Você está aqui
Home > 14º Intereclesial > A importância da liturgia na vida das CEBs

A importância da liturgia na vida das CEBs

Em entrevista concedida ao www.portaldascebs.org.br em outubro de 2016, após participar do Seminário de Liturgia em Preparação ao Intereclesial, Celso Pinto Carias, assessor das CEBs do Brasil, fala sobre a importância da Liturgia para a vida das comunidades e da preparação da Liturgia do 14º Intereclesial das CEBs

Qual a importância da liturgia na vida das comunidades?

A liturgia é o Ofício Divino, isto é, o trabalho de louvor junto com Deus. O ser humano é um ser eminentemente simbólico. O Rito faz parte da vida. Assim sendo, as comunidades também procuram, a partir de sua espiritualidade e caminhada, expressar sua fé e vida pela liturgia. É muito importante que assim aconteça, pois o rito faz a memória do Caminho e nele encontramos o sinal antecipado da plenitude que se pode viver no aqui e agora. Há na experiência das Comunidades Eclesiais de Base uma grande sensibilidade simbólica, mas que ainda está procurando ser aprimorada.

O que mais chamou sua atenção neste seminário de liturgia em preparação ao 14º  Intereclesial?

Minha presença no seminário foi de ajudar a refletir sobre o caminho eclesiológico que as CEBs vêm fazendo. A liturgia se dá a partir deste chão. Neste sentido, percebi que a maioria dos participantes, se não todos, estavam sintonizados com a necessidade de encontrar um caminho litúrgico em comunhão com a Igreja, mas que, ao mesmo tempo, fosse reflexo da tradição das CEBs e da realidade urbana em que estamos vivendo.

Quais foram as indicações dos/as participantes do seminário para as celebrações do 14o. Interclesial?

Na verdade o seminário nos ofereceu orientações gerais. Questões de fundo que devem nortear o conjunto das celebrações. Por exemplo: as celebrações ecumênicas. Elas devem ser pensadas de forma mais participativa e, se for caso, até rever o modelo que tem sido proposto nos encontros. Outra questão é a unidade ritual e a criatividade. Muitas vezes a “criatividade” acaba desvalorizando o rito.

Quais suas impressões sobre o processo de preparação do 14º  Intereclesial partindo  do que viu em Londrina nestes dias?

Celso Carias: A Arquidiocese de Londrina está tomando o processo como muito afinco. Certamente muito há por fazer. Todos nós devemos ajudar Londrina a realizar este encontro. Existe um certo atraso, porém há indicações que tudo será resolvido.

 Você gostaria de acrescentar algo?

Acrescento aqui algo muito pessoal. Estou convencido que de precisamos fazer uma avaliação profunda da caminhada das CEBs e, nesta, a questão litúrgica tem lugar. Não sou liturgista, mas percebo que nos falta, muitas vezes, uma melhor compreensão do papel dos ritos e da necessidade de métodos que possam ser replicados com mais facilidade nas comunidades, e não apenas em grandes encontros. Creio, neste sentido, que a REDE CELEBRA, muito nos pode ajudar.

Celso Pinto Carias

PASCOM Arquidiocesana
Pastoral da Comunicação da Arquidiocese de Londrina

Artigos similares

Deixe uma resposta

Topo
Translate »