Útimas Notícias

Pesquisa aponta Santa Rita como o santo católico mais invocado na pandemia

#Compartilhe

Uma pesquisa divulgada em 4 Abril de 2021 pela Revista Ethics, Medicine and Public Health, de publicação on-line em inglês com o seguinte título “Which Saint to pray for fighting against a Covid infection? A short survey”, revelou que Santa Rita de Cássia foi o santo católico que os europeus ocidentais mais invocam durante a pandemia de coronavírus.

 

A pesquisa foi feita através das mídias sociais, Twitter e Facebook, com 1158 adultos anônimos, em agosto de 2020. Eles responderam a seguinte pergunta, postada pelos três autores do estudo: “A qual santo você rezaria para enfrentar a Infecção de Covid?”. A maioria das respostas foi dos europeus, 92%, especialmente da França e da Itália.

 

Esse estudo partiu da relação que está estabelecida entre medicina e religião desde a antiguidade, especialmente observada na Idade Média, na qual era muito comum a invocação dos santos para cura de doenças. Também se considerou que a Religião Católica Romana é rica de santos intercessores entre a onipotência da divindade e as demandas de cura divina advindas dos seres humanos, em forma de oração e súplicas.

 

O resultado obtido considerou o contexto da pandemia, em que o planeta inteiro sofre com a infecção da COVID-19, num momento em que faltava tratamento e vacinas eficazes contra essa doença. Situação que favorecia sobremaneira as pessoas se voltarem para religião em busca de cura. Assim, a pesquisa quis saber quais eram os santos especializados na pandemia de COVID-19.

 

Santa Rita de Cássia foi mencionada por 558 pessoas, das 1158 respostas, o que significa mais de 48% do total, de uma lista em que apareceram 20 santos. Logo em seguida, vem São Roque e São Sebastião, santos invocados contra pragas e pestes, como da COVID-19.

 

Segundo o estudo, a razão para que Santa Rita ocupe o primeiro lugar entre os santos mais invocados no tempo da pandemia de coronavírus gira em torno do fato de ela ser vista como a santa das causas impossíveis, compreensão ligada às dificuldades que ela enfrentou na sua vida de esposa, mãe e monja. Santa Rita assim tem sido invocada nas situações mais difíceis da vida das pessoas. Outro ponto destacado nas conclusões desse estudo sublinha que esse primeiro lugar de Santa Rita refletia a natureza pessimista e fatalista da situação atual da pandemia, e o descrédito dado as limitadas ofertas de terapias em face da COVID-19, no começo do segundo semestre de 2020.

 

Devoção a Santa Rita na pandemia

Santa Rita de Cássia tem uma história com pandemias. Ela enfrentou a pandemia da Peste Negra que assolou a Europa na metade do século 14, matando 1/3 da população europeia. Essa doença, como a COVID-19, teve sua origem na China. A fama de santa das causas impossíveis surge neste contexto de pandemia, quando ela mesma cuidou do seu cunhado doente da peste e criou espécie de albergue para acolher pessoas doentes. Santa Rita não media esforços para prestar cuidados pessoalmente aos que estavam enfermos. Porém nunca se contaminou com essa doença. Santa Rita, no entanto, sofrerá com a perda de seus dois filhos, ceifados pela infecção da Peste Negra, como aconteceu com muitas famílias na época.

 

Paróquia Santa Rita de Cássia

Na Paróquia Santa Rita de Cássia, Decanato Leste, desde o início da pandemia de coronavírus, em março de 2020, os fiéis recorreram à intercessão de Santa Rita para enfrentar a doença. Seja presencial ou através das mídias sociais, percebemos o quanto as pessoas passaram a buscar Santa Rita nesta pandemia. De quem já era devoto, ou de ouvir dizer de Santa Rita e do Santuário de Londrina, vários são os pedidos de oração, no geral, pedindo a Santa Rita pelo fim da pandemia. Também nas orações dos Terços e das Novenas de Santa Rita, e mesmo nas missas diárias na paróquia, inúmeros pedidos de cura de pessoas com COVID-19. E quantas graças aconteceram de pessoas se recuperaram da COVID-19 pela intercessão de Santa Rita.

 

No Mural de Graças e Sala de Promessas, encontramos relatos dessas curas, como testemunho de graças alcançadas. Por exemplo, no começo da pandemia, pessoas receberam a graça de terem teste negativo para COVID-19. Ultimamente, as pessoas contam que pediram a Santa Rita para que as pessoas doentes passassem sem precisar de internação no hospital, até mesmo para cura de casos graves, de intubação e comprometimento quase total do pulmão com a infecção da COVID-19.

 

As plaquinhas que hoje vemos no Mural das Graças, feitas pelas pessoas como gratidão a Santa Rita por terem se superado, demonstram como fé e a devoção têm ajudado no enfrentamento da pandemia de coronavírus.

 

Foi nessa linha, devido ao significado e importância da fé, da devoção e do nossa Paróquia de Santa Rita, da necessidade de orarmos, rezarmos juntos, que realizamos as nove sextas-feiras de clamor pela fim de pandemia, de abril até junho, pela cura dos doentes de COVID-19 e pela vida das pessoas que estão no enfrentamento direto do coronavírus, dentro e fora dos hospitais. 

 

A relação entre Santa Rita de Cássia como a santa mais invocada nestes tempos de pandemia que a pesquisa europeia demonstrou, nós aqui em nosso Santuário temos visto na prática. Assim, uma realidade confirma a outra. Porque Santa Rita é o santo católico mais procurado em tempos de coronavírus, em momento quando não há tratamento eficaz, nem vacina, o movimento em torno da devoção cresce em nosso Santuário.

 

Diante do medo da morte, do desconhecido da doença, da situação muitas vezes dolorosa, difícil, impossível, as pessoas recorrem a Santa Rita, pedindo graças, bênçãos e curas. Buscam a intervenção divina, de Deus, pela intercessão daquela que tem sido celebrada como a santa dos casos desesperados impossíveis. Ao mesmo tempo, os fiéis acabaram procurando também o lugar, a igreja como esse espaço apropriado para rezar, pedir, clamar, louvar, bendizer e agradecer a Deus e a Santa Rita, pelas bênçãos e graças recebidas, pela cura da COVID-19.

 

A devoção a Santa Rita não apenas cresceu na pandemia, como se fosse uma relação de causa e efeito. As pessoas buscam a intercessão de Santa Rita por uma experiência de fé e devoção, e não porque estamos especificamente num momento de pandemia, de gravidade na saúde pública. O contexto atual de crise fez com que as pessoas, fiéis devotos, passassem a orar mais a Santa Rita pedindo a cura e o livramento da infecção da COVId-19, bem como também falando de Santa Rita a quem está passando por essa doença na sua casa. E disso somos testemunhas em nossa paróquia, da poderosa intercessão de Santa Rita de Cássia. O povo de Deus busca ajuda divina em Santa Rita porque ela atende seus pedidos.

 

Santa Rita de Cássia dos impossíveis, para vós nada é impossível!

 

Padre Edivan Pedro dos Santos
Pároco da Paróquia Santa Rita de Cássia, Decanato Leste

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *