Todos os anos, a Paróquia Nossa Senhora Aparecida, de Primeiro de Maio, promove, próximo ao dia 12 de outubro, a festa da padroeira, homenageando a Mãe de Deus e nossa Mãe. Do dia 3 ao 11, a novena contou, a cada dia, com a presença de um sacerdote da arquidiocese, inclusive do arcebispo dom Geremias Steinmetz, que presidiu a Santa Missa no dia 6 de outubro.

 

O dia 12, dia da padroeira, começou logo cedo com missa e bênção das crianças, seguida de bênção dos carros e motos. À tarde a procissão de barco passou pelas águas da represa de Capivara, seguindo com a carreata até a Igreja matriz e finalizando com Santa Missa, modo drive thru.

 

Pascom Paróquia Nossa Senhora Aparecida – Primeiro de Maio

Fotos: Rovalda Hashiya e Eder Beliatto

Na manhã de terça-feira, 12 de outubro, sob as bênçãos de Nossa Senhora Aparecida, foi realizado o 4º União da Alegria, da Paróquia Santa Rita de Cássia, Decanato Leste, uma celebração para as crianças pela intercessão da padroeira do Brasil. Inserida nas celebrações da solenidade mariana, que teve uma carreata nos bairros do território da Paróquia Santa Rita de Cássia, Decanato Leste, benção dos carros e duas missas, o evento aconteceu na praça ao lado da paróquia, durante o período da manhã e começo da tarde.

 

Respeitando os protocolos relativos à pandemia da COVID-19, a festa deste ano promoveu a entrega de cerca de 700 kits contendo uma caixa de chocolates e brinquedos, fruto de doações de benfeitores da  e de outras partes da cidade. As crianças puderam brincar com os personagens da Disney-Marvel, como o Homem-Aranha, Batman, Hulk, Minnie e Mickey Mouse, isso sem falar de um pequeno trem que levava os participantes para dar algumas voltas nas ruas da região. Para atender todas as crianças e seus pais, cerca de 20 voluntários foram mobilizados nessas diversas atividades. Alguns kits  também foram doados às crianças do VARE – Centro de Referência, Memória e Cultura Indígena Kaingang, que fica às margens da Avenida Dez de Dezembro.

 

Pascom Paróquia Santa Rita

Diante dos últimos decretos – tanto o do governo estadual quanto o da Arquidiocese de Londrina –, divulgados na última quinta-feira (8), a organização da Festa da Padroeira, no Santuário de Nossa Senhora Aparecida do Norte do Paraná, na Vila Nova em Londrina, decidiu abrir mais 100 vagas em cada uma das celebrações do dia 12 de outubro. As missas da parte da manhã já estavam com vagas esgotadas. E, agora, poderão abrigar mais fieis, respeitando e obedecendo aos limites estabelecidos.

 

A resolução nº 927/2021 da Secretaria Estadual de Saúde (Sesa) libera a participação de até 70% da capacidade do templo religioso, o que foi confirmado e acatado pela Arquidiocese de Londrina. Dessa forma, o Santuário irá receber até 600 pessoas por celebração no Dia da Padroeira, apesar de a capacidade total ser de até 3 mil pessoas por celebração. “Mesmo com os agendamentos e limites estabelecidos pelo próprio Santuário, nós temos uma folga na capacidade e, por segurança, vamos permitir até 50% do público”, afirma o padre Rodolfo Trisltz, pároco e reitor do Santuário.

 

De acordo com ele, manter a capacidade em torno da metade das pessoas é uma forma de garantir a prevenção e evitar quaisquer tipos de aglomerações. Além disso, estão mantidas outras medidas de prevenção, como uso obrigatório de máscaras, distanciamento social de 1 metro, álcool em gel e aferição de pressão na entrada das missas. Pelos decretos, pessoas que moram na mesma residência podem sentar-se juntas.

 

As pessoas que participarem da missa das 19h, celebrada pelo arcebispo Dom Geremias Steinmetz, poderão permanecer no local e acompanhar, via transmissão dentro da igreja, a Coroação da Imagem de Nossa Senhora Aparecida, que será realizada no Espaço Mariano. A coroação também será transmitida online pelas redes sociais do Santuário. Na ocasião, será lançado o vídeo institucional e será realizada uma homenagem às pessoas vítimas da Covid-19.

 

Programação do Dia da Padroeira (12 de Outubro):
5h – Padre Paulo Rorato
7h – Padre José Onero
9h – Dom Manoel João Francisco, bispo de Cornélio Procópio
11h – Padre Romão Martins
12h – Batismo de 9 crianças no Espaço Mariano
13h – Padre Valdomiro Rodrigues
15h – Dom Geremias Steinmetz, arcebispo de Londrina (transmissão pela Rádio Alvorada e TV Evangelizar)
17h – Padre Marcelo Cruz (transmissão pela Rádio Paiquere 91,7)
18h – Padre Cláudio Marinoni  (Bênção das Crianças)
19h – Dom Geremias Steinmetz (troca do manto da imagem de Nossa Senhora Aparecida)
20h30 – Coroação da Imagem de Nossa Senhora Aparecida

 

Link para inscrições das missas: <clique aqui>

Link para transmissões das missas: <clique aqui> 

 

Santuário Nossa Senhora Aparecida

Até o dia 12 de outubro, o arcebispo dom Geremias Steinmetz vai celebrar missas em todas as paróquias da arquidiocese dedicadas a Nossa Senhora Aparecida. A programação é uma preparação para a festa da padroeira do Brasil, celebrada no dia 12. Como em um dia só o arcebispo não conseguiria participar da missa em todas as paróquias dedicadas à padroeira, a programação foi dividida em vários dias. No total, são sete paróquias com o título de Nossa Senhora Aparecida: três na cidade de Londrina (incluindo o santuário da Vila Nova) e quatro em municípios da região: Porecatu, Primeiro de Maio, Cambé e Rolândia. No dia 12, o arcebispo celebra a Santa Missa no santuário às 15h e às 19h.

 

A programação visa celebrar com as comunidades esse momento importante para o povo brasileiro e para a vida da Igreja. “Conseguimos fazer uma programação para estarmos em todas as comunidades [dedicadas a Nossa Senhora Aparecida] e assim podermos dar uma palavra de ânimo, de recomeço, uma palavra, sobretudo, de que a devoção a Nossa Senhora de fato ilumina todo trabalho de evangelização (…) Nossa Senhora é presença na Igreja. Ela é ícone da evangelização, ela é ícone da Igreja, é aquela que de fato deu vida a todo o mistério da encarnação”, destaca dom Geremias.

 

O arcebispo fala da importância de se olhar para o momento histórico em que Nossa Senhora Aparecida foi encontrada nas águas do rio Paraíba do Sul para se falar da presença de Maria também na situação enfrentada pelo Brasil hoje. “Nossa Senhora Aparecida não é apenas um ícone religioso, mas é um ícone social, de um verdadeiro anúncio de que nós temos que acolher as pessoas necessitadas, que temos que também denunciar injustiças, que temos que pregar realmente a igualdade, essa igualdade que é bem a base do evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo”, explica.

 

Confira a programação:

3/10 – 19h – Missa de abertura da novena da padroeira na Paróquia Nossa Senhora Aparecida de Porecatu (Praça Pe. Calógero Gaziano, 336, Porecatu-PR)

6/10 – 19h – Missa na Paróquia Nossa Senhora Aparecida de Primeiro de Maio (Rua 14, 237, Primeiro de Maio-PR)

7/10 – 15h30 – Missa na Paróquia Nossa Senhora Aparecida de Cambé (Rua Antônio Dias Adorno, 198, Cambé-PR)

8/10 – 19h30 – Missa da padroeira e Missa do Nascituro na Paróquia Nossa Senhora Aparecida de Rolândia (Rua Reinaldo Massi, 762, Rolândia)

10/10 – 8h – Missa na Capela Nossa Senhora Aparecida da Paróquia Nossa Senhora Aparecida do Km 9 (Rua dos Taxistas, 300, Jardim União da Vitória 2)

10/10 – 19h – Missa na Paróquia Nossa Senhora Aparecida do Jardim Igapó (Rua Polônia, 390, Jardim Igapó)

11/10 – 19h – Celebração das vésperas solenes no Santuário Nossa Senhora Aparecida de Londrina (Rua Grajaú, 257)

12/10 – 9h – Missa na Capela Nossa Senhora Aparecida, da Paróquia São Vicente Palloti, de Cambé

12/10 – 15h – Missa no Santuário Nossa Senhora Aparecida de Londrina (Rua Grajaú, 257)

12/10 – 19h – Missa no Santuário Nossa Senhora Aparecida de Londrina (Rua Grajaú, 257)

 

Pascom Arquidiocesana

Foto: Terumi Sakai

Aproxima-se a festa da padroeira do Brasil, Nossa Senhora Aparecida. Todos os anos acontece uma enorme movimentação em comunidades, paróquias e dioceses de todo o Brasil ao redor de Nossa Senhora. Destaca-se sempre todo o trabalho de evangelização planejado e executado no Santuário Nacional, em Aparecida (SP). Mas não deixam de ter a sua forte influência as programações locais das inúmeras instituições que a trazem como patrona em todo o território nacional.

 

Recordo, mesmo que brevemente, alguns fatos históricos importantes para o crescimento deste fenômeno no Brasil: Em outubro de 1717, Dom Pedro de Almeida Portugal, Conde de Assumar, indo de São Paulo para tomar posse como governador nas Minas Gerais, fez uma parada em Guaratinguetá (SP). A Câmara Municipal quis oferecer um grande banquete ao ilustre visitante. E convocou todos os pescadores para que apanhassem toda sorte de peixes que encontrassem. Três desses pescadores eram Domingos Martins Garcia, João Alves e Felipe Pedroso. Eles que, naquela escassez de peixes, pescaram primeiro o corpo da santa e depois a cabeça da mesma imagem. Em seguida a pesca tornou-se evidentemente milagrosa, enchendo as redes e o barco. Na sala dos milagres chama a atenção um grande ex-voto pelo milagre da libertação de alguns escravos.

 

Há muitas outras narrativas relacionadas à libertação de negros escravos, proteção de pobres trabalhadores, conversões, valorizando e dando destaque para a cor da imagem, o tempo da escravidão, a opressão política e econômica. Certamente que a ligação umbilical com este tempo difícil e triste da história do Brasil abre espaço para reflexões bem pertinentes na realidade que hoje vivemos: a cultura urbana com suas mazelas em todas as áreas; as dificuldades econômicas que se abatem sobre o nosso povo; perda de direitos; desemprego; precarização do trabalho; presença, ainda, de trabalho escravo; falta de moradia; os problemas enfrentados por indígenas, quilombolas e ribeirinhos, etc. Acontece, assim, um grande evento de evangelização do povo e da cultura brasileira.

 

O Santuário de Nossa Senhora Aparecida do Norte do Paraná, na Vila Nova em Londrina, inaugura no dia 1º de outubro de 2021 o seu Ano Jubilar, que dará início a uma série de comemorações e celebrações pelos seus 70 anos como paróquia e 25 anos como santuário. Será um ano com diversas e intensas atividades pastorais e que envolverão a cidade toda: lançamento de selo comemorativo, apresentações artísticas e culturais, realização de celebrações e a grande Festa da Padroeira, celebrada todo dia 12 de outubro. A comemoração final do jubileu será no dia 12 de outubro de 2022. 

 

Informações fornecidas pela secretaria do santuário indicam que ele é considerado a “segunda paróquia de Londrina, criada apenas em seguida à Igreja Matriz, hoje Catedral Metropolitana de Londrina”. Diz a história e o relato de pioneiros que “Benjamin Nalin, morador do recém-inaugurado bairro Vila Nova, construiu uma capela em honra a Nossa Senhora Aparecida. Isso porque uma das filhas havia ficado doente e, se ela melhorasse, ele teria prometido que ergueria a capela para a comunidade rezar o terço, em um de seus terrenos no bairro”. 

 

Foi o que aconteceu, em maio de 1940. Dizem que Benjamin Nalin “foi até o Santuário Nacional de Aparecida comprar a imagem da padroeira para ornar o espaço”. Em abril de 1943 formou-se a primeira comissão para a construção da primeira igreja, que substituiria a primeira capela. Em 26 de fevereiro de 1952 chegou o primeiro padre, Beno Wernner, designado ainda pela Diocese de Jacarezinho para assumir como Vigário da Vila Casoni, um bairro ao lado, mais antigo. A posse do novo padre na nova paróquia foi no dia 1º de março de 1952. Dali por diante, o crescimento da comunidade se confunde com o desenvolvimento do bairro, da região e da cidade. Certamente que, além de uma história linda, permanecem muitos desafios a serem vencidos. 

 

Dado o avanço da pandemia e, com ela, a crise humanitária que se aprofundou, o Santuário se tornou uma referência de atendimento não apenas de fé, mas de assistência a pessoas necessitadas, especialmente a moradores de rua. Há dois grandes obstáculos a serem vencidos: a limitação de recursos, já que as obras assistenciais são realizadas através de doações de empresas e de paroquianos e a falta de espaço, que impede o Santuário de ampliar ainda mais o atendimento. Com espaço maior é possível dedicar-se mais à saúde, à pessoa idosa, às pessoas de rua, à Pastoral da Criança e aos Vicentinos, etc. Que Nossa Senhora Aparecida indique caminhos para a concretização da fé nas nossas comunidades.

Dom Geremias Steinmetz
Arcebispo de Londrina

 

Artigo publicado na Revista Comunidade edição outubro 2021
Foto destaque: Pascom Santuário Nossa Senhora Aparecida

 

 

 Santuário de Nossa Senhora Aparecida do Norte do Paraná, na Vila Nova em Londrina, abre as portas do templo para a peça Akathistos, um hino litúrgico bizantino dedicado à Mãe de Deus. A apresentação será nesta sexta-feira (1º), a partir das 19h30, com entrada gratuita. A regência será do maestro José Mário Tomal, com participação do Coral Unicanto, além de solistas e orquestra. A celebração marca a abertura do Ano Jubilar do santuário, que comemora em 2022 70 anos de paróquia (Jubileu de Platina) e 25 anos de santuário (Jubileu de Prata).

 

A palavra Akathistos significa “estando em pé” e se refere ao modo como os artistas se apresentam. Além disso, tem um significado simbólico porque, durante muitos anos, na Europa, a peça era apresentada em tempos de dificuldades. “Durante as dificuldades da Europa, servia como vigília contra pandemias e pestes”, afirma o maestro. Criado por volta do século V, o Akathistos, segundo José Mário Tomal, é um “grande terço mariano”, com duas partes. “Uma parte é histológica, com a história desde a Anunciação do Anjo Gabriel a Maria até a fuga do Egito. E a outra é uma parte de teologia mariana”, explica.

 

Em Londrina, o Akathistos foi apresentado pelo menos em duas ocasiões durante o arcebispado do Cardeal dom Geraldo Majella Agnelo, que foi arcebispo de Londrina entre 1982 e 1991, quando ajudou a criar a Pastoral da Criança, além de ter sido arcebispo primaz do Brasil, de Salvador e eleito cardeal em 2001, tendo participado dos conclaves que elegeram o Papa Bento XVI (2005) e o Papa Francisco (2013). O arcebispo emérito, de 87 anos, deve assistir a apresentação, se sua condição de saúde permitir, respeitando todos os protocolos de saúde contra o coronavírus.

 

“Essa é uma ocasião muito importante, por isso, escolhemos celebrar o hino litúrgico em honra à Mãe de Deus, especialmente a Nossa Senhora Aparecida, porque abrimos um ano de comemorações pelos nossos jubileus”, ressalta o padre Rodolfo Trisltz, pároco e reitor do santuário.

 

Santuário Nossa Senhora Aparecida

O Santuário de Nossa Senhora Aparecida, na Vila Nova em Londrina, inicia no dia 1º de outubro as celebrações do Ano Jubilar, período que irá durar aproximadamente um ano, de comemorações pelos 70 anos como paróquia (Jubileu de Platina) e pelos 25 anos como Santuário (Jubileu de Prata). “Esse ano, a tradicional Festa da Padroeira tem um sentido especial: ela inaugura as nossas celebrações jubilares, que culminarão com o grande Jubileu em 2022”, ressalta o padre Rodolfo Trisltz, pároco e reitor do santuário, durante coletiva de imprensa na manhã desta segunda-feira.

 

O padre Rodolfo Trisltz afirma ainda que a Festa da Padroeira é uma maneira de manifestar a fé em Deus. “É um sinal de fé que estamos manifestando diante de tantos acontecimentos que estamos vivendo. Deus está presente no meio de nós por meio de sua mãe”, afirma o sacerdote, que está à frente da programação do Ano Jubilar.

 

O arcebispo dom Geremias Steinmetz afirma que a devoção a Nossa Senhora Aparecida é carregada de simbolismo. “Aqueles pescadores que encontraram a imagem estava institucionalmente fora da sociedade. E o que isto diz para nós hoje? Precisamos olhar para a realidade atual sob a inspiração da aparição de Maria. E, assim, olharmos para um Brasil melhor, com mais respeito à dignidade humana e que todas as pessoas tenham a oportunidade de serem felizes. Além disso, precisamos olhar para realidades de pobreza, de discriminação, de exploração e de falta de oportunidades”, ressalta.

 

As datas oficias são:
1º de março de 1952: fundação da Paróquia Nossa Senhora Aparecida.
12 de outubro de 1997: elevação a Santuário de Nossa Senhora Aparecida.

 

Para marcar a data, o santuário está lançando itens e objetos de devoção e de recordação para que a comunidade possa guardar uma lembrança. Informações sobre compras, na secretaria, pelo telefone: (43) 3329-1039:

-Camiseta com a logo do Jubileu: R$ 30 até 30 de setembro. Depois, R$ 35.

-Terço do Jubileu: R$ 50

-Capelinha: R$ 15

-Selo comemorativo: R$ 5

 

Veja a programação do Ano Jubilar:

 

1º de Outubro:
8h30: Abertura oficial do Ano Jubilar com cerimônia para autoridades, pioneiros e comunidade. Presencial e com transmissão online.
19h30: Akathistos, apresentação musical e religiosa com Coral Unicanto. Grátis.

 

2 a 10 de Outubro:
Novenas da Manhã (7h) e Noite (19h – aos sábados e domingos, às 18h30).
*Nas novenas da noite, cada dia haverá orações por um grupo de profissionais.

 

6 de Outubro:
15h: Novena vespertina, pelas família enlutadas por conta da Covid-19 e pelos enfermos.

 

7 de Outubro:
12h10: Missa com o clero da Arquidiocese de Londrina.

 

9 de Outubro:
17h30: Terço dos homens.

 

10 de Outubro:
9h: Carreata, com saída da Paróquia Nossa Senhora Aparecida, zona sul km 9. Bênção dos carros após a chegada da carreata.

 

11 de Outubro:
19h30: Vésperas Solenes, com celebração de Dom Geremias Steinmetz, arcebispo de Londrina.

 

12 de Outubro:
Missas: 5h, 7h, 9h, 11h, 13h, 15h (Rádio Alvorada) , 17h (Rádio Paiquerê 91,7) e 19h (TV Evangelizar), seguida da Coroação da imagem de Nossa Senhora.
12h: Troca do manto da imagem de Nossa Senhora (Dom Geremias Steinmetz).
18h: Bênção das crianças. 

 

(Todas as atividades serão transmitidas online pelo Facebook e Youtube do Santuário. No formato presencial, vamos obedecer aos protocolos sanitários em vigor no momento. A princípio, teremos capacidade limitada, uso obrigatório de máscaras, álcool em gel disponível, aferição de temperatura e distanciamento social. As missas do dia 12 precisam ser agendadas pela internet, pelo <link>).

 

Santuário Nossa Senhora Aparecida

Foto: Juliana Mastelini Moyses

O Santuário de Nossa Senhora Aparecida, na Vila Nova em Londrina, ultrapassou as fronteiras e, através da internet, mais que triplicou o alcance de fiéis na Festa da Padroeira, celebrada no dia 12 de outubro. Por conta das restrições impostas pela pandemia do coronavírus, as missas tiveram público menor, mas, todas as atividades foram transmitidas pelas redes sociais. Só pelo Facebook, por exemplo, o alcance chegou a 115.361 pessoas. Juntando com a audiência do Youtube, o número passa de 117 mil. Quando as missas eram apenas presenciais, passavam pelo local cerca de 40 mil pessoas durante o dia.

 

Além disso, houve celebrações transmitidas pela Rádio Alvorada, pela Rádio Paiquerê e pela TV Evangelizar. “Nossas expectativas foram grandemente ultrapassadas. É claro que ficamos apreensivos com o fato de não podermos acolher todos os fiéis, de portas abertas. Mas, saber que as pessoas de Londrina, do Paraná e do Brasil inteiro puderam celebrar conosco via internet, é uma gratidão enorme a Deus”, avalia o padre Rodolfo Trisltz. Foram realizadas celebrações durante todo o dia, a partir das 5h até a coroação, às 20h.

 

“Maria intercede junto a Jesus por nós”, destacou o arcebispo dom Geremias Steinmetz na homilia da missa das 18h. “Da mesma maneira hoje ela intercede pelo povo brasileiro em suas múltiplas necessidades. Maria, nossa mãe, mãe da misericórdia cuja ternura toca o nosso coração recebe e atende nossos pedidos dos mais simples aos mais complexos. Assim estamos vivendo. Não tenhamos medo de colocar no coração de Maria toda a nossa oração! Os problemas: os mais fáceis, os mais difíceis. Coloquemo-nos sob a sua proteção. Coloquemos também o Brasil sob a proteção de Nossa Senhora para que por aqui possa se tomar sempre as melhores decisões para o bem realmente do nosso povo. Para que o nosso povo possa ter paz, possa ter prosperidade e sobretudo possa sentir a alegria do evangelho”, conclui.

 

Santuário Nossa Senhora Aparecida

 

Durante a semana que antecedeu a festa da padroeira, a Paróquia Nossa Senhora Aparecida, de Rolândia, organizou a novena em honra a Nossa Senhora, de 3 a 11 de outubro. Dias em que, à luz da Palavra de Deus, os fiéis puderam agradecer e fazer suas súplicas a Maria. No dia 12 as celebrações começaram logo ao despertar da aurora, às 6h, com a primeira missa. Em seguida, às 8h, a carreata. Saindo de vários pontos da cidade, entre eles a Paróquia da Ressurreição, o Jardim Perazollo e a Paróquia São José. Os veículos percorreram o trajeto com entusiasmo e alegria. Os veículos (carros, motos, caminhões), enfeitados com bandeiras, imagens de Nossa Senhora em andores decorados, se dirigiram para a praça Bovis, onde receberam a bênção.

 

Em seguida, às 8h30 foi a vez do passeio ciclístico “Rota da Padroeira”, organizado todos os anos por grupos de ciclismo de Rolândia, Arapongas e Cambé. Os ciclistas iniciaram seu trajeto na Paróquia São José, passando pela Paróquia da Ressurreição, Paróquia São Pedro Apóstolo e Nossa Senhora de Fátima, chegando à Paróquia Nossa Senhora Aparecida para a bênção. Às 10h foi celebrada a Missa Solene, presidida pelo pároco padre Djonh Denys. O dia festivo terminou com a Missa das 18h. Após a celebração foi realizada a procissão luminosa.

 

Ao todo foram 15 horas de celebrações e orações. Os que não puderam acompanhar presencialmente, assistiram as transmissões pelas redes sociais. Maria sempre se mostrou disponível à missão, mesmo diante das dúvidas e incertezas do caminho. Ela demonstra que é possível superar as provações, mas é preciso ter coragem de se entregar por inteiro aos planos de Deus, mantendo sempre a esperança.

 

Assim como nossa Mãe, a comunidade percorreu as ruas, entoando cânticos, agradecimentos e preces. Que Maria continue a nos guiar no caminho da perseverança e interceda, junto ao seu Filho, por todos nós! Viva Nossa Senhora Aparecida!

 

Pascom Paroquial

Fotos: Diego Augusto e Daniela Poli

 

A Paróquia Nossa Senhora Aparecida, do Jardim Silvino, Decanato Cambé, celebrou no dia 12 de outubro, a Solenidade de Nossa Senhora Aparecida, padroeira da comunidade e do Brasil. A solenidade foi presidida pelo pároco padre Luís Carlos da Silva Greco, às 9 h da manhã, e contou com participação reduzida de fiéis. A missa também foi transmitida pelo Facebook da paróquia. Em seguida houve uma carreata missionária com imagem de Nossa Senhora Aparecida, passando pelas ruas dos bairros que compõem a região em volta da paróquia.

 

Pascom paroquial

Fotos: Daniel Júnior de Sousa e Erica de Freitas