Regional Sul 2 Útimas Notícias Visita Ad Limina

Presidente do Regional Sul 2 da CNBB comenta visita ad limina apostolorum que será realizada de 17 a 27 de fevereiro

Segue ao longo de 2020 a visita ad limina apostolorum da Conferência Episcopal do Brasil ao Vaticano. Depois dos bispos do regional centro-oeste, que já estiveram com o Papa essa semana, na próxima segunda-feira, 17, será a vez dos bispos do Paraná visitarem o Vaticano e se reunirem com o Pontífice. Eles ficarão 12 dias em Roma.

Quem conduzirá os bispo do Regional Sul 2 da CNBB é o presidente do grupo, Dom Geremias Steinmetz, arcebispo de Londrina. Esta será a primeira vez dele em uma visita ad limina, já que foi nomeado bispo meses após a última visita, realizada em novembro de 2010. “Para mim é uma novidade, será um grande prazer”, revela.

Dom Geremias explica o que é e como é realizado este momento de visitação: “A Visita ad Limina Apostolorum é uma visita que os bispos são convidados a fazer a cada cinco anos em Roma. É uma visita ao Santo Padre e a outros dicastérios e congregações que sejam do interesse do episcopado. É uma visita obrigatória, todos os bispos fazem”.

O arcebispo esclarece que faz 10 anos que os bispos do Brasil não realizam esta visita devido a mudanças no papado ocorridas após a renúncia de Bento XVI e a eleição de Francisco. “Em 2013 o Papa Bento XVI renunciou, e a última visita havia sido feita em 2010. Depois veio o Papa Francisco com suas ocupações e uma agenda muito lotada e então ele não pôde iniciar as visitas pastorais. Então, agora, em 2020, tudo foi pensado e planejado para irmos até lá. Todos os bispos do Brasil farão essa visita no ano de 2020”.

 

Encontro com o Papa
O encontro com o Papa Francisco, a passagem pelos Sepulcros de São Pedro e São Paulo, pelas quatro basílicas principais de Roma e pelos diversos departamentos da administração central da Igreja fazem parte da programação da visita. Sobre o encontro com o Santo Padre, Dom Geremias comenta que é um dos pontos altos das atividades que serão realizadas pelos bispos do Regional Sul 2 da CNBB.

Para o arcebispo de Londrina, é muito bom poder conhecer, cumprimentar e estar com o Pontífice. “Ele é a cabeça da Igreja. (…) É uma pessoa muito agradável. Então essa visita traz o sentido de unidade do Papa com os bispos do mundo inteiro. Também é uma oportunidade de podermos ouvi-lo, fazer perguntas, para que ele possa responder de modo mais livre, sem tanto aparato teológico que seus pronunciamentos precisam ter. Esperamos que o momento dure aproximadamente duas horas”, contou.

É tradição que os bispos sejam recebidos pelo Papa e um cardeal, explica Dom Geremias. O arcebispo de Londrina afirma que na sequência uma apresentação é feita pelo cardeal que acompanha o grupo – com duração de 7 a 10 minutos –, que coloca o Santo Padre a par de quem são os bispos presentes na visita. Como presidente do Regional Sul 2 da CNBB, Dom Geremias também fará uso da palavra.

“Falarei sobre três pontos: primeiro irei agradecê-lo pelos documentos que publicou e que tanto têm iluminado o caminho da Igreja, principalmente na América Latina, e também por seu magistério, que tem sido de grande valia. Depois colocarei os positivos e avanços da Igreja no Brasil e em sequência explanarei sobre os pontos negativos, o que prejudica o trabalho da Igreja”. Sobre os pontos negativos, Dom Geremias esclareceu que não levará fofocas, mas questões culturais e reais que se apresentam na realidade da Igreja, como a cultura urbana, individualista e erotizada vivida no mundo atual. “Tudo isso fará com que ele reflita junto conosco”, complementou.

 

Visita aos túmulos de São Pedro e São Paulo e aos Dicastérios Vaticanos
Durante sua estadia em Roma, os bispos do Regional Sul 2 da CNBB passarão pelos túmulos dos apóstolos Pedro e Paulo. Os apóstolos são, para Dom Geremias, uma inspiração. “Entregaram suas vidas, mesmo que de forma diferente, como mártires, por causa da fé em Jesus Cristo. Pedro e Paulo têm uma grande importância na constituição da Igreja institucionalizada, ou seja, a Igreja enquanto instituição (que tem sua doutrina, orientações, organização no mundo inteiro)”.

 

Momento de Unidade
A Visita Ad Limina Apostolorum é um momento de ser Igreja e seu resultado será a unidade, afirma o arcebispo de Londrinha. “Somos igreja e queremos caminhar em unidade, queremos caminhar com o Santo Padre e ele certamente quer nos orientar. É um momento eclesial, mas também de cultura e encontro. Levaremos notícias da Igreja no Paraná para que o Papa saiba, conheça, e para que nós, apesar da distância do centro da cristandade (Roma), conheçamos sempre o que ele fala, o que ele pensa, para nos orientar na missão pastoral”, complementou.

O presidente do Regional Sul 2 da CNBB destacou, de modo particular: “É o momento de dizer claramente que estou com a Igreja, quero caminhar com ela, estou com o Papa e quero caminhar com ele”.

Julia Beck
Canção Nova

Foto destaque: Dom Geremias Steinmetz/Catedral de Londrina

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *