CNBB Paróquias Útimas Notícias

Cardeal dom Geraldo Majella celebra 40 anos de episcopado

Uma caminhada de serviço à Igreja como o próprio Deus deseja

Durante sua vida, o cardeal dom Geraldo Majella Agnelo, arcebispo emérito de São Salvador na Bahia, colocou à disposição da Igreja seus dons. Lecionou, esteve à frente de diocese, à frente da Congregação dos Sacramentos e Culto Divino da Santa Sé, e, hoje, especialmente, se dedica à oração. Maneiras diferentes de servir a Deus, destaca o arcebispo de São Salvador e primaz do Brasil, dom Murilo Krieger. “Ele nos chama a servir não das formas como talvez nós gostaríamos, mas como Ele deseja. E para Ele, é importante o que o senhor fez ao longo de sua vida: dar-lhe o seu coração”, acrescenta dom Murilo.

A fala de Dom Murilo foi dirigida ao cardeal na Missa de Ação de Graças pelos seus 40 anos de episcopado, celebrado no dia 6 de agosto, na Paróquia Imaculada Conceição, Decanato Centro. São 40 anos de bispado à luz do lema: “Caritas cum fide”, caridade (amor) com fé, exercendo seu ministério primeiramente na Diocese de Toledo, depois na Arquidiocese de Londrina e Arquidiocese de São Salvador na Bahia e sede primaz do Brasil. Neste ano, o cardeal também comemorou 61 anos de sacerdócio.

A celebração jubilar na Paróquia Imaculada foi presidida pelo próprio dom Geraldo e concelebrada, entre outros, por dom Murilo Krieger, arcebispo de São Salvador na Bahia e primaz do Brasil, dom Anuar Batisti, arcebispo de Maringá, bispos e padres.

A celebração, com a presença dos irmãos de diversos lugares com quem dom Geraldo conviveu no seu episcopado trouxeram à mente do cardeal memórias e sinais de cansaço. “A saudade de pessoas e acontecimentos invadem o meu coração. As amizades que me acompanham, mas especialmente a certeza de que nesses 40 anos não me faltaram a graça de Deus, a bênção materna de Nossa Senhora, a compreensão e a tolerância da querida Igreja é que me motivam a agradecer”, falou com carinho dom Geraldo.
“Agradecer ao ministério do Cristo Bom Pastor, que mesmo me conhecendo, me quis como seu sucessor no pastoreio do seu rebanho… Arquidiocese de Londrina que me trouxe para dentro do Coração Sagrado de Jesus e me fez experimentar os infinitos tesouros do seu amor”, falou o cardeal.

Mensagens
O Núncio Apostólico, dom Giovanni d’Aniello, e o arcebispo de São Paulo, dom Odilo Scherer, não puderam comparecer à celebração, mas enviaram mensagens ao cardeal por ocasião do Jubileu. “O bispo é sobretudo um homem cujo interesse se dirige para Deus e assim ele se interessa pelo rebanho”, escreve dom Giovanni. “Desejo compartilhar, pois, a gratidão de toda Igreja pelo serviço que sempre desempenhou com generosidade, dedicação, zelo apostólico, ardor missionário, esmero e amor à Igreja, dando testemunho de Jesus Cristo Bom Pastor, na caridade com a fé”, acrescenta.
Dom Odilo recordou na sua mensagem a ordenação episcopal do cardeal dom Geraldo em 6 de agosto de 1978 na Catedral Metropolitana de São Paulo, pelas mãos do cardeal dom Paulo Evaristo Arns. No dia da ordenação, dom Odilo, então um jovem padre com dois anos de sacerdócio, aguardava, em Toledo, com ansiedade o novo bispo. “Dom Geraldo conquistou logo as pessoas pela simplicidade, amabilidade e sabedoria pastoral”.

Igreja de Londrina
O padre Mauro Pedrinelli, pároco da Sagrados Corações, e a leiga da Catedral Metropolitana de Londrina, Ana Maria Peixoto, também fizeram suas homenagens ao cardeal. “Quando bispo nos ensinou de verdade o que é caridade com fé, a sua passagem nesta diocese e nas nossas vidas foi sinal fecundo”, declarou o padre.
Ana Peixoto falou do bispo amigo dom Geraldo. “Como amigo o recebemos na catedral, ele conquistou muitas amizades. Era comum encontrá-lo ao redor da Catedral em situações corriqueiras. Era o bispo, mas era também o amigo que estava presente conosco”, conclui.

Juliana Mastelini Moyses
PASCOM Arquidiocesana

<Mais fotos clique aqui>

Fotos Guto Honjo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *