Nesta Terça-feira Santa, dia 12 de abril, a arquidiocese celebrou a Missa dos Santos Óleos, presidida pelo arcebispo dom Geremias Steinmetz e concelebrada pelos padres, na Catedral, Igreja mãe da arquidiocese. A missa contou também com a presença de coordenadores e membros do CPP (Conselho de Pastoral Paroquial) de todas as comunidades da Igreja de Londrina. A celebração marca o processo sinodal que a Igreja vive neste ano, caminhar juntos.

Dom Geremias consagrando o Óleo do Crisma (Foto Terumi Sakai)

Dom Geremias explicou que a Missa dos Santos Óleos tem um caráter fundamentalmente pastoral, evidenciado pelo Concílio Vaticano II. “Assim evidencia a presença maciça do Povo de deus, razão de ser da Igreja e de todo o esforço missionário e evangelizador”, falou dom Geremias na homilia.

Também chamada de Missa Crismal, é nesta celebração que são abençoados os óleos dos catecúmenos e dos enfermos e consagrado o óleo do Crisma que serão usado nos sacramentos durante todo o próximo ano. Com o clero reunido em torno do bispo, os padres renovam também as suas promessas sacerdotais professadas no dia da ordenação, fazendo dessa missa também a Missa da Unidade.

Abrindo as celebrações da Semana Santa, a Missa dos Santos Óleos é um marco fundamental para a Igreja, explicou o coordenador da Ação Evangelizadora, padre Alexandre Alves Filho. “O bispo com o seu presbitério reunido marca esta Semana Santa, depois de tantas restrições, e ainda não podendo usar o Ginásio Moringão, aqui nos reunimos nesta noite, como uma Igreja Sinodal, que quer caminhar junto, em comunhão, na participação e na missão.” Até 2019, a missa era realizada no Ginásio de Esportes Moringão, reunindo cerca de 10 mil fiéis das 15 cidades que compõem a arquidiocese. Desde 2020, é realizada na Catedral, devido à pandemia e à reforma do ginásio.

Depois da homilia, todos os padres, em pé, renovaram as suas promessas sacerdotais, renovando o compromisso com Deus. “Nesta missa manifestam-se o mistério do sacerdócio de Cristo, participado pelos ministros constituídos em cada local, que renovam seu compromisso ao serviço do Povo de Deus”, explicou dom Geremias.

Em seguida o arcebispo, cercado pelos padres, abençoou o óleo dos enfermos e dos catecúmenos e consagrou o óleo do Crisma, que serão usados nos diversos sacramentos pelas comunidades durante o ano. O óleo do Crisma é o único misturado com perfumes e sobre o qual o arcebispo assopra, significando o dom do Espírito Santo. “Através de uma realidade terrena já transformada pelo trabalho do homem (o óleo) e de um gesto simples e familiar (a unção), exprime-se a riqueza da nova existência em Cristo, que o Espírito continua a transmitir à Igreja até o fim dos tempos”, destaca o arcebispo.

Após da bênção dos óleos, os representantes de cada CPP, padre, diácono e consagrados, formaram um caminho de velas no corredor central da Catedral, simbolizando a unidade, comunhão e missão de uma Igreja sinodal, seguido de um momento de oração pela paz no mundo. Depois disso, o arcebispo, com a Palavra de Deus, colocou uma vela na árvore sinodal, seguido das lideranças que pouco a pouco, deixaram a árvore iluminada.

Juliana Mastelini Moyses
PASCOM Arquidiocesana

Assista a Missa dos Santos Óleos:

Fotos: Terumi Sakai

Transmissão da Missa dos Santos Óleos, ou Missa Crismal, presidida pelo arcebispo dom Geremias Steinmetz com a presença dos padres da Arquidiocese de Londrina, direto da Catedral Metropolitana. Terça-feira Santa, 30 de março de 2021.

 

Nesta missa são abençoados os óleos dos catecúmenos e dos enfermos e consagrado o óleo do Crisma que serão usados na ministração dos sacramentos durante todo o próximo ano.

 

 

Foto destaque Terumi Sakai

O arcebispo dom Geremias Steinmetz publicou, neste dia primeiro de abril, um comunicado sobre a celebração da Missa dos Santos Óleos 2020. Neste ano, a celebração será realizada na Quinta-Feira Santa, dia 9 de abril, às 9h, na Catedral de Londrina.
A Missa dos Santos Óleos, ou Missa Crismal, é celebrada tradicionalmente nas Igrejas Catedrais na Quinta-Feira Santa de manhã, como será neste ano. Na Arquidiocese de Londrina, porém, há sete anos a celebração era realizada na terça-feira à noite no Ginásio de Esportes Moringão, para possibilitar maior participação dos fiéis.
Em 2020, por conta das orientações de afastamento social, a celebração volta para a Catedral, sem a presença dos fiéis e apenas com a participação da equipe de celebração e padres decanos.
O comunicado informa que as demais celebrações da Semana Santa continuam em regime de afastamento social e qualquer eventual mudança será rapidamente informada aos padres.

 

Segue o comunicado na íntegra:

 

 

ARQUIDIOCESE DE LONDRINA

CELEBRAÇÃO DOS SANTOS ÓLEOS – 2020

Londrina 01 de abril de 2020.

Gostaria de comunicar aos padres, religiosos, seminaristas e ao Povo de Deus da Arquidiocese de Londrina que:

1. Faremos a celebração dos Santos Óleos no dia 09.04 (Quinta Feira Santa), às 09:00 hs, na Catedral do Sagrado Coração de Jesus.

2. Teremos a presença da Equipe de Celebração e dos Decanos dos 11 decanatos da Arquidiocese, devido às orientações da Autoridade Sanitária pelo afastamento social.

3. Após a celebração cada decano levará os Santos Óleos para as paróquias do seu decanato.

4. Pedimos a todos os padres para se programarem para assistir a celebração pelos meios de comunicação da Arquidiocese.

5. As outras celebrações da Semana Santa continuam no regime de afastamento social exigido pela Autoridade Sanitária.

6. Permanecemos, contudo, atentos a alguma eventual mudança que possa ocorrer que comunicaremos aos padres com a maior rapidez possível.

Que Deus continue abençoando a todos com vida, saúde, paz e bem!

Atenciosamente,

Dom Geremias Steinmetz
Arcebispo Metropolitano de Londrina

 

Download

 

Caros cantores, mais uma Missa dos Santos Óleos se aproxima. Gostaríamos neste ano de 2019 realizar algo a mais com os cantos litúrgicos desta celebração. Por isso, montaremos um grande grupo de até 300 vozes que sustentarão o canto na Celebração Eucarística. Por isso, convidamos todos os cantores e cantoras dos grupos de música e corais da Arquidiocese para juntos formarmos um grande grupo coral. As inscrições podem ser realizadas online no site da Arquidiocese, depois enviaremos as letras e partituras das músicas juntamente com os áudios e datas de ensaio para, aos poucos, irem conhecendo as músicas.

 

Serão músicas conhecidas por todos, pra facilitar o entrosamento. O uniforme a ser utilizado no dia da Missa será camisa ou camiseta branca.

 

Contamos com a colaboração de todos para este grande dia, momento de comunhão entre todas as equipes de canto das paroquias de nossa Arquidiocese.

 

Dom GeremiasSteinmetz
Arcebispo de Londrina

 

Pe. Alexandre Alves Filho
Coordenador da Ação Evangelizadora

 

Pe. Rodolfo Gabriel Trisltz
Assessor da pastoral da Música

 

Pe. Joel Ribeiro Medeiros
Assessor litúrgico

 

 

Inscrições <clique aqui>

A Arquidiocese de Londrina celebrou nesta terça-feira a missa dos Santos Óleos, na qual foram abençoados os óleos que serão usados nos sacramentos do Batismo e Enfermos, e consagrado o óleo do Crisma, durante todo o ano na arquidiocese. A Santa Missa foi presidida pelo Administrador Apostólico Dom Manoel João Francisco, Bispo de Cornélio Procópio, e pelo Cardeal Emérito de São Salvador, Dom Geraldo Majella.

Estiveram presentes quase todos os sacerdotes da Arquidiocese para renovação das promessas sacerdotais. Este ano, a Missa dos Santos Óleos em Londrina também celebrou os 60 anos da Arquidiocese e os 300 anos do encontro da imagem de Nossa Senhora Aparecida. 

Utilizando as palavras do papa Francisco, dom Manoel convocou os padres a serem “pastores com cheiro de ovelha” e se fazerem próximos e presentes na vida dos fiéis.

Esse é o quinto ano que se realiza a Missa dos Santos Óleos no Ginásio do Moringão. Estima se que teve mais de 10 mil participantes, das 16 cidades e 84 paróquias que compõe a Arquidiocese de Londrina.

Juliana Mastelini
PASCOM Arquidiocesana

Clique aqui para ver as fotos>>

Foto destaque: Entrada do Evangeliário (Foto Terumi Sakai PASCOM)

Até o século VII, na liturgia romana, a quinta feira santa foi reservada para a celebração de reconciliação dos penitentes. Contudo, no decorrer daquele mesmo século, como atesta o sacramentário gelasiano, houve uma mudança substancial. Passaram a ser celebradas três missas: Uma, de manhã cedo, para a reconciliação dos penitentes, outra ao meio dia, para consagrar o óleo da crisma, abençoar o dos catecúmenos e o dos enfermos, e uma terceira, ao entardecer ou nas primeiras horas da noite para fazer memória da Ceia do Senhor. No século X, no Pontifical Romano-Germânico não aparece mais a missa da manhã, apenas a missa crismal ao meio dia e a missa “In Cena Domini”, no início da noite.

missa santos oleos 2014
Missa Santos Óleos ano 2014 (foto Arquivo PASCOM)

Hoje, num mundo em que todos vivem apressados, não é mais possível celebrar com proveito nem mesmo as duas missas que sobraram. Por isso a reforma prescrita pelo Concílio Vaticano II, embora, prescreva que a missa crismal seja celebrada na quinta feira santa, permite que seja também em outro dia, “contanto que, nas proximidades da Páscoa e sempre com missa própria”. Na Diocese de Cornélio Procópio, a missa crismal é celebrada na 4ª feira santa. Neste ano vai ser na paróquia Divino Espírito Santo, na cidade de Curiúva. Na Arquidiocese de Londrina, é celebrada na terça feira santa. Neste ano, além de expressar “a plenitude do sacerdócio do Bispo e ser sinal da íntima união dos presbíteros com ele” a celebração também pretende dar graças a Deus pelos 60 anos de existência da Arquidiocese e se unir às comemorações do tricentenário do encontro da imagem de Nossa Senhora Aparecida que está acontecendo em todo o Brasil.

O decreto de 1965 que introduz algumas mudanças no rito da semana santa fala que a possibilidade de se celebrar a missa crismal num outro dia que não a 5ª feira santa é para “atender melhor a finalidade desta missa e tornar mais fácil a ativa participação dos fiéis”. Outro documento intitulado “Preparação e Celebração das Festas Pascais, de 1988, aduz mais um motivo para a mudança do dia: “Com efeito, o novo Crisma e o novo óleo dos catecúmenos devem ser usados na noite da vigília pascal, para a celebração dos sacramentos da iniciação cristã”. Este último documento determina também que a missa crismal seja celebrada uma única vez e que “os fiéis sejam encarecidamente convidados a participar desta missa e a receber o sacramento da eucaristia durante a sua celebração”. Orienta ainda para que o acolhimento dos santos óleos seja feito em cada uma das paróquias da diocese na missa vespertina “In Cena Domini”, na 5ª feira santa. Segundo o documento, “isto poderá ajudar a compreensão dos fiéis sobre o significado do uso dos santos óleos e do Crisma, e da sua eficácia na vida cristã”.

Com o santo Crisma são ungidos os bispos e os padres quando são ordenados. É também usado na celebração dos sacramentos da crisma e do batismo, e ainda, na dedicação de igrejas e altares. Com este óleo se “mostra que os cristãos inseridos pelo Batismo no mistério pascal de Cristo, mortos e sepultados com o Senhor e com ele ressuscitados, se tornam participantes do seu sacerdócio real e profético, e, pela Confirmação, recebem a unção espiritual do Espírito Santo que lhes é dado”.

Se por acaso, durante o ano, vier a faltar o santo Crisma, a liturgia não prevê outra oportunidade para consagrá-lo. Por isso, o volume a ser consagrado deve ser o suficiente para evitar situações embaraçosas.

missa santos oleos 2016
Missa Santos Óleos ano 2016 (foto Tiago Queiroz)

As orientações da Igreja afirmam que com o óleo dos catecúmenos se preparam os candidatos para o Batismo e se amplia o efeito dos exorcismos. “Com ele os batizandos são fortalecidos para poderem renunciar ao demônio e ao pecado, antes de se aproximarem da fonte da vida e de nela renascerem”.

Se por acaso vier a faltar, o óleo dos catecúmenos pode ser abençoado pelo padre, antes da unção, durante a celebração.

O óleo dos enfermos usado na celebração do sacramento da Unção dos Enfermos, caso venha faltar, também pode ser abençoado pelo padre na própria celebração do sacramento.

Embora seja recomendada a participação dos fiéis em sua celebração, a missa crismal ainda continua dando uma grande acentuação para o ministério presbiteral. A missa do santo Crisma precisa alcançar seu verdadeiro sentido: ser sinal visível de uma Igreja toda ministerial, hierarquicamente organizada. Esta missa, como muito bem dizia, o Beato Oscar Romero, é “a missa em que rendemos honra ao Divino Espírito Santo que unge com sua força divina os presbíteros para fazê-los ministros da misericórdia de Deus para o povo, e unge também o povo com o caráter sacerdotal que os leigos receberam no dia do Batismo”.

Dom Manoel João Francisco
Administrador Apostólico da Arquidiocese de Londrina
Bispo da Diocese de Cornélio Procópio

Foto destaque: Missa dos Santos Óleos ano 2015 / Arquivo PASCOM