Pastorais e Movimentos

15 de outubro: Dia do Professor

Professora Nair Pereira dos Santos, Escola Municipal Ir. Hilda Soares de Cambé (Foto Eduardo Castro).

Hoje, dia 15 de outubro, é comemorado o Dia do Professor, A Pastoral da Educação homenageia os responsáveis pelo desenvolvimento da educação e do conhecimento, desde a educação infantil até o ensino superior, pois trata-se de uma das mais importantes profissões exercidas, afinal, sem ela, a transmissão de conhecimentos não seria possível.

 

Que cada educador possa refletir a partir das palavras de nosso Papa Francisco, proferidas em 2014, porém muito atuais, para participantes na Assembleia Plenária da Congregação para a Educação Católica (das Instituições de Ensino).

 

Francisco salienta “… a educação católica é um dos desafios mais importantes da Igreja, empenhada hoje para realizar a nova evangelização em um contexto histórico e cultural em constante transformação…”.

 

O primeiro aspecto diz respeito ao valor do diálogo na educação. Jesus começou a pregar a boa nova na ‘Galiléia dos gentios’, lugar de encontro de pessoas de diferentes raças, culturas e religiões. Este contexto é semelhante em alguns aspectos com o mundo de hoje. As profundas mudanças que levaram à disseminação sempre mais ampla de sociedades multiculturais exigem cada vez mais de quem atua no setor escolar e universitário um envolvimento em percursos educativos de confronto e de diálogo, com uma fidelidade corajosa e inovadora que saiba proporcionar o encontro da identidade católica com as diferentes ‘almas’ da sociedade multicultural”.

 

 Outro aspecto diz respeito à preparação qualificada dos educadores. Segundo o Pontífice, “… não se pode improvisar. Temos que fazer com seriedade. Durante o encontro que tive com os Superiores Gerais, salientei que hoje a educação é destinada a uma geração que muda, e que, portanto, cada educador – e toda a Igreja que é mãe educadora – é chamado a ‘mudar’, no sentido de saber se comunicar com os jovens que tem diante de si”.

 

“A educação é um ato de amor, é dar vida. E o amor é exigente, pede o empenho dos melhores recursos, despertar a paixão e colocar-se a caminho junto com os jovens, com paciência. O educador nas escolas católicas deve ser, antes de tudo muito competente, qualificado, e ao mesmo tempo rico em humanidade, capaz de estar entre os jovens com estilo pedagógico, para promover o seu crescimento humano e espiritual. Os jovens precisam de uma educação de qualidade juntamente com valores, não só enunciados, mas testemunhados. A coerência é um fator indispensável na educação dos jovens. Coerência! Não se pode fazer crescer, não se pode educar sem coerência: coerência, testemunho”.

 

Que Deus abençoe cada educador em sua missão grande missão!

Feliz dia do Professor!

Larissa Gobato
Pastoral da Educação da Arquidiocese de Londrina

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *