CNBB Província de Londrina Útimas Notícias

Falece bispo emérito de Jacarezinho, dom Conrado

Aos 95 anos o bispo emérito da Diocese de Jacarezinho, dom Conrado Walter morre em sua residencia

A Diocese de Jacarezinho está de luto o Bispo Emérito Dom Conrado Walter, SAC, faleceu nesta noite dia 20 de setembro em sua residencia, ao lado do Seminário Rainha da Paz, seu corpo será velado na Catedral Diocesana de Jacarezinho, onde serão celebradas missas 00h, 00h, 03h, 06h, 08h, 10h, 12h,  às 15h do dia 21 de setembro será celebrada a Missa Exequial, em seguida seu corpo segue em cortejo fúnebre para o Santuário Nossa Senhora de Guadalupe onde, por seu desejo, será enterrado.

Desde já louvamos a Deus por tudo que ele fez por nossa diocese, Descansa em paz querido Dom Conrado! Dom Antonio Braz Benevente Bispo Diocesano de Jacarezinho.

A história de Conrado começou a exatamente noventa e cinco anos atrás em um pequeno distrito chamado Bichishausen, da cidade Alemã deMünsingen, no Estado de Baden-Württemberg, região sul da Alemanha. A cidade de Münsingen foi fundada no século VIII de nossa era, já no ano de 775 aparece como cidade nos documentos de doação de Lorch Abbey e teve sua primeira Igreja data do ano de 804. O distrito Bichishausen foi durante muitos séculos o ponto de fronteira entre o Principado Füstenberg e do ducado de Württemberg. Atualmente, Bichishausen é conhecida como ponto de partida para passeios de canoa no Lauter.

Dom Conrado Walter é o segundo dos cinco filhos de Karl Walter, pequeno empresário e político alemão, e Maria Erzberger Walter. Nasceu no pequeno distrito de Bichishausen, da cidade Alemã de Münsingen, no Estado de Baden-Württemberg, região sul da Alemanha, em 19 de junho de 1923, sendo batizado na Igreja paroquial barroca de Sankt Gallus (São Galo, monge missionário do século VI) dois dias após o seu nascimento. A Igreja de Sankt Gallus foi construída em 1735 por Ferdinand Príncipe de Fürstenberg.

Conrado Walter cursou Agronomia em Blaubeurem, na Alemanha de 1939-1941. Em meio a Segunda Grande Guerra Mundial, Conrado Walter interrompeu os estudos e entrou na guerra em 1941, como mensageiro telegrafo e Morse, após completar dezoito anos de idade, pois como no período era obrigatório o alistamento militar e quem não comparecesse era desertor (vide o exemplo do Papa Bento XVI que pertenceu à juventude hitlerista).

Alguns fatos marcantes durante a guerra foi que Hitler permitia somente a missa tridentina como forma de celebração para os soldados católicos, todas as outras formas de devoções eram proibidas, mas o jovem Conrado, devotíssimo da Bem-Aventura Virgem Maria, rezava o santo terço escondido e quando se aproximava alguém escondia o terço em baixo do keep militar e meditava trechos das Sagradas Escrituras que memorizara nas celebrações eucarísticas. Outro fato marcante, durante a guerra foi quando um amigo o salvou de um disparo de arma entrando na frente do projétil. Por fim, outro fato foi de um jovem soldado que ferido em batalha perdeu uma das pernas e foi cuidado pelo jovem Conrado Walter dias e noites em claro.

Ainda no período da Segunda Guerra Mundial Hitler decidiu invadir a URSS em 22 de junho de 1941, dando início a um dos episódios mais brutais da era moderna, com exército de aproximadamente 3 milhões de soldados rumo ao leste europeu. Hitler achava que o Exército Vermelho nunca lutaria no seu próprio território. Em outubro o exército alemão estava às portas de Moscou. A ofensiva alemã na URSS, aos poucos, perdeu seu ímpeto. As longas distâncias dificultavam o abastecimento e as comunicações. Os russos repetiam seu próprio comportamento durante o ataque napoleônico e aplicavam a tática de “terra arrasada”, enquanto guerrilheiros atacavam a retaguarda alemã. Em dezembro em meio a um rigoroso inverno, a ofensiva alemã foi contida e boa parte das tropas alemãs cercadas pelos russos. Milhares de alemães cairiam na fronte de batalha, cerca de 300 mil. O jovem Conrado Walter diante das ordens superiores de mandar mensagens para outra guarnição alemã subir a Moscou não o fez evitando a morte de muitos outros. Muitos dos que não foram mortos foram capturados. O mito da invencibilidade alemã se desfazia. Iniciava-se a retirada alemã. Assim, Conrado Walter cairia nas mãos dos russos como prisioneiro de guerra, onde fora torturado. Conrado conseguiu fugir dos russos, mas caiu nas mãos dos ingleses. Novamente fugitivo desta vez se refugia na Espanha, e alguns anos após a guerra retorna a Alemanha.

Desde a infância Conrado nutria o desejo de ser sacerdote e corresponder ao chamado de Deus, mas devido à guerra o seu processo de discernimento vocacional fora interrompido. No final da década de 1940 e inicio de 1950 Conrado ingressa na Sociedade do Apostolado Católico (Padres Pallotinos), onde conheceu o servo de Deus Padre José Kentenich que teve a causa da beatificação aberta em 1975.

Conrado Walter cursou filosofia em Untermmezbach, na Alemanha de 1951-1953. Cursou teologia em Polêsine, Santa Maria – RS de 1953-1956. Sendo ordenado diácono e presbítero por Dom Luiz Victor Sartori com mais seis irmãos pallotinos, no dia 02 de dezembro de 1956, em Santa Maria. Padre Conrado Walter foi enviado a São Paulo como vigário paroquial no mesmo ano até 1963. Cursou em São Paulo especialização em Teologia Pastoral de 1957-1958. De 1963 a 1977 foi pároco da Paróquia Cristo Rei em Cornélio Procópio, no Paraná, que viria a ser Catedral, elaborou a construção da Vila Mariana, da Escola Dom Pedro Filipak, da Igreja de São José Operário, Paróquia São Vicente Palloti e do Santuário Nossa Senhora do Perpétuo Socorro. Preparou a instalação da Diocese de Cornélio Procópio. Foi também vigário geral em Cornélio Procópio até a sua eleição ao episcopado em 01 de dezembro de 1977, pelo Papa Paulo VI, sendo nomeado bispo auxiliar de Jacarezinho e bispo titular de Lysinia. Escolheu como lema Fidelitas et Obediencia. Em seu brasão destaco-se o pelicano símbolo primitivo do Cristo que dispensa a sua vida em favor do seu povo.

Dom Conrado Walter foi sagrado bispo em 02 de fevereiro de 1978 pelo senhor núncio apostólico Dom Carmine Rocco. Foi recebido na diocese em 12 de fevereiro de 1978 com grande carinho por uma multidão, por autoridades eclesiásticas, civis e militares. Devido ao estado de saúde de Dom Pedro Filipak, Dom Conrado foi nomeado, pelo Papa João Paulo II em 09 de junho de 1982, administrador apostólico. Depois em 26 de novembro de 1984 Dom Conrado foi nomeado bispo coadjuntor com direito a sucessão pelo Santo Padre. Em 1991 em 10 de agosto Dom Conrado Walter, com o falecimento de Dom Pedro Filipak, se efetivou como bispo diocesano de Jacarezinho. Em setembro de 1991, o Papa João Paulo II o confirmou no pastoreio da diocese e no dia 16 de setembro de 2000 ficou emérito. Sendo sucedido por Dom Fernando José Penteado.

Dom Conrado Walter destacou-se, na diocese de Jacarezinho, como o ‘bispo das vocações’, ordenando mais de noventa sacerdotes, sendo sessenta e oito padres diocesanos, vinte cinco religiosos e sagrou o arcebispo de Cascavel, Dom Mauro Aparecido dos Santos. Foi bispo co-consagrante nas sagrações dos bispos: Paulo Antonino Mascarenhas Roxo, Mosé João Pontelo e Elizeu de Morais Pimentel. Dom Walter destacou-se também com apreço as vocações religiosas do ramo feminino e masculino. Trabalhou incansavelmente no trabalho pastoral e nas visitas pastorais, enfim, deu animo aos movimentos e pastorais em toda a Diocese e na construção do Seminário Divino Mestre.

Dom Conrado foi presidente da Pastoral Indigenista no Paraná, como marca do seu episcopado em prol dos indígenas dedicou o Santuário Nossa Senhora de Guadalupe, conhecida como Padroeira da América Latina. A solenidade da inauguração ocorreu no dia 15 de agosto de 2000, na Celebração Eucarística (Missa Votiva e dedicação de uma Igreja), por Vossa Eminência, o então Bispo Primaz do Brasil e Arcebispo de Salvador na Bahia, Dom Geraldo Majella Cardeal Agnelo, com a presença de Dom Conrado Walter, SAC, e mais dezesseis bispos das várias dioceses do país. A Missa contou com a presença de Padres, Diáconos, Seminaristas, Religiosos (as), Autoridades Civis, Representantes das Comunidades Indígenas e demais fiéis, nas dependências dos Seminários.

Assim o intuito da criação deste templo contemplava vários motivos, sendo estes os principais: As festividades do Jubileu de 2000 anos da Igreja Católica e da Evangelização; o Ano Santo proclamado por Sua Santidade João Paulo; As festividades dos 500 anos do Brasil e da Evangelização Católica nessas terras, por meio dos Franciscanos e Jesuítas; os 25 anos de atuação da Pastoral Indígena da CNBB e o trabalho de Dom Conrado na mesma pastoral por 15 anos em proteção aos índios; o Jubileu de Ouro do Seminário Nossa Senhora da Assunção; o intuito de aumentar a devoção a Virgem Maria na Diocese de Jacarezinho, pois “Maria é a vocacionada do Pai por excelência por cumprir a sua vontade” (trecho da homilia proferida por Dom Conrado na missa de dedicação do Santuário); e por fim, o templo representa seus anos de bispo diocesano em Jacarezinho.

Dom Conrado Walter, um santo homem de Deus, dedicou muitos anos de sua vida a Igreja Particular de Jacarezinho, em todos os âmbitos eclesiais, mais aureamente em prol das vocações sacerdotais.

Que todos, como Igreja Diocesana, nesse dia dediquem uma prece a Deus em agradecimento pelo tempo que Dom Conrado conviveu em nossa diocese. Sua vida e testemunho de serviço e doação a Deus e a Igreja é um convite a todos para seguir os passos de Jesus mais de perto na vida sacerdotal, com um coração indiviso todo ao Senhor. Como sempre disse Dom Conrado:“Quando Deus chama Ele dá sua a graça”.

Coloquemos esse grande pastor em nossas orações! Nós cremos na vida eterna e na feliz ressurreição!

Diocese de Jacarezinho

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *