HISTÓRIACOMO SURGIU? COMO SE CONSTRÓI?

A proposta do Grito dos Excluídos e Excluídas surgiuem 1994, apartirdo processo da 2ª Semana Social Brasileira, da CNBB (Conferência Nacional dos BisposdoBrasil), cujo tema era Brasil, alternativas e protagonistas, inspiradana Campanha da Fraternidade de 1995, com o lema: A fraternidade e os excluídos.

 

Entre as motivações que levaram à escolha do dia 7 de setembro para a realização do Gritodos/as Excluídos/as estão a de fazer um contra ponto ao Grito da Independência. O primeiro Grito dos Excluídos/as foi realizado em 7 de setembro de 1995, tendo como lema A vida em primeiro lugar, e ecoou em 170 localidades.A partir de 1996, o Grito foi assumido pela CNBB que o aprovou em sua Assembleia Geral, como parte do PRNM (Projeto Rumo ao Novo Milênio -doc. 56nº129). A cada ano, se efetiva como uma imensa construção coletiva, antes, durante e após o Sete de Setembro.

 

Mais do que uma articulação, o Grito é um processo, é uma manifestação popular carregada de simbolismo, que integra pessoas, grupos, entidades, igrejas e movimentos sociais comprometidos com as causas dos excluídos. Ele brota do chão, é ecumênico e vivido na prática das lutas populares pordireitos. A proposta não só questiona os padrões de independência do povo brasileiro, mas ajuda na reflexão para um Brasil que se quer cada vez melhor e mais justo para todos os cidadãos e cidadãs. Assim, é um espaço aberto para denúncias sobre as mais variadas formas de exclusão.

Fonte: https://www.gritodosexcluidos.com/historia

 

 

Programação do Grito dos Excluídos 2021

SÁBADO (4/9) –  9h: concentração em frente aos hospitais da Zona Sul e Zona Norte;

 

DOMINGO (5/9) – 9h30: Café Solidário no espaço do Centro Cultural Kaingang – com entrega de materiais para a reconstrução das casas queimadas;

 

TERÇA-FEIRA (7/9) – 9h: Praça do União da Vitória 4 – celebração de memória, reflexão do contexto temático proposto para o 27º Grito dos Excluídos e passeata até a caixa d’água do União da Vitória para a entrega de cestas de alimentos para famílias da região.

 

Participe:
https://www.facebook.com/events/1171028580047016?ref=newsfeed

 

Neste ano, devido a pandemia, o 26º Grito dos Excluídos contou com quatro dias de ações, em diversas partes da cidade. A programação começou na sexta-feira, dia 4, até a segunda, dia 7 de setembro.

Com o tema: Vida em primeiro lugar, o evento procurou refletir sobre os três T’s: Terra, Trabalho e Teto, a partir de ações como entrega de cestas básicas, plantio de horta comunitária e construção de uma moradia para uma família necessitada.

 

Em 2019 o Grito dos Excluídos comemora 25 anos. O grito é uma manifestação que se propõe a dar voz às parcelas excluídas da sociedade, incentivando a cidadania ativa e participativa na construção de uma nova sociedade.

 

O Grito dos Excluídos 2019 será no sábado, dia 7 de setembro, às 8h na Praça Dom Pedro I (Av. Tiradentes, em frente ao colégio Marista) e refletirá o tema: “Esse sistema não vale”.

 

Serviço:
25º Grito dos Excluídos

7 de setembro – 8h
Praça Dom Pedro I (Av. Tiradentes, em frente ao colégio Marista)

Carta convite para as atividades relacionadas às reflexões do 24º Grito dos Excluídos que neste ano tem como tema: “Desigualdade gera violência: Basta de privilégios”
Em nossa arquidiocese a reflexão temática será realizada em dois momento: 
– Seminário dia 03/09 (segunda-feira) às 19h30min no Auditório do Centro de Pastoral
– Celebração do Grito dia 07/09 (sexta-feira) às 8h30min na Praça Dom Pedro (Av. Tiradentes com Av. Maringá)

grito dos excluidos

Paróquias e Comunidades, Pastorais sociais, movimentos e organismos da Arquidiocese de Londrina.

Celebramos este ano, o 23º Grito dos/as Excluídos/as, com o tema “A vida em primeiro lugar” e o lema: “Por direito e democracia, nossa luta é todo dia”. Para bem refletir, celebrar e nos comprometer, um momento importante para todos e todas. 

Pedimos sua participação e mobilização de seu grupo para se fazer presentes, bem como sua comunidade.

Data: 07 de setembro (quinta-feira);
Concentração e Caminhada do “Gritos dos/as Excluídos/as”;
Horário: 8 horas;
Local: Antigo Coreto – calçadão de Londrina.

Levar: Suas faixas e cartazes de luta; ir com camisetas que identifique seu grupo e suas lutas.

 

Dom Geremias faz convite para o Grito dos/as Excluídos/as:

 

Neste sábado, 22 de julho, agentes das Pastorais Sociais e padres da arquidiocese reuniram se para organizar o Grito dos Excluídos, que este ano, em sua 23ª edição tem como tema “Por direito e democracia, a luta é todo dia” e o lema “Vida em primeiro lugar”.
O Grito dos Excluídos na Arquidiocese de Londrina será um momento de forte integração e articulação entre as Pastorais Sociais, Santas Missões Populares, Grupos Bíblicos de Reflexão e todas as pessoas de boa vontade que acreditam na justiça e na paz.
Durante a semana da Pátria, serão oportunizados momentos de reflexão sobre a atual conjuntura social, política, econômica e eclesial, além de uma reflexão sobre o tema e o lema. Também será realizado um levantamento de possíveis ações, visando o enfrentamento de situações de exclusão existentes na arquidiocese. O Grito dos Excluídos será realizado no dia 07 de setembro e poderá ser organizado nos decanatos ou pela articulação entre eles, de acordo com a possibilidade de cada comunidade.
Pe. Joel Ribeiro Medeiros, coordenador da Ação Evangelizadora, considera um avanço a preparação e realização do Grito dos Excluídos, tendo em vista que as Pastorais Sociais serão fortalecidas, dando continuidade nessa reflexão. Lenir de Assis, coordenadora das Pastorais Sociais, compreende que a organização do Grito dos Excluídos vem ao encontro do Plano Pastoral Arquidiocesano que se soma todas as ações implementadas pelas Santas Missões Populares, Grupos Bíblicos de Reflexão e 14º Intereclesial das CEBs, sendo um momento oportuno de olhar para o povo, ouvir seus clamores enfrentando os desafios que diariamente faz sofrer as comunidades.
Em breve toda a programação será informada.

Leoni Alves Garcia
CEBs / PASCOM Arquidiocesana