O novo arcebispo de Cascavel, dom Adelar Baruffi, nomeado na quarta-feira, participou do início da assembleia e foi acolhido pelo episcopado paranaense

 

Na tarde dessa quinta-feira, 23 de setembro, os arcebispos e bispos do Paraná iniciaram a sua segunda assembleia anual ordinária, de forma on-line. Essa assembleia reúne todos os arce/bispos do Paraná, o administrador diocesano de Cascavel (PR), padre Reginei Modolo, o secretário executivo da CNBB Sul 2, padre Valdecir Badzinski, e o presidente da Comissão Regional de Presbíteros, Pe. Emerson Lipinski.

 

Após a abertura da assembleia, com a celebração Liturgia das Horas, o arcebispo de Londrina e presidente do Regional Sul 2 da CNBB, dom Geremias Steinmetz, fez a acolhida do novo arcebispo de Cascavel (PR), dom Adelar Baruffi, nomeado pelo Papa Francisco na quarta-feira, 22 de setembro. Em seguida, alguns bispos também saudaram e acolheram o novo arcebispo. Dom Adelar, por sua vez, agradeceu a acolhida e as felicitações dos bispos e afirmou estar feliz em assumir essa nova missão no Paraná. “Quero estar com vocês para, juntos, trabalharmos e realizarmos a missão a nós confiada”, afirmou dom Adelar.

 

Dom Geremias participa da assembleia do seu escritório na Cúria Arquidiocesana de Londrina. Foto: Juliana Mastelini Moyses

Dando início à assembleia, os bispos aprovaram a pauta a ser trabalhada e dom Geremias fez a leitura da ata das atividades realizadas no regional desde a última assembleia, ocorrida em março deste ano. Em seguida, os bispos dialogaram sobre a realidade das pastorais, movimentos e organismos presentes no Paraná.

 

Segundo dom Geremias, um dos assuntos importantes, sobre o qual os bispos dedicaram um bom tempo, foi a Missão São Paulo VI, que a Igreja do Paraná mantém no país da Guiné-Bissau, África. “Dialogamos sobre todo contexto da Missão e reafirmamos a opção de enviar um padre que deverá, no tempo oportuno, participar do trabalho da Missão. Nessa tarde, também tratamos sobre o projeto da Cartilha de Orientação Política, que será produzida pelo regional no próximo ano. Além de outros assuntos importantes, como a Campanha da Fraternidade 2022 e a VI Semana Social Brasileira”, afirmou dom Geremias. Padre Valdecir está secretariando a Assembleia dos Bispos, desde a casa do bispo de Guarapuava.

Sobre esse primeiro dia de assembleia, dom Geremias avaliou que foi muito positivo. “Todos os bispos estão participando, estão falando e está sendo uma conversa muito franca e muito aberta, em que a gente, de fato, consegue analisar as questões e os problemas da nossa Igreja. Só não estamos presencialmente reunidos, mas estamos em sintonia e profunda comunhão, cumprindo com nossa missão”, afirmou o arcebispo.

 

O primeiro dia de assembleia concluiu-se às 18 horas e foi retomado nesta sexta-feira, 24 de setembro, às 8 horas, concluindo-se às 12 horas. Às 14 horas, terá início a 41ª Assembleia do Povo de Deus, que será realizada de forma híbrida, ou seja, cada arqui/diocese estará reunida com seus líderes e conectada via plataforma Zoom umas às outras.

 

Para dom Geremias, as expectativas do episcopado, em geral, são muito boas, pois será atingido um número grande de lideranças. “Nós teremos nesse modelo de assembleia, provavelmente, mais de 400 pessoas participando. Normalmente, quando realizamos a assembleia de forma presencial, não passamos de 150 pessoas. Portanto, será um ganho, em termos de número de participação nas dioceses. Aqui em Londrina, estaremos reunidos no Centro de Pastoral Jesus Bom Pastor, de onde eu vou dirigir a assembleia como um todo, enquanto presidente do regional, e ao mesmo tempo acompanhar o povo da minha arquidiocese, que participa com alegria dessa assembleia”, disse dom Geremias.

 

Karina de Carvalho
Assessora de comunicação da CNBB Sul 2

Na tarde do último domingo, 12 de setembro, a Pastoral Juvenil do Regional Sul 2 da CNBB realizou o Retiro de São José com lideranças juvenis, jovens e adolescentes de todas as (arqui) dioceses do Paraná. Em razão do Ano São José esse retiro foi pensado para amadurecer a compressão dos jovens sobre a pessoa do Esposo de Maria e também fortalecer a devoção ao patrono universal da Igreja, afim de que os jovens e adolescentes cultivem na espiritualidade as mesmas virtudes que encontramos no coração de São José, pai adotivo de Jesus.

 

As pregações do retiro foram gravadas e transmitidas pela internet, alguns participantes acompanharam virtualmente de suas casas enquanto outros fizeram a inscrição gratuita e participaram presencialmente na Paróquia São José Operário, Decanato Oeste. Entre os pregadores do retiro esteve o padre Dirceu Júnior dos Reis, assessor do Setor Juvenil da Arquidiocese de Londrina. Além da espiritualidade e o conhecimento da pessoa de José também foi um momento de unidade na evangelização da juventude no Regional Sul 2. São José continue a interceder pelos jovens e adolescentes para que sejam renovados de perseverança, coragem e entusiasmo.

 

Setor Juvenil

Fotos: Divulgação

Representantes de Londrina se encontraram no Centro de Pastoral Jesus Bom Pastor e participaram do evento híbrido, transmitido de Curitiba, com participação de outras dioceses do Paraná

 

O Conselho Missionário Regional (COMIRE) da Igreja do Paraná se reuniu nos dias 3 e 4 de setembro para a assembleia anual. Formado por representantes das entidades missionárias que atuam no regional e pelos coordenadores dos Conselhos Missionários Diocesanos (COMIDIs), em 2020 o COMIRI não realizou a assembleia por conta da pandemia da COVID-19.

 

O evento foi coordenado a partir de Curitiba e transmitido para as demais dioceses do Paraná, onde pequenos grupos diocesanos se reuniram para participar do evento de forma híbrida. Londrina reuniu certa de 25 pessoas representando os diversos movimentos missionários da arquidiocese: Infância e Adolescência Missionária (IAM), Juventude Missionária (JM), Conferência dos Religiosos do Brasil (CRB), Missões Permanentes e Gurpos Bíblicos de Reflexão (GBR). O arcebispo dom Geremias Steinmetz também participou do encontro.

 

Na assembleia, foi avaliado o caminho trilhado no campo missionário pelas dioceses e apresentado o material para o Mês Missionário, preparado pelas Pontifícias Obras Missionárias (POM). “A assembleia foi excelente”, destacou irmã Maria Fernanda Godoy, MC. “Para renovar as nossas forças missioneiras e para organizar o mês missionário.”

 

Durante a assembleia, foram enviadas duas missionárias para a Missão São Paulo VI, na Guiné-Bissau, África: Helena Wegrzyn, da Diocese de Jacarezinho, e Maiane Martins, da Diocese de Palmas-Francisco Beltrão. A São Paulo VI é a missão ad gentes que a Igreja do Paraná mantém na África desde o ano de 2014, atuando nos âmbitos da evangelização, saúde e educação.

 

Pascom Arquidiocesana

Fotos: Daniel Kanki

 

O arcebispo dom Geremias e cerca de 15 padres da arquidiocese participaram do encontro que tratou, entre outros assuntos, da unidade e da missão presbiteral

 

Ao longo dos dias 23 a 27 de agosto, foi realizado o Encontro Regional de Presbíteros (CRP) do Paraná. Pela primeira vez, o encontro anual foi realizado de forma on-line e contou com a participação de cerca de 150 padres de todas as dioceses do Paraná. O tema do encontro, assessorado pelo padre Jésus Benedito dos Santos, da Arquidiocese de Pouso Alegre (MG), foi “Presbíteros: comunhão e missão”. 

 

Apenas a presidência da Comissão Regional de Presbíteros (CRP) esteve reunida, presencialmente, na sede do Regional Sul 2 da CNBB, em Curitiba (PR), de onde conduziu o encontro. O bispo referencial para os presbíteros do Paraná, dom Walter Jorge Pinto, participou de todo o encontro e, na quinta-feira, 26 de agosto, conduziu um dia de retiro e espiritualidade para os padres. 

Em 2020, por causa da pandemia, pela primeira vez na caminhada da comissão, o encontro não foi realizado. “Este ano, decidimos pela modalidade on-line, que nos possibilitou, mesmo distantes, sentirmo-nos próximos uns aos outros. O mundo mudou, é um novo normal, então nós não estamos olhando para as dificuldades, mas apenas para as possibilidades que essa forma remota nos trouxe”, afirmou padre Emerson Lipinski, presidente da CRP.

Ao chegar no último dia do encontro, padre Emerson avaliou que este foi muito positivo, porém, espera que no próximo ano ele volte a ser presencial: “Estamos contentes, mas projetando que, em 2022, na Diocese de Umuarama (PR), pela graça de Deus, vacinados, nós possamos nos reunir presencialmente”.

 

Arquidiocese de Londrina

Na arquidiocese, cerca de 15 padres e o arcebispo dom Geremias Steinmetz participaram do encontro. Na quinta-feira, a oração da manhã foi conduzida por dois padres de Londrina: padre Rodolfo Trilstz, assessor da Pastoral da Música e pároco do Santuário Nossa Senhora Aparecida, Decanato Leste, e padre Laurindo Lopes da Silva, pároco da Paróquia Santa Mônica, Decanato Norte, e da Paróquia Nossa Senhora do Rosário, Decanato Leste.

 

Padre Laurindo destaca a abordagem do padre Jésus Benedito dos Santos sobre a temática dos dois primeiros dias: o presbítero e a comunhão presbiteral; e o presbítero e a missão presbiteral. “Assunto de importância entre nós, sacerdotes, pois mesmo diante da correria do dia-dia, temos que estabelecer uma comunhão no presbitério”, observa. “O Papa Francisco tem nos falado da necessidade de termos o ‘cheiro de ovelhas’ e também nos convidado a reconhecer os sofrimentos do nosso tempo em nosso próprio coração e a tornar esse reconhecimento ponto de partida para o serviço e a missão na Igreja em saída. Sabe-se que não é fácil abraçar essa proposta como ‘caminho de Deus’, tendo a coragem moral e a força espiritual para levar avante essa empreitada. Vivenciar uma Igreja em saída”, enfatiza o padre.

 

No terceiro dia, dom Walter Jorge, bispo de Diocese de União da Vitória e referencial da Pastoral Presbiteral, conduziu um momento de espiritualidade. “Momento importante para nossa caminhada, pois em meio a uma vida agitada, precisamos parar e “subir na montanha” para rezarmos.”

 

No último dia, o encontro abordou o cuidado na vida do ministro ordenado, especificamente sobre o tema do suicídio, um assunto delicado mas que precisa ser tratado pelos presbíteros.  “Aqui fica o apelo aos nossos leigos e leigas: rezem pelos seus sacerdotes, os ajudem em oração e presença. Precisamos de vossas orações”, finaliza.

 

Construção do estatuto da Comissão Regional de Presbíteros

Durante a semana do Encontro Regional de Presbíteros, os padres da presidência, no período da tarde, dedicaram-se a formulação de um Estatuto para a CRP. Auxiliados pelo padre Fabiano Dias Pinto, canonista da Arquidiocese de Curitiba (PR), os padres dedicaram-se à reflexão, estudo e escrita deste documento que deve orientar a missão da Comissão. Segundo o padre Ivanildo Gasparin, vice-secretário da CRP, após esse trabalho de redação, o documento será submetido aos bispos para o parecer final e aprovação. “Esse estatuto é necessário para que possamos delinear a trabalho da CRP, a missão do coordenador e da presidência, a fim de que possamos caminhar em unidade com a Igreja e com o presbitério”, afirmou padre Ivanildo. 

 

Karina de Carvalho (CNBB Sul) 2 e Pascom Arquidiocesana

Fotos: Divulgação

 

“O meu desejo é a vida do meu povo” ( Est 7,3)

 

Aproxima-se  o 8º Intereclesial das CEBs do Regional Sul 2. Desta vez de forma on-line, tem  como tema: CEBs  -uma IGREJA em Saída na Defesa da Vida das Juventudes, e lema: “O meu desejo é a vida do meu povo”. (Est 7, 3).

 

 O Regional Sul 2 optou em manter o 8º Encontro Intereclesial, mesmo que na modalidade on-line.  As CEBs do Paraná pretendem escutar o grito das juventudes, refletir sobre a caminhada da Igreja Povo de Deus, animando as comunidades a continuarem na missão de anunciar, denunciar e celebrar, fazendo realidade o Reino de Jesus de Nazaré. São muitas as dificuldades de acesso às tecnologias que nosso povo enfrenta, somos a Igreja do encontro e o intereclesial é ansiosamente esperado:  abraçar, reenergizar e contagiar a todos e todas com esse jeito de ser Igreja, todavia, nosso compromisso na defesa da vida nos impulsiona a mantermos o distanciamento social.

 

Apropriando das novas tecnologias e dos instrumentos que ela oferece em favor de nossas comunidades e de nossa caminhada.

 

Nosso encontro acontecerá durante cinco dias, mas não de forma sequenciada. Serão três  sábados (03, 10 e 17 de julho) de reflexões e trabalhos.e duas  noites celebrativas (02 de  julho – Celebração de Abertura e 17 de julho Celebração dos Mártires e Defensores da Vida).

 

As celebrações terão transmissão aberta pela plataforma digital Youtube – CEBs Regional Sul 2.

 

As plenárias   e os trabalhos em grupo  pela  plataforma Zoom. Esses momentos serão fechados, isto é, somente os inscritos para o encontro terão acesso ao Link.

 

Sendo assim, teremos a seguinte programação:

🖌 02/07 – sexta-feira – 20h00 – Celebração de Abertura. (Plataforma YouTube) aberta a todos. Acessem: CEBs Regional Sul 2 https://youtu.be/WBlVwa5S9_g  

 

🖌 03/07 – sábado – 09h00 às 11h30 (Plataforma YouTube) – Reflexão e momento de escuta da realidade em que vivemos e os gritos das Juventudes, contaremos com a contribuição de  pe Manoel            Godoy e  Vanessa PJ. Acessem: CEBs Regional Sul 2 https://youtu.be/WBlVwa5S9_g  

 

Das 14h00 às 15h30 – Trabalhos em grupo. (Plataforma Zoom) para participantes inscritos como delegadas e delegados.

 

🖌 10/07 – sábado – 09h00 às 11h30 (Plataforma YouTube) – Reflexão e momentos de testemunhos das juventudes, contaremos com a contribuição de Celso Carias e da irmã Tea. Acessem:  CEBs Regional Sul 2 https://youtu.be/WBlVwa5S9_g  

 

Das 14h00 às 15h30 – Trabalhos em grupo. (Plataforma Zoom) para participantes inscritos como delegadas e delegados.

 

🖌 12/07 – segunda-feira – 20h00 (Plataforma YouTube) – Celebração dos Mártires e Defensores da Vida. Acessem: CEBs Regional Sul 2 https://youtu.be/WBlVwa5S9_g  

 

🖌 17/07 – sábado – 09h00 às 11h30 (Plataforma YouTube) – Reflexão e participação desse jeito de ser Igreja em Saída, contaremos com a contribuição de   pe. Aquino Junior e Frei Dotto. Acessem:  CEBs Regional Sul 2https://youtu.be/WBlVwa5S9_g  

 

Das 14h00 às 15h30 – Trabalhos em grupo. (Plataforma Zoom) para participantes inscritos como delegadas e delegados.

 

15h30 – Celebração de Encerramento. (Plataforma YouTube)  Acessem:  CEBs Regional Sul 2 https://youtu.be/WBlVwa5S9_g  

 

Em tempo de pandemia somos desafiados a encontrar formas de manter nossa esperança, não vacilar   e seguirmos minimamente articulados e organizados, fazendo os enfrentamentos necessários de forma conjunta. “Mãos unidas, passos firmes, nossa voz se ouvirá, a cabeça sempre erguida, a Esperança florirá!!”

 

Que o Deus da Vida nos ilumine e nos fortaleça, para que as CEBs, sob a Luz de Seu Espirito nos torne, cada vez mais, um instrumento na defesa da vida de Seu povo.

 

CEBs Regional Sul 2

 

Seguindo as formações mensais da Pastoral da Comunicação do Regional Sul 2 da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), o encontro da última quinta-feira, 17 de junho, procurou responder às principais dúvidas sobre a produção de conteúdo para redes sociais. Ministrada pelo professor da PUCPR e jornalista Renan Colombo, mestre em Ciência Política doutorando em Ciências da Informação e especialista em Mídias Digitais, a formação dá seguimento ao encontro do mês passado, que abordou o engajamento nas redes sociais. O encontro contou com a participação de mais de 210 agentes das dioceses do Paraná e também de outros Estados do país.

 

O professor trouxe respostas para sete questionamentos: 1) Que redes sociais usar?; 2) Com que frequência postar?; 3) É melhor portar foto ou vídeo?; 4) Como funciona o algoritmo?; 5) Vale a pena impulsionar?; 6) Como interpretar métricas?; e 7) Devo contratar ferramentas?

 

Segundo ele, as repostas a essas dúvidas vão depender de uma análise do público que se quer atingir e o canal que se utiliza. Por exemplo, quais redes sociais utilizar depende de quais redes sociais o público que você quer atingir utiliza. Renan sugeriu observar os canais que mais fazem parte da rotina do público e lembrou que usar muitos canais gera uma demanda grande de trabalho.

 

A frequência das postagens em cada rede social é diferente, explica. Por exemplo, Twitter e Stories do Instagram têm uma necessidade maior de postagens já que têm um tempo de visibilidade menor. Já para o Facebook e o Feed do Instagram, que são postagens mais duradouras, é possível fazer menos postagens.

 

Outra dica importante dada pelo palestrante é sobre o algoritmo das redes sociais, o sistema que analisa o comportamento dos usuários que interagem com a página e determina a visibilidade que cada postagem terá. Segundo ele, estimulando o engajamento, ou seja, a interação do público com suas postagens, tanto curtindo, mas principalmente compartilhando e comentando, o algoritmo interpreta que mais pessoas estão interessadas nos seus conteúdos e, consequentemente, aumenta a sua visibilidade.

 

Testemunho

No testemunho pastoral deste mês, os agentes puderam conhecer a realidade da Pascom da Paróquia São José das Famílias, da Arquidiocese de Curitiba. A paróquia iniciou as transmissões das missas de forma adaptada utilizando celulares e, aos poucos, melhorou seus equipamentos e conhecimentos operacionais. Hoje transmite não só missas, mas também programas de evangelização através do canal do Youtube e de um canal de TV. Confira abaixo o vídeo do testemunho:

 

App

No encontro, foi apresentada também uma novidade no aplicativo da Pascom do Regional Sul 2. Um novo recurso disponível permite enviar notícias e fotos para serem publicadas no site da Pascom. Basta fazer um cadastro na home do aplicativo e enviar sua notícia.

 

Muticom

No encontro, dom Mario Spaki, bispo de Paranavaí e referencial da Pascom no Paraná, motivou os agentes a participarem do Mutirão de Comunicação 2021 – Muticom, que será on-line nos dias 23 e 24 de julho. As inscrições são gratuitas e podem ser feitas no link: https://muticom.com.br/

 

Dom Mario apresentou uma meta para o número de participantes de cada diocese do Estado. Se a meta for cumprida, o Paraná terá, pelo menos, a participação de 1700 agentes no Muticom 2021.

 

Próximo encontro

O próximo encontro da Pascom do Regional Sul 2 será no dia 26 de agosto. Em vez da formação de julho, os agentes são convidados a participarem do Muticom.

 

Juliana Mastelini Moyses
Pascom Arquidiocesana

 

 

A Missão São Paulo VI, na África, e a próxima Assembleia do Povo de Deus foram assuntos debatidos pelos bispos

 

A primeira reunião de 2021 do Conselho Episcopal de Pastoral aconteceu ao longo do dia 11 de maio na sede do Regional Sul 2 da CNBB, em Curitiba (PR). Esse conselho se reúne duas vezes por ano para tratar de assuntos referentes à caminhada pastoral da Igreja no Paraná. Ele é formado pelos bispos da presidência do Regional Sul 2, um representante de cada Província Eclesiástica e um representante da Igreja Católica do rito Ucraniano.

 

Participaram da reunião: o presidente, Dom Geremias Steinmetz (arcebispo de Londrina); o vice-presidente, Dom José Antonio Peruzzo (arcebispo de Curitiba); o secretário, Dom Amilton Manoel da Silva (bispo de Guarapuava); pela província de Curitiba, Dom Sérgio Arthur Braschi (bispo de Ponta Grossa); pela província de Cascavel, Dom Edgar Xavier Ertl (bispo de Palmas-Francisco Beltrão); pela província de Maringá, Dom Mário Spaki (bispo de Paranavaí); pela província de Londrina, Dom Carlos José de Oliveira (bispo de Apucarana); pela Igreja Católica do rito Ucraniano, Dom Volodemer Koubetch, arcebispo da metropolita; e o secretário executivo do Regional Sul 2, Padre Valdecir Badzinski.

 

Durante toda a reunião, que aconteceu numa sala bem arejada, os bispos tomaram todos os cuidados recomendados pela vigilância sanitária, como o uso de máscaras, álcool gel e distanciamento.

Os bispos do Conselho Episcopal de Pastoral, nessa reunião, têm a missão refletir temas que, de alguma forma, já foram discutidos na Assembleia Regional dos Bispos e precisam ser revistos, avaliados e adaptados. O secretário do Regional Sul 2, Dom Amilton Manoel da Silva, explicou que são assuntos que não precisam do aval de todos os bispos, pois eles já tiveram conhecimento. “Geralmente, são temas que já passaram pela assembleia. Algum tema novo que surge é dentro de temas que foram vistos e aprovados por todos os bispos do regional e agora precisam ser melhorados, diante de algumas propostas que surgem de grupos ou de iniciativas diversas no caminhar. São assuntos ligados à pastoral, que necessitam de uma adaptação na prática”, disse Dom Amilton.

 

Dentre os assuntos em pauta, dois demandaram um maior tempo dos bispos: a Missão São Paulo VI, que o Paraná mantém no país da Guiné-Bissau, África, e a 41ª Assembleia do Povo de Deus, prevista para acontecer no mês de setembro. Os bispos ouviram, via videoconferência, o coordenador do Conselho Missionário Regional (COMIRE), Diácono Pedro Lang, os reitores da Missão São Paulo VI, direto da África, o casal Pércio e Márcia Vitória, e o novo administrador diocesano, Padre Lúcio Brenteganni. “Nós trabalhamos muito a Missão São Paulo VI, a continuidade da construção do segundo bloco da escola, a formação de missionários novos, discutimos também a necessidade de enviar um padre para a Missão”, disse Dom Geremias Steinmetz.

 

Dom Amilton explicou que, com a morte de Dom Pedro Zilli, bispo de Bafatá, ocorrida último dia 31 de março, era necessário refletir sobre os projetos da missão e ouvir o novo administrador diocesano: “O padre Lúcio fez uma avaliação da missão e apresentou novas propostas. Isso precisa da avaliação dos bispos e será preciso um pouco mais de tempo, inclusive a espera da eleição do novo bispo, mas enquanto isso já podemos avaliar uma participação ainda maior da Igreja do Paraná na Guiné-Bissau”, afirmou o bispo.

 

Quanto a Assembleia do Povo de Deus, que esse conselho é responsável por delinear os encaminhamentos práticos, os bispos avaliaram a proposta de rever o tema que já havia sido definido por todos os bispos. “Os padres coordenadores diocesanos da Ação Evangelizadora, após a sua reunião, apresentaram uma proposta de mudança de tema, assessor e participação. Então, como isso já havia sido definido por todos os bispos, chegamos à conclusão que precisamos decidir juntos, bispos e os coordenadores diocesanos da Ação Evangelizadora. As propostas são boas, mas precisamos discutir juntos, pois o efeito pode ser maior e podemos atingir melhor as lideranças pastorais das nossas dioceses”, disse Dom Amilton.

 

Os bispos também discutiram sobre a modalidade dessa Assembleia do Povo de Deus que, em geral, reúne cerca de 150 pessoas, deixando em aberto se ela acontecerá de forma presencial ou on-line. A decisão vai depender da situação da pandemia no Paraná. A próxima reunião do conselho episcopal de pastoral está programada para acontecer no mês de agosto.

 

Karina de Carvalho
Assessora de Comunicação CNBB Sul 2

O Regional Sul 2 da CNBB realizou, nos dias 3 e 4 de maio, a primeira reunião ordinária do ano com os padres Coordenadores da Ação Evangelizadora nas Arquidioceses, Dioceses e Eparquias Ucranianas do Paraná. A reunião aconteceu de forma remota, via plataforma do Google Meet, sob a coordenação do secretário do Regional, Dom Amilton Manoel da Silva (bispo de Guarapuava-PR), e do secretário executivo, Padre Valdecir Badzinski. Participaram 23 padres diocesanos e também o presidente do Regional Sul 2, Dom Geremias Steinmetz (arcebispo de Londrina). 

 

A reunião, que iniciou na noite de segunda-feira (3) e concluiu-se ao final da tarde do da terça-feira (4), foi marcada por momentos de oração, partilha e a discussão de diversos assuntos pertinentes à caminhada pastoral da Igreja no Paraná. Entre os assuntos da pauta estiveram: as ações evangelizadoras para o Ano de São José, a Pastoral Indígena e Indigenista, os Círculos Bíblicos e Pequenas Comunidades Missionárias, a Assembleia Eclesial da América Latina e Caribe, a Pastoral da Ecologia Integral e a 41ª Assembleia do Povo de Deus, programada para acontecer no mês de setembro deste ano. 

 

Padre Valdecir Badzinski avaliou que, numa reunião neste formato on-line, o tempo é otimizado, ou seja, nenhum minuto é perdido. Para ele, quanto ao rendimento, ao estudo e aos encaminhamentos práticos esse formato é muito positivo, no entanto, é negativa a falta do encontro, das celebrações conjuntas, das partilhas espontâneas durante os intervalos. No entanto, devido ao contexto ainda grave da pandemia, essa forma remota de reunir-se é eficaz para que a ação evangelizadora da Igreja continue a dar passos e respostas concretas no tempo presente. 

 

Foi nessa perspectiva positiva, que alguns padres avaliaram o encontro que, mesmo sendo de forma remota, foi muito real, produtivo e participativo. O Padre Sebastião José Gulart, da diocese de Guarapuava (PR), afirmou que nesses dois dias foi como se estivessem reunidos de forma presencial e uma das pautas importantes que destacou foi a da Pastoral Indígena e Indigenista: “Essa é uma problemática relevante e bem séria que temos no Brasil e em nosso Regional. Pudemos discutir ideias e buscar caminhos para as situações desafiadoras. No geral, a reunião foi muito boa e provocativa, onde conseguimos refletir e dar passos para melhorar a Igreja no nosso Regional”, afirmou. 

 

O Padre Vagner José Raitz, da diocese de Palmas-Francisco Beltrão (PR), definiu o encontro como profundamente real, no qual foi possível sentir o coração uns dos outros, o amor e a esperança que a Igreja deposita na Ação Evangelizadora. “Duas palavras resumem essa reunião. A primeira é a hospitalidade. Nós invocamos o Espírito Santo como o doce hóspede no início do nosso encontro e houve essa hospitalidade entre nós, cada um acolhendo as alegrias, as esperanças, as angústias uns dos outros, de coração muito aberto. A outra palavra é a comunhão. Nós iniciamos em comunhão, o encontro seguiu nesse direcionamento na comunhão e assim o concluímos também. Agora, seguimos cada um na sua diocese, com esse espírito de comunhão fortalecido com o nosso Regional”, disse Padre Vagner. 

 

O Padre Alexandre Filho, da Arquidiocese de Londrina, frisou que todos fizeram o máximo para que esse encontro on-line acontecesse da melhor forma possível, mesmo preferindo que tivesse sido presencial. “A primeira coisa que destaco é o empenho de todos em querer que isso desse certo. As discussões, mesmo on-line, foram produtivas e ricas, e as partilhas foram magníficas, pois, mesmo que cada um estivesse falando da sua casa, estava trazendo o rosto da sua diocese. O mais importante é que estamos caminhando e projetando o futuro, pensando num retorno, mesmo que gradativo. Nesse sentido, já refletimos sobre a Assembleia do Povo de Deus do Regional Sul 2, que vamos realizar em setembro. Quanto a isso, demos também algumas sugestões para serem avaliadas pelos bispos do Conselho Episcopal de Pastoral do Regional Sul 2, que devem se reunir na próxima semana”, disse Padre Alexandre. 

 

Karina de Carvalho
Assessora de Comunicação CNBB Sul 2

Fotos: Divulgação

No dia 29 de abril, a Pastoral da Comunicação (Pascom) do Regional Sul 2 da CNBB promoveu uma formação on-line sobre a espiritualidade do comunicador. O tema foi assessorado pelo Padre Dirceu Júnior dos Reis, assessor da Pascom na Arquidiocese de Londrina (PR).

 

O encontro, realizado pela plataforma Zoom, reuniu mais de 320 membros da Pascom de diversas dioceses do Paraná e do Brasil e contou também com a presença e participação do bispo referencial para a Pastoral da Comunicação no Paraná, Dom Mário Spaki, bispo de Paranavaí (PR).

 

Esse é o segundo encontro formativo promovido pela Pascom do Regional Sul 2, que programou realizar essas formações mensais ao longo do ano. O próximo encontro está programado para acontecer no dia 27 de maio, às 20 horas.

 

Dom Mário Spaki concedeu, nesta segunda-feira, 3 de maio, uma entrevista à TV Pai Eterno, na qual falou sobre o encontro e sobre o trabalho realizado pela Pastoral da Comunicação na Igreja do Paraná.

Karina de Carvalho
Assessora de Comunicação CNBB Sul 2

 

 

 

Um dos objetivos do Papa Francisco, ao proclamar o “Ano de São José”, é de que os cristãos católicos se aproximem e conheçam melhor este santo que é o Padroeiro da Igreja. Uma forma concreta de realizar esse objetivo é por meio do estudo. Sendo assim, a fim de propiciar aos fiéis católicos oportunidades para viver bem este Ano de São José, o Regional Sul 2 da CNBB firmou uma parceria com a Faculdade Bagozzi, dirigida pelos Padres e Irmãos Oblatos de São José, para oferecer um curso de extensão acadêmica de introdução à Teologia de São José. 

 

A ementa do curso foi elaborada pelo Pe. Mauro Negro, OSJ, professor universitário que será o docente responsável, e foi aprovada pelos bispos do Paraná, quando se reuniram em assembleia virtual nos dias 15 e 16 de março. O curso intitulado: “Introdução à Teologia de São José na Escritura, nas Tradições e nas múltiplas expressões cristãs” é destinado a lideranças de Pastoral, catequistas, ministros, seminaristas, sacerdotes, religiosos, religiosas e a todo cristão que tenha o desejo de conhecer mais sobre São José. O pré-requisito mínimo para realizá-lo é o ensino fundamental. As aulas iniciam no dia 7 de maio.

 

No vídeo abaixo, o arcebispo de Londrina e presidente do Regional Sul 2 da CNBB, dom Geremias Steinmetz, faz o convite e motiva os cristãos católicos a matricularem-se e aproveitarem a oportunidade de “amadurecer na fé e se fortalecer na caminhada de discípulos-missionários de Jesus Cristo”.

 

Regional Sul 2 CNBB