Confira a nova edição da Revista Comunidade. Neste mês, a matéria de capa traz o testemunho de fiéis que encontraram refúgio no Coração de Jesus e expressam o grande amor ao padroeiro da arquidiocese por meio do Apostolado da Oração.

Artigo do Dom Geremias: Ano “Família Amoris Laetitia”

Coluna Serva de Deus: Por que me escolheu?

Especial: Histórias de devoção ao Sagrado Coração de Jesus

Reportagem: Chamado às mulheres e aos homens de boa vontade

Entrevista: Evangelização e comunicação

• Pergunta do Mês: O que é e para quê serve o Óbolo de São Pedro?

Boa leitura!

Acesse também pelo aplicativo da Arquidiocese de Londrina (disponível para Android e iOS).

Download App Arquidiocese de Londrina

 

A partir do tema “Coração de Jesus, fonte de unidade, ternura e paz”, fiéis de Londrina e região comemoraram na sexta, 11 de junho, o Dia do Padroeiro Sagrado Coração de Jesus. Mesmo com a limitação do número de pessoas nas celebrações presenciais na Catedral de Londrina, dedicada ao Sagrado Coração, a festa aprofundou a espiritualidade do Coração de Jesus. Os fiéis também puderam acompanhar as missas pelas redes sociais da arquidiocese e da Catedral. No ano passado, a festa do padroeiro foi ainda mais reduzida, teve a participação apenas do clero e equipe litúrgica, pois nesta data as igrejas estavam sem celebrações presenciais.

 

Foto: Terumi Sakai

O arcebispo dom Geremias Steinmetz abriu as comemorações do padroeiro com a missa às 7h, transmitida ao vivo para todo o Brasil pela TV Evangelizar. A Santa Missa contou com a presença dos Ministros Extraordinários da Sagrada Comunhão (MESC) de toda arquidiocese. Nesta missa, dom Geremias explicou que a solenidade do Sagrado Coração de Jesus é o dia de lembrar do grande dom da misericórdia que Jesus tem por todos nós e que também devemos ter para com os irmãos. “O Evangelho é esse grande dom que nos ensina todos esses detalhes da espiritualidade com os quais nós vamos vivendo a misericórdia, o amor uns para os outros.”

 

Foto: Guto Honjo

Às 10h30, a missa também foi presidida por dom Geremias e concelebrada pelos padres da arquidiocese. Antes da celebração, os fiéis permaneceram em adoração eucarística. Na homilia, o arcebispo falou do surgimento da devoção ao Sagrado Coração, que vem da contemplação do sofrimento de Jesus. “A devoção ao Sagrado Coração de Jesus nasce justamente pela contemplação de um realismo muito profundo da vida de Jesus, de uma época em que se contemplavam muito os detalhes em que se manifestam mais o sofrimento de Jesus, não por uma razão de um pietismo, mas pela razão de contemplar a profundidade do sofrimento dEle, como dizia a segunda leitura, nós somos convidados a contemplar a altura da vida de Jesus ou do amor de Deus, a profundidade,  a largura, o comprimento, tudo.” Contemplar o Coração de Jesus é contemplar o seu grande amor pela humanidade.

 

Foto: Daniel Kanki

Às 15h, a missa com os membros do Apostolado da Oração, movimento dedicado ao Sagrado Coração foi presidida pelo padre Paulo Henrique Alencar, diretor espiritual do movimento e pároco da Paróquia São João Batista de Bela Vista do Paraíso. Na homilia, padre Paulo ressaltou que o amor de Deus alcança as pessoas onde elas estão. “Diante das dificuldades de hoje nós encontramos barreiras, mas mesmo que a gente não consiga estar aqui dentro [da igreja], o amor de Deus alcança onde nós estamos. Deus é especialista em vencer as barreiras, por isso nós celebramos esse grande amor de Deus por nós”, completa.

Foto: Terumi Sakai

Encerrando as celebrações do padroeiro, a Santa Missa das 18h, presidida pelo padre Wendel Perre, vigário da Catedral, pediu especialmente pelo fim da pandemia. Velas acesas simbolizaram os londrinenses que morreram vítimas da COVID-19 e o padre Rafael Solano, cura da Catedral, conduziu a oração antes da missa, pedindo ao Sagrado Coração de Jesus forças para vencer este momento:

 

“Senhor, nosso Deus, neste dia do padroeiro da nossa cidade, nós queremos Vos suplicar por todos os londrinenses que morreram por causa da COVID-19. Deus Pai criador do mundo, onipotente e misericordioso, que por nosso amor enviaste Teu Filho ao mundo, como médico dos corpos e das almas, olha para os teus filhos e filhas neste momento difícil de desorientação e consternação, em muitas regiões do mundo, em busca de força, salvação e alívio. Livrai-nos da pandemia, livrai-nos do medo, cura os nossos doentes nos hospitais de Londrina, conforta as famílias que choram, dá sabedoria aos nossos governantes, energia, disposição, aos científicos, aos médicos, aos enfermeiros e voluntários e a todos as pessoas que em Londrina morreram por causa da COVID-19, conceidei-lhes a vida eterna. Nós estamos unidos a Ti, não nos abandones, Coração de Jesus, neste momento de provação, mas livra-nos de todo mal. Nós vos suplicamos pelos bispos e presbíteros que morreram no Paraná, de modo especial pelo frei Nelson, pároco da Paróquia Nossa Senhora do Carmo em Londrina. Nós vos pedimos, derramai sobre esta cidade, a saúde e a paz. Tudo isso te pedimos, ó Pai, com o Teu Filho e o Espírito Santo. Vós que viveis e reinais pelos séculos dos séculos. Amém!”

 

Juliana Mastelini Moyses
Pascom Arquidiocesana

 

Foto de destaque: Daniel Kanki

Fotos: Daniel Kanki, Guto Honjo e Terumi Sakai

 

 

Queridos irmãos e irmãs, celebremos a festa do Coração de Jesus!

 

Esta solenidade nos convida a contemplar esse Coração de Jesus que tanto amou a humanidade. Ele está aberto, desde a cruz, para que nos aproximemos dele a fim de consolá-lo com pequenos gestos de amor e sacrifício, e para imitá-lo nas virtudes que resplandecem no seu coração humano e divino: humildade, mansidão, caridade e misericórdia. Reconheçamos nessa data a grandeza do seu amor por cada um de nós, que tanto nos alegra e fortalece.

 

O evangelista João afirma que “um soldado abriu-lhe o lado com uma lança, e logo saiu sangue e água” (Jo 19,34). Jesus viveu seu ministério de coração. Ele se empenhou na busca do Reino de Deus. O texto bíblico demonstra que ele se derramou. Quem vive com intensidade também se gasta. Não se pode mais viver comodamente procurando apenas o próprio bem-estar. Aquele que vai à fonte do amor de Deus se torna um discípulo-missionário e leva aos demais a alegria do Evangelho. Quem se aproxima do coração de Jesus não pode contentar-se em ficar parado, olhando-o, mas deve se tornar um apóstolo do seu coração.

 

No discurso à Cúria Romana em 2014, o Papa Francisco alertou à Igreja sobre o “Alzheimer espiritual”, o perigo de se esquecer da graça de Deus, do primeiro amor e de viver como escravo das suas paixões, caprichos e manias, o perigo de viver uma vida sem graça e sem “a graça”. A celebração do culto ao Coração de Jesus quer nos ajudar como um remédio, para não nos esquecermos do forte amor de Deus por nós. Tristemente vemos a difusão de um “amor líquido”, sem consistência e sem compromisso, incapaz de passar e amadurecer com as dificuldades do caminho. Deus nos livre de um amor assim.

 

O apóstolo João anuncia que todos “olharão para Aquele que transpassaram” (Jo 19,37). Que o Senhor nos conceda a graça de contemplar as suas chagas sem pressa, e assim ter forças para nos aproximar sem medo das chagas da humanidade e de cada irmão.Estender a mão para tocar as suas feridas.

 

Nos tempos difíceis da vida corremos o risco do desânimo e do desespero, mas ao contemplar o coração aberto de Jesus entendemos que não estamos sozinhos. Ele não nos abandona jamais. Deus se fez tão próximo que assumiu a nossa condição humana. Ele se deixou tocar e se ferir para nos salvar. Seu amor é o remédio contra o desamparo, o mal e o pecado.

 

O amor de Jesus deixou marcas. No batismo somos marcados por sua graça. Recebemos a marca de Deus para deixar marcas por onde passarmos. Somos convidados a agradar a Deus e a servir aos irmãos. Somos chamados a fazer as coisas de coração.

 

Por isso, especialmente neste mês de junho, motivamos cada um a aprofundar seu amor e devoção ao Sagrado Coração de Jesus de três formas: 1) meditando sobre as doze promessas do Sagrado Coração à Santa Margarida Maria Alacoque; 2) adquirindo uma estampa ou imagem do Coração de Jesus para colocar na sua casa; 3) ligando para algum irmão que esteja enfermo no corpo ou na alma e dedicar a ele um pouco do seu tempo.

 

Seguem abaixo as doze promessas:

1ª Promessa: “A minha bênção permanecerá sobre as casas em que se achar exposta e venerada a imagem de Meu Sagrado Coração”;

2ª Promessa: “Eu darei aos devotos de Meu Coração todas as graças necessárias a seu estado”;

3ª Promessa: “Estabelecerei e conservarei a paz em suas famílias”;

4ª Promessa: “Eu os consolarei em todas as suas aflições”;
5ª Promessa: “Serei refúgio seguro na vida e principalmente na hora da morte”;

6ª Promessa: “Lançarei bênçãos abundantes sobre os seus trabalhos e empreendimentos”;

7ª Promessa: “Os pecadores encontrarão, em meu Coração, fonte inesgotável de misericórdias”;

8ª Promessa: “As almas tíbias tornar-se-ão fervorosas pela prática dessa devoção”;

9ª Promessa: “As almas fervorosas subirão, em pouco tempo, a uma alta perfeição”;

10ª Promessa: “Darei aos sacerdotes que praticarem especialmente essa devoção o poder de tocar os corações mais endurecidos”;

11ª Promessa: “As pessoas que propagarem esta devoção terão o seu nome inscrito para sempre no Meu Coração”;

12ª Promessa: “A todos os que comunguem, nas primeiras sextas-feiras de nove meses consecutivos, darei a graça da perseverança final e da salvação eterna”.

 

 

Sagrado Coração de Jesus, eu confio em vós.

“Ó Jesus que tanto nos amais, fazei que eu vos ame cada vez mais”.

 

Pe. Paulo Alencar
Assessor do Apostolado da Oração

Foto: Terumi Sakai

 

Neste dia do nosso padroeiro, 11 de junho, teremos as tradicionais celebrações em honra ao Sagrado Coração de Jesus na Catedral Metropolitana de Londrina.

As missas terão número restrito de pessoas, respeitando as orientações do Estado e da arquidiocese, e serão transmitidas pelas redes sociais.

 

Confira a programação completa:

Na noite do último domingo, 06/05, na Catedral Metropolitana de Londrina, foi realizada a Santa Missa com o 5º Dia da Novena ao Sagrado Coração de Jesus, padroeiro de nossa arquidiocese. A celebração foi presidida pelo Pe. Dirceu Júnior dos Reis, assessor do Setor Juvenil.

 

Adolescentes e jovens de vários decanatos da Arquidiocese de Londrina participaram da celebração, de forma especial as lideranças juvenis do Decanato Centro. Com o tema: “Coração jovial de Jesus, fonte de esperança, coragem e fé”, o padre em sua homilia destacou a grandeza dos jovens que em meio aos desafios da pandemia da COVID-19, buscam no Coração de Jesus a esperança de um mundo melhor, a coragem para anunciar o nome de Jesus e a fé que sustentam diante das adversidades sociais, afetivas, religiosas e vocacionais. Ao final da celebração houve um pedido orante para que a Igreja consiga ouvir e acompanhar os nossos jovens e os grupos e lideranças juvenis de toda a arquidiocese foram consagrados à Mãe Rainha Três Vezes Admirável de Shcoenstatt.

 

Pascom 

Fotos: Cristiane Yoshimura

Confira a programação da novena em preparação para a festa do padroeiro de Londrina, o Sagrado Coração de Jesus na Catedral Metropolitana, a Igreja Mãe da Arquidiocese de Londrina:

1º dia – 02/06 – quarta-feira – 12h
Com Maria, façamos do nosso coração um espaço da aprendizagem do amor”
2º dia – 03/06 – quinta-feira – 10h30 – Corpus Christi
“Com Jesus, geramos a partilha e a gratuidade”
3º dia – 04/06 – sexta-feira – 15h
“Com São José, espraiamos sobre toda à humanidade a docilidade do Coração de Jesus”
4º dia – 05/06 – sábado – 18h
“Sagrada Família, em vós contemplamos o esplendor do verdadeiro amor”
5º dia – 06/06 – domingo – 18h
“Coração jovial de Jesus, fonte de esperança, coragem e fé”
6º dia – 07/06 – segunda-feira – 12h
“Unidos ao Coração que salva e cura, dai-nos Senhor a consolação!”
7º dia – 08/06 – terça-feira – 12h
“Chamados à comunhão na diversidade, testemunhando a beleza do diálogo como compromisso de amor”
8º dia – 09/06 – quarta-feira – 12h
“Tornai nossas famílias lugares de ternura e cenáculos de oração”
9º dia – 10/06 – quinta-feira – 12h
“Sendo peregrinos do amor, anunciamos a paz que nos une”
11/06
SOLENIDADE DO SAGRADO CORAÇÃO DE JESUS
Missa 7h – Dom Geremias Steinmetz – Arcebispo Metropolitano
Missa Solene 10h30 – Dom Geremias Steinmetz – Arcebispo Metropolitano
Missa 15h – Pe. Paulo Henrique de Alencar – Assessor do Apostolado da Oração
Missa Solene 18h – Pe. Wendel Perre dos Santos – Vigário da Catedral

O Apostolado da Oração (Rede Mundial de Oração do Papa – RMOP) prepara para o mês de junho, dedicado ao Sagrado Coração de Jesus, 30 dias de oração. As orações, uma para cada dia do mês, preparadas pelo padre Eliomar Ribeiro, diretor nacional do apostolado, foram compiladas em um livro: 30 dias com o Coração de Jesus, enviado para todas as dioceses e arquidioceses do Brasil.

 

“A ideia do livro é que façamos um batalhão de oração durante os 30 dias do mês de junho, em especial. Cada um em sua casa, unidos na mesma intenção pedindo pelo fim da pandemia”, explica Eunice Tironi, coordenadora arquidiocesana do Apostolado da Oração.

 

A Arquidiocese de Londrina irá distribuir mil e setecentos livros, que estão sendo repassados aos coordenadores paróquias, que por sua vez irão distribuir aos membros das paróquias e capelas. “Vamos formar um verdadeiro batalhão de oração”, comemora Eunice.

 

Neste ano o tema para o mês de junho do Apostolado da Oração é: “Coração de Jesus que tanto nos amais, fazei que vos amemos cada vez mais.”

 

 

Pascom Arquidiocesana

 

Caros irmãos e irmãs!

Com sua antiquíssima Tradição, nossa Igreja possui inumeráveis riquezas. Nós somos convidados a descobrir os tesouros da fé que têm sustentado tantos homens e mulheres ao longo da história.

 

O Papa Francisco recorda que “a devoção ao Coração de Jesus une os grandes mestres espirituais e as pessoas simples do povo de Deus”. Quando olhamos o coração ferido de Jesus nós somos desarmados. Sua entrega nos ajuda a dar sentido à nossa. Contemplar o coração de Jesus traspassado nos dá ânimo para lhe entregar nossas feridas e, ao mesmo tempo, nos aproximar das feridas dos irmãos que estão ao nosso lado.

 

O livro dos Atos dos Apóstolos afirma que “a palavra do Senhor crescia e se espalhava cada vez mais” (At 12,24). Essa palavra não é letra num papel, nem versos bonitos que foram compartilhados, mas a proclamação do amor sem limites de Deus por nós. Ele que sofreu, morreu e ressuscitou.

 

Somente renovando nossa confiança em Jesus podemos superar o desencanto que invade tantos lares. Se não trouxermos o seu nome e a sua palavra nos nossos lábios e corações, eles acabarão sendo tomados pelo medo e a agitação. Proclamemos com entusiasmo que Jesus é o Senhor. Invoquemos o nome de Jesus e creiamos no poder do seu sangue derramado.

 

“No mundo tereis muitas tribulações, mas tende coragem eu venci o mundo” (Jo 16,33). Todos os dias enfrentamos lutas e perigos. Há momentos em que a luz parece ceder lugar às trevas. Diante da escuridão, alguns poderiam acender uma lanterna, mas nós descobrimos que podemos mais: diante do coração de Jesus podemos acender a luz da fé que nos livra dos enganos e armadilhas.
Convidamos cada um a beber nessa fonte da espiritualidade cristã e a crescer nessa tão frutuosa devoção. Para tanto, sugerimos que se leia a Encíclica Hauriens Aqua do Papa Pio XII e rezem a oração do Oferecimento Diário propagada pelo Apostolado da Oração.
Deus abençoe todas as comunidades que têm realizado a celebração, na primeira sexta-feira do mês, dedicada ao Sagrado Coração, e a todos os fiéis que delas participam.

 

Sagrado Coração de Jesus, eu Confio em vós.

 

Oração do Oferecimento Diário
Deus, nosso Pai, eu te ofereço todo o dia de hoje: minhas orações e obras, meus pensamentos e palavras, minhas alegrias e sofrimentos, em reparação de nossas ofensas, em união com o Coração de teu Filho, Jesus, que continua a oferecer-se a Ti, na Eucaristia, pela salvação do mundo.
Que o Espírito Santo, que guiou a Jesus, seja meu guia e meu amparo neste dia para que eu possa ser testemunha do teu amor: Com Maria, Mãe de Jesus e da Igreja, rezo especialmente pelas intenções do Santo Padre para este mês…

 

 

Padre Paulo Alencar
Assessor do Apostolado da Oração

Foto: Cathopic

Na tarde do último dia 25 de junho, o Seminário Propedêutico São José recebeu a visita do padre Paulo Henrique Alencar, pároco da Paróquia São João Batista, de Bela Vista do Paraíso, para uma Tarde de Espiritualidade com os seminaristas Francisco, Jorge, Marcos e Pio. Participaram também os jovens Pablo e Rodrigo da Paróquia São João Batista de Bela Vista.

 

Trabalhando a espiritualidade do Sagrado Coração de Jesus (padroeiro de nossa arquidiocese, cuja festa celebramos no último dia 19 de junho), padre Paulo introduziu o retiro abordando alguns aspectos dessa devoção, sobretudo no processo formativo comunitário e particular de cada seminarista, espiritualidade esta que se estende por toda a vida dos sacerdotes. Apresentou também um breve histórico da vida de Santa Margarida Maria Alacoque (a santa mística que recebeu de Jesus essa devoção e espiritualidade). Após essa introdução e outras orientações iniciais, os participantes saíram para um momento de deserto, oração pessoal e meditação de 3 pequenos textos extraídos das Sagradas Escrituras que os auxiliaram a aprofundar no tema proposto, visando uma oração mais interior, mais silenciosa e íntima com Deus, que culminou com um acompanhamento individual e uma partilha.

 

Às 18h:30, na capela do seminário, foi celebrada a Santa Missa presidida por padre Paulo e concelebrada por padre Oscar (reitor do seminário propedêutico). Este trabalho busca auxiliar os seminaristas em sua caminhada formativa nos aspectos do discernimento da vocação e do aprofundamento espiritual. Por isso, os acompanhamentos são essenciais na vida desses irmãos que buscam responder a Deus o seu chamado.

 

Com muita alegria e gratidão, o Seminário São José agradece ao padre Paulo por esta ajuda tão importante, por sua disponibilidade e boa disposição em acompanhar nossos seminaristas. Que Deus o abençoe em seu ministério.

 

Seminarista Adauto Pio da Silva Junior
Seminário Propedêutico Arquidiocesano São José