Na tarde do último sábado, 4 de junho, no auditório do Centro de Pastoral Jesus Bom Pastor foi realizada a Assembleia Arquidiocesana do Setor Juvenil. Dezenas de coordenadores (as) de grupos de adolescentes e jovens assim como coordenadores arquidiocesanos de pastorais, movimentos e expressões juvenis estiveram participando desse momento de unidade, formação e planejamento.

Entre os temas tratados na assembleia: a realidade pastoral e afetiva dos grupos de adolescentes e jovens com uma importante formação com o padre Rafael Solano. Dom Geremias Steinmetz esteve participando e reforçando a reflexão do Papa Francisco na Exortação “Christus Vivit”. Nessa exortação o papa destaca que a juventude ao ser um lugar teológico experimenta o toque do Senhor que vive, ama e envia. A assembleia foi presidida pelo padre Dirceu Reis, assessor do Setor Juvenil, e o Nayron Niero, coordenador arquidiocesano.

Foi refirmada durante a assembleia a convocação para que todos os adolescentes e jovens da arquidiocese participem da 4ª Jornada Missionária da Juventude, que será realizada no dia 24 de outubro às 14h na Catedral Metropolitana de Londrina. Além de alguns comunicados para a agenda pastoral o padre Dirceu Reis também desenvolveu algumas reflexões e orientações pastorais para que a caminhada de evangelização da juventude seja cada vez mais sólida, acolhedora, bíblica e missionária.

A assembleia se encerrou com um delicioso café da tarde, forma visível de expressar às lideranças juvenis o amor da Igreja por cada um deles, na certeza de que o Espírito Santo continuará a fortalecer-vos com perseverança, sabedoria e esperança.

Setor Juvenil

Fotos: Camille Vicente

A lei foi um dos assuntos destacados na XVII Semana Teológica da PUC, realizada de 31 de maio a 2 de junho

O curso de Teologia da PUC-Londrina, em parceria com os cursos de Medicina, Psicologia, Direito e Mestrado em Bioética, promoveu a XVII Semana Teológica da PUCPR, nos dias 31 de maio, 1 e 2 de junho. Com o tema: “Teologia e Multiversidade: três grandes desafios da atualidade”, o evento explorou, a cada dia, um assunto diferente: a ética do cuidado, a terminalidade da vida e a esperança cristã; questões raciais e minorias; e a Lei Geral de Proteção de Dados Pessoais (LGPD).

“Foram debatidos a finitude da vida (diálogo com a Medicina); o racismo (diálogo com a Psicologia) e a Lei Geral de Proteção de Dados Pessoais (diálogo com o Direito)”, explica o frei Roberto Silva Souza, presidente do Centro Acadêmico São João Paulo II. “Pela participação dos colegas e a qualidade das discussões, do aprendizado, podemos afirmar que o evento foi além das nossas expectativas”, completa.

Um dos assuntos que mereceu destaque no evento foi a Lei Geral de Proteção de Dados Pessoais. Em vigor desde 2020, a LGPD foi criada para promover a proteção dos dados pessoais de todo cidadão e estabelece algumas regras para empresas e órgãos públicos no que diz respeito ao tratamento da privacidade e segurança dos usuários e clientes. Essas regras também devem ser seguidas pela Igreja, sob pena de multa, com os dados que os fiéis fornecem, como informações para cadastro de catequese, batizados e casamentos.

LGPD

O terceiro dia da semana se dedicou aos impactos da LGPD nas paróquias e as mudanças pastorais que ela exige. A professora Patrícia Sardeto, coordenadora do curso de Direito da PUCPR Campus Londrina e pesquisadora na área, falou sobre a lei em si, e a professora Sueli de Almeida, que também é notária do Tribunal Eclesiástico da Arquidiocese de Londrina, tratou sobre a aplicabilidade da LGPD, e como as dioceses e as paróquias poderão aplicá-la no seu dia a dia, na vida paroquial.

“Nós temos os cadastros para catequese, para os dizimistas, de noivos, as pastorais de voluntários, circulam muitos dados e temos que tomar um cuidado muito grande com quem pode ter acesso e quem não pode. É preciso estabelecer a responsabilidade de cada um e também investir na formação dos seus funcionários, das pessoas que vão lidar com esses dados que nós chamamos de dados sensíveis. O fiel, ao fornecer os dados dos quais é o titular, sempre vai ter que saber para qual finalidade está fornecendo. A partir do momento em que se determinou a finalidade, não pode desvirtuar esses dados para outra.”

Sueli explica que na palestra foi discutido o modo correto de proceder para que a Igreja resguarde os dados dos fieis e não seja penalizada. “Então, a orientação sempre é passada para os seminaristas no sentido de que eles devem, cada vez mais, procurar se aprofundar no tema porque tudo isso vai fazer parte do cotidiano de cada um em suas paróquias e nas dioceses na qual vierem a trabalhar”, completa.

Enfim, são muitas coisas que terão que ser modificadas nas fichas, nos cadastros e termos de responsabilidade, de consentimento, nos contratos que as igrejas têm com o sistema gestor de sacramento, sistema gestor financeiro, nestes é preciso também incluir cláusulas referentes à LGPD”, finaliza professora Sueli.

Pascom Arquidiocesana

(Com informações: Assessoria de Imprensa da PUCPR)

Foto: Divulgação

O Setor Juvenil da Arquidiocese de Londrina divulga o cartaz oficial da 4ª Jornada Missionária da Juventude, que será realizada no dia 23 de outubro de 2022, a partir das 14h, na Catedral Metropolitana de Londrina. O maior encontro da juventude de toda a arquidiocese. A grande celebração do Dia Nacional da Juventude e neste ano de 2022 o tema vem da Exortação Apostólica Pós-Sinodal Christus Vivit: “Cristo vive: é Ele a nossa esperança e a mais bela juventude deste mundo”.

Cerca de 25 padres da Arquidiocese de Londrina concluíram nesta manhã, 3 de junho, o retiro dos presbíteros, pregado por dom Jaime Spengler, arcebispo de Porto Alegre e primeiro vice-secretário da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), sobre o tema: “Eis o homem”. A partir do capítulo 18 do Evangelho de São João, quando se inicia a experiência dolorosa da vida pública de Jesus, dom Jaime conduziu uma reflexão teológica, bíblica e filosófica sobre a convivência de Jesus com os apóstolos, a condenação de Jesus, a experiência espiritual pessoal com Jesus e a convivência entre os padres. “Só podemos deixar Deus entrar onde estamos, onde vivemos uma vida de verdade”, destacou dom Jaime.

O retiro iniciou na segunda-feira, 30 de maio, e concluiu nesta sexta, 3 de junho, com a Santa Missa, que teve a participação do arcebispo dom Geremias Steinmetz, e o almoço, no Centro de Espiritualidade Rainha da Paz, em Maringá. Diariamente os padres celebraram juntos a Santa Missa e no final de cada dia, realizaram um momento de espiritualidade, como adoração ao Santíssimo, oração do Santo Terço e celebração penitencial.

“[O retiro] é uma forma que a Igreja encontra para manter vivo o ânimo, o pique, dos nossos presbíteros. A oportunidade de pararmos, refletirmos e falarmos sobre as nossas coisas sempre é uma oportunidade que enriquece a todos”, explica dom Jaime, que destaca, por fim, uma mensagem: “primeiro: depois de Deus o maior dom são os irmãos, então cuidarmos uns dos outros e nos deixarmos cuidar uns pelos outros. E ao mesmo tempo jamais deixar de amar aquilo que somos e gostar daquilo que fazemos. Talvez seja o melhor testemunho que nós possamos dar para a sociedade de hoje: nós amamos o que somos e gostamos do que fazemos”, conclui dom Jaime.

Para o padre Rafael Solano, cura da Catedral e vigário geral da arquidiocese, o retiro foi uma experiência muito significativa. “O tema proposto pelo pregador: Jesus, pessoa e sujeito, permitiu-me a luz da paixão do quarto evangelho ver as minhas paixões, vazios e conteúdos”, conclui.

Para a vida sacerdotal
As reflexões e perguntas propostas por dom Jaime buscaram um olhar sobre o ministério sacerdotal de cada padre. Contemplando a missão, o sofrimento e a força de Jesus, os sacerdotes tiveram a oportunidade de refletir sobre como acolher a pessoa de Cristo na sua vocação.

O retiro proporcionou momentos de meditação pessoal e de diálogo entre os padres, que partilharam ministério, dificuldades e esperança. À luz da pessoa de Jesus morto e ressuscitado, dom Jaime também partilhou um pouco da sua história vocacional, episcopal e os desafios da Igreja.

Pascom Arquidiocesana

Fotos: Divulgação

Tradição na comunidade havia sido paralisada por dois anos devido à pandemia

No dia 29 de maio, após a missa das 19h, a Paróquia São José de Jaguapitã realizou a Coroação de Nossa Senhora. Vários foram os momentos que pontuaram a fé e a consideração que a comunidade católica sente pela Mãe de Jesus.

Primeiramente foi a entrada de uma mãe grávida e alguns anjinhos simbolizando o “sim” de Maria a Deus. Depois um grupo de adolescentes ofereceeu flores à imagem de Nossa Senhora Aparecida através de uma bela coreografia. Ao som de “Mãezinha do Céu”, seis mães vestidas com mantos azuis, com seus bebês no colo, adentraram pelo corredor central da igreja e desta forma homenagearam Nossa Senhora pela dedicação e também para que desde muito cedo as crianças aprendam a amar e respeitar nossa querida mãe celeste.

Depois a igreja se iluminou com a chegada de aproximadamente 100 participantes, entre crianças de dois a três anos, até adolescentes. Eles se posicionaram no altar, ao redor da imagem da santa, com muita emoção, entoando hinos de louvor, coroaram Nossa Senhora. Foi um momento mágico, de fé, de amor, respeito e devoção. Uma chuva de pétalas e papéis festivos foram lançados sobre a imagem.

Esta tradição da nossa igreja se faz presente neste ano após a paralisação devido à pandemia. Muitos familiares compareceram para apreciar a participação .A igreja se vestiu de alegria e comoção àquela que nas aflições, intercede por nós junto a seu filho  Jesus.

Pascom Paroquial

Fotos: Divulgação

Estrelado por Mark Wahlberg, filme apresenta a comovente trajetória do boxeador Stuart Long e sua vocação ao sacerdócio

Há quem desista da fé e, por fim, desista de Deus. Mas, tivesse Deus desistido de alguém em razão de suas escolhas de vida, a Igreja jamais contaria com a herança espiritual de Santo Agostinho, por exemplo. Deus continua resgatando e transformando pessoas e suas histórias merecem ser conhecidas!

A Sony Pictures traz ao Brasil o filme “Luta pela Fé – A História do Padre Stu”, protagonizado por Mark Wahlberg e Mel Gibson, baseado na história real do padre Stuart Long.  Escrito e dirigido por Rosalind Ross, o drama ainda conta com Jacki Weaver no elenco e chega ao Cinesystem do Londrina Norte Shopping nesta quinta-feira, 2 de junho.

Embora não seja um filme religioso, Luta Pela Fé deve atrair especialmente o público católico por conta da mensagem de superação, vocação e espiritualidade. A trama é baseada na história real de Stuart Long, um ex-boxeador americano bastante controverso, mas que, em determinado momento, encontra no sacerdócio um propósito e sentido para sua vida.

Para atrair o público aos cinemas, os exibidores estão concedendo descontos para grupos, que podem chegar a 50% do valor da bilheteria local. Paróquias, comunidades e grupos podem obter mais informações sobre esse benefício através do WhatsApp 0800 403 0800.

Sinopse:

Baseado em uma história real, Luta Pela Fé: A História do Padre Stu é um drama inabalavelmente honesto, engraçado e edificante sobre uma alma perdida que encontra seu propósito em um lugar inesperado. Quando uma lesão encerra sua carreira no boxe amador, Stuart Long (Mark Wahlberg) se muda para Los Angeles sonhando com o estrelato. Enquanto trabalha como balconista de supermercado, ele conhece Carmen (Teresa Ruiz), uma professora católica de escola dominical que parece imune ao seu charme de bad boy. Determinado a conquistá-la, o agnóstico de longa data começa a ir à igreja para impressioná-la. Mas sobreviver a um terrível acidente de motocicleta o faz imaginar se ele pode usar sua segunda chance para ajudar os outros a encontrar o caminho, levando à surpreendente percepção de que ele deveria ser um padre católico. Apesar de uma crise de saúde devastadora e do ceticismo dos funcionários da Igreja e de seus pais distantes (Mel Gibson e Jacki Weaver), Stu segue sua vocação com coragem e compaixão, inspirando não apenas aqueles mais próximos a ele, mas inúmeros outros ao longo do caminho.

Escrito para a tela e dirigido por Rosalind Ross, e estrelado pelo indicado ao Oscar® Mark Wahlberg (Melhor Ator Coadjuvante, Os Infiltrados, 2006) como Padre Stu, junto com o vencedor do Oscar® Mel Gibson (Melhor Diretor, Coração Valente, 1995), a indicada ao Oscar® Jacki Weaver (Melhor Atriz Coadjuvante, O Lado Bom da Vida, 2012) e Teresa Ruiz (Narcos). O filme é produzido por Mark Wahlberg, Stephen Levinson e Jordon Foss e tem como produtores executivos Miky Lee, Colleen Camp, Patrick Peach, Tony Grazia e Rosalind Ross.

Trailer:

O Apostolado da Oração – Rede Mundial de Oração do Papa da Arquidiocese de Londrina realizou no domingo, 29 de maio, uma peregrinação ao Santuário Nossa Senhora Aparecida, de Londrina. Cerca de 800 membros do apostolado participaram do evento, que contou com a recitação do terço, formação sobre Santa Margarida Maria Alacoque, ministrada pelo padre Paulo Henrique Alencar, assessor do apostolado, e a Santa Missa.

A peregrinação teve a participação dos 11 decanatos da arquidiocese, que foram representados por coordenadores e membros do Apostolado da Oração. Contou também com um momento de  consagração de novos membros, testemunhos de graças alcançadas e encerramento  com partilha.

Pascom Arquidiocesana

Fotos: Terumi Sakai

Em maio iniciou o Ano das Vocações Maristas, um período voltado à aproximação e afirmação do compromisso com uma vida amorosa, caridosa e misericordiosa entre Leigos e Irmãos

Inspirado no legado de Marcelino Champagnat, o Ano das Vocações Maristas, que acontece entre 20 de maio de 2022 e 6 de junho de 2023, é um convite para que diversas comunidades possam se aproximar e afirmar seu compromisso com uma vida repleta de amor e comunhão, formando uma família global. A iniciativa – realização do Brasil Marista, por meio da União Marista do Brasil (Umbrasil) e do Instituto Marista – é dedicada a cuidar e gerar novos Maristas, Irmãos ou Leigos. E coincide com o 200º aniversário do renascimento do instituto, trazendo a necessidade de tocar a sociedade atual com fé e confiança em Deus e em Maria.

Conforme explica o diretor executivo da Província Marista Brasil Centro-Sul (PMBCS), José Leão, durante o Ano das Vocações Maristas, serão trabalhadas inúmeras ações de fortalecimento da identidade e do carisma vocacional, com foco, principalmente, nas novas gerações. “O chamado a uma vida consagrada é, também, uma oportunidade para que Irmãos e Leigos redescubram a paixão Marista original, refletindo, celebrando e compartilhando sua própria trajetória de vocação para que a chama da vida em plenitude com Deus seja despertada nos jovens e nas coletividades a que pertencem”, ressalta.

Segundo o Irmão Marista Natalino Guilherme de Souza, a ideia é aproximar pessoas de uma vida que se coloca a serviço do bem-estar social. “O mundo é muito diverso e maravilhoso, e nos convida, diariamente, a reforçar nossos valores. Sendo assim, o Ano das Vocações Maristas é um momento para estimularmos, com força e entusiasmo, a renovação da cultura vocacional”, reflete.

Precisamos de mais irmãos

Marcelino Champagnat reconheceu, há dois séculos, que a comunidade Marista precisa, sempre e cada vez mais, de novos Irmãos e Leigos. Afinal, a vocação é a resposta de Deus frente à ausência de fraternidade no mundo, uma ferida que, na realidade atual, cresce profundamente. “Diante desse cenário, devemos investir, assim como fiz, há quase 20 anos, na vocação, que é uma grande força de convicção, gradativamente reforçada e alimentada por uma espiritualidade sólida, com um desejo contínuo de aprender e servir, esperançado pela fé que nos acompanha ”, afirma Souza.

Como o objetivo central neste ano é promover a vocação em membros das novas gerações, ajudando-os a descobrir o significado da vida preenchida com amor, compaixão e misericórdia, a congregação Marista convoca Irmãos e Leigos a inspirar a juventude, tornando visíveis o carisma e a fé vocacional. Para isso, serão realizadas atividades de cuidado e estímulo à espiritualidade, como programas regionais para animadores da formação vocacional, liturgias, retiros, fóruns, webinars e encontros para compartilhamento de vivências. Todas essas ações, encabeçadas por quase 3 mil Irmãos, espalhados pelos cinco continentes, irão revisitar a história e a herança Marista, valorizando os princípios que alimentam a paixão original e aprofundando a sensação e a mentalidade de pertencimento a uma grande família global.

Sobre a Província Marista Brasil Centro-Sul

A Província Marista Brasil Centro-Sul (PMBCS) é uma unidade administrativa do Instituto Marista que foi idealizada em 1817 por Marcelino Champagnat, na França. Presente no Paraná, Santa Catarina, São Paulo, Mato Grosso do Sul, Distrito Federal e na cidade de Goiânia. A instituição atua em prol da missão Marista, que é ser farol que orienta e promove a vivência dos valores do Evangelho, do jeito de Maria, contribuindo para a formação de cidadãos éticos e solidários para a transformação da sociedade, com foco nos direitos de crianças e jovens. Saiba mais no site: marista.org.br.

Província Marista Brasil Centro Sul

Fotos: Divulgação

É com alegria que a Arquidiocese de Londrina celebrará os 65 anos de ordenação presbiteral do Cardeal Geraldo Majella Agnelo. A celebração em Ação de Graças será realizada no dia 29 de junho, às 19h, no Santuário de Nossa Senhora Aparecida do Norte do Paraná, na Vila Nova em Londrina. Em seguida, haverá um jantar (por adesão) comemorativo. Para confirmar presença no jantar, preencha o formulário <clicando aqui> e retire os convites no Santuário Nossa Senhora Aparecida (43 3329-1039) ou na Paróquia Imaculada Conceição (43 3339-0252).

Dom Geraldo Majella

O Cardeal Geraldo Majella Agnelo foi arcebispo de Londrina entre 1982 e 1992, além de ter sido secretário da Congregação para o Culto Divino e a Disciplina dos Sacramentos, membro da Pontifícia Comissão para a América Latina e Arcebispo de São Salvador da Bahia, entre outros. Hoje, emérito, reside em Londrina, onde celebraremos seus 65 anos de ordenação presbiteral.