias à Paróquia Nossa Senhora da Luz destaca dimensão ‘para fora’ da Igreja Seguindo visita pastoral ao Decanato Oeste, o arcebispo dom Geremias Steinmetz esteve no dia 24 de novembro, na Paróquia Nossa Senhora da Luz. A programação se concentrou na dimensão extra ecclesia, para fora da Igreja. Ao longo do dia, dom Geremias esteve na Toca de Assis, Escola municipal Reverendo Odilson Nocetti, Unidade Básica de Saúde do Jardim do Sol, Instituto Roberto Miranda, de reabilitação visual, APS Down e uma empresa da comunidade.

Reportagem: Juliana Mastelini Moyses
Edição/Imagens/Fotos: Tiago Queiroz