Falar com o coração – testemunhando a verdade no amor. Essa é a mensagem do Papa Francisco para o 57º Dia Mundial das Comunicações Sociais. Na mensagem, o Papa destaca que a boca fala da abundância do coração. Por isso, para se comunicar testemunhando a verdade no amor, é preciso purificar o próprio coração. “O apelo para se falar com o coração interpela radicalmente este nosso tempo, tão propenso à indiferença e à indignação, baseada por vezes até na desinformação que falsifica e instrumentaliza a verdade”, diz o Sumo pontífice.

Comentando a mensagem do Papa, o pároco da Paróquia São José Operário e assessor arquidiocesano da Pastoral da Comunicação (Pascom), padre Dirceu Júnior dos Reis, fala sobre o itinerário de comunicação que o Papa Francisco traçou em suas mensagens para o dia das comunicações nos últimos anos. Entre os assuntos abordados estão a importância do autoconhecimento e o que a Igreja espera dos comunicadores.

Produção: Pascom Arquidiocese de Londrina
Repórter: Juliana Mastelini Moyses
Entrevistado: Pe. Dirceu Júnior dos Reis
Imagens: Tiago Queiroz e Vatican Media
Edição: Tiago Queiroz

Monsenhor Marcos José será o primeiro bispo oriundo do clero da Arquidiocese de Londrina. Aqui ele nasceu, estudou, se ordenou e exerceu seu ministério presbiteral. Parte, agora, para uma nova missão: pastorear a Diocese de Cornélio Procópio (PR).

Quinto filho de Alvina e José Francisco (in memorian), monsenhor Marcos nasceu em 1974, em Lupionópolis (PR), onde participava com a família da Paróquia Cristo Rei. Entrou para o seminário em 1993 e foi ordenado sacerdote em 12 de fevereiro de 2000.

Nos seus mais de 20 anos de padre, foi animador vocacional, reitor do seminário propedêutico, coordenador da Ação Evangelizadora, vigário geral da arquidiocese, coordenador do 14º Intereclesial das Cebs, pároco da Paróquia São João Paulo II, em Londrina, pároco da Paróquia Nossa Senhora das Graças, em Centenário do Sul, membro do Conselho dos presbíteros e do Colégio dos Consultores.

Monsenhor Marcos José dos Santos será ordenado bispo no dia 13 de agosto na Catedral de Londrina, às 15h. Na semana seguinte, ele inicia seu pastoreio na Diocese de Cornélio Procópio, em uma celebração na Catedral Cristo Rei, às 15h.

Conosco ele partilha sua caminhada, as expectativas para o ministério e os nomes que marcaram sua vocação.

Produção: Pascom – Arquidiocese de Londrina;
Repórter: Juliana Mastelini Moyses;
Imagens: César Vilela Costa, Lúcia de Almeida Santos Daudt e Tiago Queiroz;
Edição: Tiago Queiroz.

“O amor como nosso padroeiro”

Padre Paulo Henrique Alencar

Foi durante a primeira missa campal celebrada em 11 de março de 1934, em um altar provisório de uma capela de palmito em uma clareira na mata, que o bispo de Jacarezinho Dom Fernando Taddei consagrou a primeira paróquia de Londrina ao Sagrado Coração de Jesus.

Temos, desde então, o próprio amor como nosso padroeiro. O Sagrado Coração de Jesus é a expressão do amor de Deus, não distante, mas um amor que se encarnou e caminha conosco.

No Arquidiocese Entrevista, o assessor do Apostolado da Oração, padre Paulo Henrique Alencar fala sobre a devoção Àquele que é o padroeiro da arquidiocese, da cidade e da Catedral Metropolitana de Londrina, celebrado neste dia 24 de junho.

Produção Pascom – Arquidiocese de Londrina
Repórter Juliana Mastelini Moyses
Imagem e Edição Tiago Queiroz

Maria Inêz Gomes

O Arquidiocese Entrevista de hoje apresenta a caminhada de uma mãe de muitos filhos. Maria Inêz Gomes, 58 anos, ainda bem jovem conheceu o marido Jair Gomes, em Campo Mourão (PR). Se casaram e, ao fazerem as catequeses para adultos do Caminho Neocatecumenal, aceitaram o convite que Deus lhes fazia: estar abertos à vida.

Ao longo de 40 anos de casamento, se orgulham da grande família: 11 filhos (um deles no céu) e, por enquanto, 18 netos.

Encerrando o mês de maio, mês de Maria e também mês das mães, confira a entrevista conduzida pela jornalista Juliana Mastelini Moyses.

Edição e imagens: Tiago Queiroz
Fotos: Arquivo pessoal

Dom Joel Portella Amado

A Evangelização da Igreja no Brasil hoje privilegia o trabalho de pequenas comunidades, o que as Diretrizes Gerais da Ação Evangelizadora da CNBB chamam de Comunidades Eclesiais Missionárias.
As diretrizes atuais falam da Igreja como uma casa, a partir da experiência das primeiras comunidades cristãs descrita nos Atos dos Apóstolos. Uma casa que tem sua base, seus pilares, sua forma de ser e, principalmente, que promove relações próximas de irmãos entre as pessoas que ali vivem.
No Arquidiocese Entrevista de hoje, o bispo auxiliar da Arquidiocese de São Sebastião do Rio de Janeiro e secretário geral da CNBB dom Joel Portella Amado fala sobre as diretrizes no contexto do mundo urbano, tema do curso anual dos presbíteros, assessorado por dom Joel em Londrina no mês de março. Confira a entrevista conduzida pela jornalista Juliana Mastelini Moyses.

Edição e imagens: Tiago Queiroz

Monsenhor Bernard Gafá

No dia 29 de março de 2022, a arquidiocese comemora os 40 anos da Páscoa Definitiva de dom Geraldo Fernandes Bijos, nosso primeiro bispo e arcebispo. Nascido em 1913 em Contagem, Minas Gerais, o sacerdote claretiano recebeu o episcopado aos 43 anos e assumiu a diocese de Londrina recém criada.

Foi ele quem construiu os alicerces da nova diocese e plantou as sementes que dariam frutos não só para a Igreja, mas também para a cidade de Londrina.

Muito presente e próximo da vida do seu povo, acompanhou o crescimento do município em plena expansão. Esteve envolvido na fundação da Universidade Estadual de Londrina, onde ministrou a disciplina de Direito Romano. Construiu o Seminário Paulo VI, fundou a Rádio Alvorada, a Casa de Retiros Emaús, criou 42 paróquias.

Foi incansável semeador da palavra, que fazia ressoar aos quatros cantos pelas ondas do rádio e pelo canal de televisão. No seu tempo, era um pastor com cheiro de ovelhas, como o Papa Francisco pede hoje aos seus sacerdotes.

Além do trabalho na diocese, deu sua contribuição para toda a Igreja. Como vice-presidente da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), membro da Congregação do Clero, bispo conciliar do Concílio Vaticano II, assistente do Conselho Episcopal da América Latina (CELAM) em Medellín e em Puebla, dentre outros.

Foi um grande incentivador das vocações. Trouxe para Londrina congregações religiosas masculinas e femininas. E convidou para a sua diocese, padres de diversas partes do mundo. Um deles, o monsenhor Bernardo Gafá, veio de Malta em 1965, ainda seminarista. O que o atraiu foi o entusiasmo com que o pastor falava da missão.

É o próprio monsenhor Bernardo que conta sobre o trabalho, a vida e o ministério de dom Geraldo Fernandes. Confira na entrevista conduzida pela jornalista Juliana Mastelini Moyses.

Fotos: Divulgação
Imagens e Edição: Tiago Queiroz

Padre Lino Stahl, SJ

O Arquidiocese Entrevista está na cidade de São Leopoldo, Rio Grande do Sul, onde vive o padre jesuíta Lino Stahl, que dedicou 40 anos da sua vida ao trabalho com japoneses católicos de Londrina. Na cidade, ajudou na criação da Paróquia Pessoal Nipo-brasileira Imaculada Conceição, da qual foi pároco desde a fundação em 1989 até 2020.

Nascido no dia primeiro de abril de 1923, quando criança pensava em ser médico ou motorista de caminhão. Mas Deus lhe reservava outros caminhos. Na escola, aos 12 anos, a pergunta: Quem quer ser padre? Prontamente respondeu – foi Deus que me mandou levantar a mão, relembra.

Queria a missão, trabalhar com os índios, como os jesuítas que ajudaram na colonização do Brasil. Mas Deus novamente lhe reservava outros caminhos. Era fim da guerra, o Japão necessitava de missionários e veio a proposta: não quer ir ao Japão? – Aquilo foi como uma bomba. Mas Deus estava próximo e a Sua graça nunca faltou.

Anos depois outra surpresa: voltar ao Brasil. Em Londrina tocou um incansável trabalho de evangelização com imigrantes japoneses. Até 2020 guiou espiritualmente muitos que o tinham como um pai, ou um avô, muito querido. Com 96 anos celebrava missas, pregava retiros, dirigia, fazia visitas… Hoje no Instituto São José, onde mora, dedica-se a uma nova missão.

Confira detalhes dessa história na entrevista conduzida pela jornalista Juliana Mastelini Moyses, gravada durante visita feita pela comunidade da Paróquia Nipo-brasileira Imaculada Conceição no fim do ano passado.

Imagens: Guto Honjo
Edição: Tiago Queiroz
Colaboração: Padre Emanuel José de Paula
Agradecimento: Paróquia Pessoal Nipo-brasileira Imaculada Conceição, Londrina

Monsenhor José Agius – presbítero na Arquidiocese de Londrina
 
O Arquidiocese Entrevista de hoje apresenta a vida e a missão do monsenhor José Bernard Agius. Padre Zé veio ao Brasil em 1961, quando ainda seminarista, para concluir a formação sacerdotal e ser padre na Arquidiocese de Londrina, onde foi ordenado, no dia 4 de julho de 1965. Em 2021, ele completa 80 anos de vida e 60 anos de Brasil. Acompanhe a entrevista conduzida pela jornalista Juliana Mastelini Moyses!

 

Padre Arnaldo Rodrigues – doutor em Comunicação Social pela Universidade La Sapienza di Roma e sacerdote da Arquidiocese do Rio de Janeiro

 

Neste dia 16 de maio de 2021, 55º Dia Mundial das Comunicações Sociais, o Arquidiocese Entrevista traz uma conversa com o padre Arnaldo Rodrigues sobre os desafios e possibilidades da comunicação na Igreja na era das tecnologias e das redes sociais. Dentre os assuntos tratados estão convergência, evangelização e Pastoral da Comunicação.

 

Acompanhe a entrevista conduzida pela jornalista Juliana Mastelini Moyses.