Arcebispo Paróquias Útimas Notícias

Uma Semana Santa com celebrações adaptadas e transmissões on-line

#Compartilhe

A Igreja Católica celebrou nestes dias a Semana Santa, período central da fé cristã, que tem seu ponto alto na Páscoa do Senhor: o mistério da Paixão, Morte e Ressurreição de Jesus. Todos os anos, as solenidades reúnem centenas de fiéis nas paróquias e ruas da cidade para participar, por exemplo, da procissão do Cristo Morto, na Sexta-feira Santa, e da Vigília Pascal, no Sábado Santo.

 

Neste ano, seguindo as determinações das autoridades de isolamento social para combate à pandemia do novo coronavírus, as celebrações foram realizadas sem participação dos fiéis, com equipe de celebração reduzida e transmissão pela internet. 

 

O arcebispo dom  Geremias Steinmetz presidiu as celebrações da Semana Santa na Catedral de Londrina, transmitidas ao vivo pelo Facebook da Arquidiocese de Londrina (www.facebook.com/arqlondrina/) e pelo Facebook da Catedral de Londrina (www.facebook.com/catedrallondrinaPR/ ).

 

Semana Santa
A Semana Santa teve início no Domingo de Ramos, celebrado no último dia 5 de abril, e se estende até o Sábado de Aleluia, dia 13 de abril. De segunda a quarta-feira da Semana Santa, são realizadas apenas as celebrações rotineiras. De quinta a Sábado, celebra-se o Tríduo Pascal:

 

Quinta-feira Santa
Na quinta-feira, temos de manhã a Missa dos Santos Óleos, na qual se consagra o óleo da Crisma e se abençoa o óleo dos catecúmenos e dos enfermos que serão utilizados nos sacramentos ministrados durante este ano. A missa reúne tradicionalmente todo clero da arquidiocese para renovar as promessas sacerdotais. Neste ano, sem a possibilidade da participação de todos os padres por conta do isolamento social devido à pandemia do Novo Coronavírus, a missa foi celebrada pelo arcebispo com a presença dos padres decanos da arquidiocese. “É sempre importante na Quinta-feira Santa podermos nos reunir como clero para darmos esse sinal vigoroso dessa Igreja que está espalhada pela Arquidiocese de Londrina e assim levar a todas as pessoas a palavra, a salvação, os sacramentos, para que assim as pessoas possam ter também vigor na fé”, comentou dom Geremias na homilia da Missa dos Santos Óleos, também chamada Missa Crismal.

 

Na celebração são abençoados os óleos dos enfermos e dos catecúmenos e consagrado o óleo do Crisma que serão usados na ministração dos sacramentos durante todo este ano. Foto: Guto Honjo

Na Quinta-feira à noite celebra-se a Missa da Ceia do Senhor, na qual fazemos memória da instituição da Eucaristia e do sacerdócio. “Mais uma vez podemos dizer que é uma noite de graças em que somos convidados a olhar para a história do povo de Deus e toda a história da evangelização para podermos dizer que esta é uma noite em que celebramos em primeiro lugar a instituição do sacerdócio católico e a instituição da eucaristia. Justamente porque um não existe sem o outro, não existe eucaristia sem os nossos sacerdotes, assim como não existe sacerdote sem a eucaristia”, explicou dom Geremias na homilia da missa na Catedral de Londrina.

 

A prostração do sacerdote no início da celebração demonstra o luto pela morte de Jesus. / Foto: Guto Honjo

Sexta-feira Santa
Na sexta-feira celebra-se a Paixão e Morte de Jesus. É o único dia do ano em que não se celebra missa e nem se consagra hóstias em nenhum lugar do mundo. “Nos unimos a todas as paróquias da arquidiocese, assim como do nosso Regional Sul 2 e também do mundo, para celebrar, neste horário, este mistério da nossa fé”, falou dom Geremias referindo-se ao horário da celebração, às 15h, hora em que Jesus morreu.

 

No momento da adoração da Santa Cruz, dom Geremias se prostrou diante da cruz do Senhor e os fiéis foram convidados a fazer a adoração na suas próprias casas.

 

Na Vigília Pascal, a luz de Jesus volta a brilhar, simbolizada pelo Círio Pascal. / Foto:

Sábado Santo
O Sábado Santo é um dia de silêncio e recolhimento em que os cristãos aguardam a ressurreição de Jesus. Ao cair da noite, celebra-se o terceiro dia da morte de Jesus e a Sua ressurreição. Na tradição judaica, o cair da tarde de um dia já corresponde ao dia seguinte. Assim, como Jesus morre na sexta-feira às 15h, o cair da tarde da sexta é o segundo dia e o cair da tarde do Sábado é o terceiro dia.

A Vigília Pascal, realizada no sábado à noite, é a celebração mais bonita do ano na Igreja. Representando a passagem das trevas para a luz com Jesus Cristo, o templo inicia a celebração totalmente na escuridão. O Círio Pascal, que simboliza o Ressuscitado, vai aos poucos iluminando toda a igreja. 

 

Dom Geremias iniciou a homilia convidando todos os fiéis, que acompanhavam a celebração com seu altar, sua cruz e seu pequeno círio pascal em casa, a reafirmar de maneira especial a vontade de seguir Jesus sempre mais de perto, “assim como nós vimos a ressurreição do Senhor que pouco a pouco foi iluminando este templo, foi iluminando esta igreja. Certamente a luz do Senhor ressuscitado vai iluminar a sua vida, iluminar a sua existência, iluminar a vida da sua família, das pessoas que você ama, para que de fato tu possas oferecer o melhor, a melhor fé, especialmente uma fé que é capaz de atingir a nossa vida existencialmente, de tal forma que nós ouvimos que a partir de Jesus Cristo nós somos convidados a deixar de lado o homem velho, do pecado, da desgraça, da arrogância, para deixarmos nascer o homem novo, que é capaz de olhar para o alto, e perceber que a sua vocação é muito mais que a sua existência material, mas é uma existência para Deus”, concluiu dom Geremias.

 

Juliana Mastelini Moyses
Pascom Arquidiocesana

Fotos: Guto Honjo e Terumi Sakai

Mais fotos <clique aqui>

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *