“Que poderei retribuir ao Senhor Deus por tudo aquilo que Ele fez em meu favor?” (Sl 115,12)

A Arquidiocese de Londrina e o diácono Rodrigo Nunes dos Santos convidam para a Solene Celebração Eucarística de ordenação presbiteral no dia 7 de maio, às 16h na Paróquia da Ressurreição, em Rolândia.

A Santa Missa de ordenação será transmitida pelas redes sociais da arquidiocese.

Reze por esse nosso futuro sacerdote!🙏🏽

“Na cruz do Senhor, todo teu!” (Jo 19,25-27)

Transmissão ao vivo da Solene Celebração Eucarística de ordenação presbiteral do diácono Renato Aparecido Ferraz Pelisson, presidida pelo arcebispo dom Geremias Steinmetz. 23 de abril, 19h Paróquia Nossa Senhora da Paz, Ibiporã.

Reze por esse nosso neossacerdote!

Assista a transmissão da Santa Missa de Ordenação.

“Aquele que vos chamou é fiel” (1Ts 5, 24)

A Arquidiocese de Londrina e o diácono Elizeu Bonfim de Souza convidam para a sua Solene Celebração Eucarística de ordenação presbiteral no dia 26 de março, às 10h na Paróquia São Pedro, em Corumbataí do Sul.

A Santa Missa de ordenação será transmitida pelas redes sociais da arquidiocese.

Reze por esse nosso futuro sacerdote!

O diácono Paulo Ricardo Batista recebeu o segundo grau do sacramento da Ordem em celebração na Paróquia Nossa Senhora dos Migrantes, em Cambé

Pela imposição das mãos do arcebispo dom Geremias Steinmetz, o diácono Paulo Ricardo Batista foi ordenado presbítero da Igreja de Londrina, no dia 19 de março, solenidade de São José, esposo da Virgem Maria. A cerimônia na paróquia de origem do ordenado, Nossa Senhora dos Migrantes, contou com a presença do clero, familiares e amigos do diácono.

Em sua homilia, dom Geremias destacou o dia escolhido para a celebração e apontou São José como exemplo de vida aos sacerdotes. O arcebispo convidou a novo padre a consagrar o seu ministério ao esposo de Nossa Senhora. “Primeiro José homem de oração, de profunda fé e esperança em Deus. Ele é um modelo de vida interior e de obediência à vontade de Deus, que todos os sacerdotes deveriam sempre imitar. Assim como São José, sábio e fiel servidor, chamado por Deus a ser guardião da Sagrada Família, os sacerdotes também são chamados a amar a Jesus e amar sua mãe Maria e a eles serem totalmente devotos.”

Ao elencar as qualidades de São José, o arcebispo falou do patrono como um homem justo e trabalhador. “Quando se fala de São José a partir da Sagrada Escritura, a primeira palavra que se diz é que São José é um homem justo. E mais que isso, São José é trabalhador. Ele é modelo perfeito no qual podem inspirar-se no exercício do ministério. O padre precisa saber trabalhar. O padre precisa também querer trabalhar… O padre tem que ser trabalhador, trabalhar pelo povo de Deus. Não pode achar que o Espírito Santo faz alguma coisa se a gente não se dedica efetivamente com coragem, com organização ao trabalho.”

Dom Geremias aponta, por fim, São José como o homem de pureza e de castidade, a quem os sacerdotes podem também confiar a promessa do celibato. “Mas também José foi um homem carinhoso, terno, gentil, generoso, o tipo de homem que os sacerdotes gostariam de ser em sua relação com os outros, homens compassivos, misericordiosos, especialmente os mais vulneráveis e aqueles com necessidades materiais e espirituais”, finaliza.

Ao fim da celebração, o neossacerdote falou da alegria de iniciar o ministério no dia de São José. “Temos em José uma vida escondida em Deus. Vida escondida tal como a do coração. O coração é o órgão mais bem protegido e escondido do corpo humano e é ele o responsável por gerenciar e promover a vida de todos os seus membros. O que é o sacerdote se não aquele que transmite do seu coração, morada e local do encontro com Deus, a vida aos demais membros da comunidade eclesial? E o faz sempre de coração a coração. Que nessa jornada que se inicia possa eu sempre falar aos corações, pois somente o coração ao coração fala.”

Padre Paulo também expressou seu desejo para o ministério: “Não quero ser outra coisa se não Cristo presente. Em colaboração com a ordem episcopal, desejo fielmente ensinar em vosso meio a verdade de Jesus Cristo, desejo piamente vos santificar por meio dos sacramentos, e desejo sabiamente dispor dos meios para fazer em vós cultivar a fé. Para tanto, recorro à maternal intercessão da Bem aventurada Virgem Maria sob o título de Nossa Senhora das Graças. Que possamos na comunhão dos filhos de Deus percorrer juntos o caminho das bem aventuranças”, finaliza.

Coração de mãe

A mãe do neossacerdote, Maria de Lourdes dos Santos Batista, fala desse dia como um dia de muito alegria. “Estou feliz demais porque foi realizado um sonho, e mais importante que ele está muito feliz, então se ele está feliz, eu também estou feliz com ele.”

Maria também recorda a lembrança do esposo, Paulo Arcanjo Batista, falecido em 2019: “o sonho dele era ver o filho ordenado, e creio que ele estava vendo. Deus abriu uma janelinha lá para ele ver. Ele sentia muito orgulho do filho”, finaliza.


Acolhida

Em nome dos padres da arquidiocese, padre Joel Ribeiro Medeiros, coordenador da Pastoral Presbiteral, deu as boas vindas ao neossacerdote. “Neste dia em que a Igreja se alegra com a celebração de São José, o esposo da Virgem Maria, a Arquidiocese de Londrina se alegra com a sua ordenação.”

E ao recordar a fala do Papa Francisco aos sacerdotes, padre Joel fez um pedido ao novo padre: estar em intimidade com Deus, com o bispo, com os demais padres, e com o povo a ele confiado. “Em nome de toda a nossa família presbiteral, eu te acolho com um grande abraço.”

O neossacerdote presidiu sua primeira missa no domingo, 20 de março, na Paróquia Nossa Senhora dos Migrantes. A partir desta semana ele inicia o trabalho como pároco da Paróquia Nossa Senhora das Graças, em Ibiporã, onde atuava como administrador paroquial.

Padre Paulo Ricardo é o segundo sacerdote ordenado neste ano na arquidiocese. Ao todo são cinco ordenações. Padre Alex Barbosa foi ordenado no dia 26 de fevereiro na Paróquia São Francisco Xavier, em Cambé e a próxima será do diácono Elizeu Bonfim de Souza, no dia 26 de março, na Paróquia São Pedro em Corumbataí do Sul.

Juliana Mastelini Moyses
Pascom Arquidiocesana

Fotos: Guto Honjo, Marilene Maria de Souza e Terumi Sakai

ORDENAÇÃO PRESBITERAL • Diácono Paulo Ricardo Batista

“O coração ao coração fala” (Cardeal Newman)

A Arquidiocese de Londrina e o diácono Paulo Ricardo Batista convidam para a sua Solene Celebração Eucarística de ordenação presbiteral no dia 19 de março, solenidade de São José, às 16h na Paróquia Nossa Senhora dos Migrantes, Decanato Cambé.

Santa Missa presidida pelo arcebispo de Londrina, Dom Geremias Steinmetz.

Reze por esse nosso futuro sacerdote!

Assista a Santa Missa de Ordenação:


O neossacerdote Alex Aparecido Barboza atuará como vigário paroquial da Paróquia Santa Terezinha em Sertanópolis

O diácono Alex Aparecido Barboza recebeu, no último dia 26 de fevereiro, o segundo grau do sacramento da Ordem, o presbiterato, pela imposição das mãos do arcebispo dom Geremias Steinmetz. A Santa Missa de ordenação na Paróquia São Francisco Xavier, em Cambé, comunidade de origem de Alex, contou com a presença de padres, diáconos, seminaristas e do povo de Deus da arquidiocese, que se uniu em oração pelo seu neossacerdote.
“O amor me explicou tudo”, disse São João Paulo II. Foi assim que Alex, já padre, iniciou sua fala ao final da celebração. “Já que foi por amor e pelo amor que decidi doar a Deus e à Igreja a minha vida.” Não foi uma decisão muito simples, conta ele, “mas foi a melhor decisão que tomei na minha vida.”
“Essa decisão só foi tomada porque Ele, o amor, me amou por primeiro… Hoje eu posso dizer que o Senhor lançou sobre mim o seu olhar de misericórdia e de amor, olhou para as minhas misérias e me chamou, fui seduzido por Ele, me apaixonei por Ele, e ao longo de vários anos, dentro do processo formativo, discerni, amadureci e aprendi que a resposta deve ser dada a cada dia”, destaca Alex.
O arcebispo dom Geremias, por sua vez, falou da alegria em celebrar a ordenação, grato pelo dom da vocação. “Deus continua chamando os nossos jovens e a gente precisa continuar trabalhando para que os jovens consigam ser generosos para com o chamado de Deus, respondam com generosidade e assim a gente vai vendo como muitos aderem à proposta de Jesus Cristo, à proposta da Igreja e certamente as tantas necessidades que a arquidiocese continua tendo.”
O Rito da Ordenação Presbiteral é realizado dentro da celebração da Santa Missa, após a Liturgia da Palavra, e é constituído de seis partes: homilia, propósito do eleito, ladainha, imposição das mãos e prece de ordenação, unção das mãos e entrega da patena e do cálice.
Um dos momentos marcantes para Francineide Aparecida Otilho, mãe de Alex, foi quase no fim da celebração, quando o bispo amarra as mãos do novo padre com uma fita, desamarrada por ela, que recebe a primeira bênção neossacerdotal. Esse rito é realizado em toda ordenação. Quando a mãe de um sacerdote falece, ela é sepultada segurando essa fita, para simbolizar diante de Deus que ela não chegará à presença d’Ele com as mãos vazias. Chegará à presença de Deus entregando o próprio filho como sacerdote.
Francineide conta que ficou muito emocionada quando a explicaram o significado desse gesto. “Ontem eu fiquei tão feliz que a gente veio ensaiar e falaram para mim: ‘a senhora vai desamarrar a mão dele, quando Deus levar a senhora, ele vai amarrar com essa fita e entregar para Deus’. Que emoção, foi muito lindo esse momento”, descreveu Francineide que, enquanto conversava com a reportagem, foi interrompida por uma senhora para parabenizá-la pela ordenação. “Obrigada! Reze por ele”, falou a mãe. “Eu não conheço [as pessoas], mas elas conhecem o Alex”, contou à reportagem.
Padre Alex agradeceu todas as pessoas que fizeram parte de seu processo formativo, bispo, padres, professores, família, amigos, comunidades, seminaristas. Especialmente a Paróquia São Francisco Xavier, sua comunidade de coração, onde ele iniciou no grupo de jovens e descobriu a vocação.
A ordenação, realizada naquela paróquia, é um reconhecimento do trabalho das famílias e das comunidades, onde nascem as vocações, explica o arcebispo dom Geremias. “A comunidade é a base de tudo, é aí que verdadeiramente a Igreja acontece, o bispo, os padres, os diáconos e tantos outros ministérios devem estar a serviço justamente das comunidades.”
Padre Alex, assim como sua mãe, com o pedido que a comunidade reze por ele, pela Igreja, pelo clero e por dom Geremias. “Pois somente a oração nos fará capazes de permanecer no amor de Cristo, somente a oração nos fará amar aqueles que Deus ama”, conclui.
O neossacerdote presidiu a sua primeira missa no domingo, 27 de fevereiro, na Paróquia Nossa Senhora de Fátima em Cambé. A partir de agora seu trabalho é como vigário da Paróquia Santa Terezinha de Sertanópolis.

Boas vindas
Padre Rodrigo Favero Celeste, pároco da Paróquia São Francisco Xavier, acolheu o neossacerdote ao presbitério da arquidiocese em nome do coordenador da Pastoral Presbiteral, padre Joel Ribeiro Medeiros. “O Espírito do Senhor esteja com você hoje e para sempre – escreveu padre Joel – Quero em nome de todos os presbíteros o acolher em nosso meio. Vivemos tempos difíceis, mas com Cristo Bom Pastor nos guiando, seremos sacramentos da aliança e da vida nova.”
Citando o Santo Padre, o padre falou de quatro pilares essenciais na vida dos sacerdotes: a comunhão com Deus, com o bispo, entre os padres e com o povo santo de Deus. “Este pedido nos fortalecerá sempre na comunhão. Vivemos numa sociedade individualista, por isso em nome da Pastoral Presbiteral, convido você, neossacerdote, a não se isolar, mas a formar um pequeno grupo por afinidade, a partilhar a vida, a fé, e viver a unidade na comunhão pastoral, que Cristo o Bom Pastor o abençoe e o guie, como pastor do povo a ti confiado. Que Nossa Senhora, nossa Mãe, esteja com você hoje e sempre. Amém.”

Próximas ordenações
A ordenação do padre Alex foi a primeira de cinco marcadas para o primeiro semestre deste ano. As próximas são no dia 19 de março, do diácono Paulo Ricardo Batista, e no dia 26 de março, do diácono Elizeu Bonfim. Em seguida, diácono Renato Aparecido Ferraz Pelisson, no dia 23 de abril, e o diácono Rodrigo Nunes Santos, no dia 7 de maio.
“Estamos iniciando esse processo agora com várias ordenações e durante o ano deverão ser definidas outras ainda, talvez até o final do ano. Teremos também a ordenação dos diáconos permanentes que deve acontecer no mês de outubro. É um grande passo, continuamos tendo necessidades e precisamos de gente para colocá-los [em prática] especialmente nessa questão das chamadas periferias existenciais, que Londrina tem muito e continua crescendo”, destaca dom Geremias.

Juliana Mastelini Moyses
Pascom Arquidiocesana

Fotos Marilene Souza