Palavra do Arcebispo

O ano de 2017 chegou ao fim…

No início do ano de 2017, com certeza, tínhamos muitos planos e expectativas que almejávamos realizar no decorrer dos seus doze meses. Muitas coisas aconteceram a partir do programa e muitas outras aconteceram fora dos nossos planejamentos e vontades. Para mim, pessoalmente, aconteceu uma mudança abrupta: ser nomeado arcebispo de Londrina; organizar-me para deixar a diocese de Paranavaí onde havia todo um programa a ser executado, inclusive, o seu Jubileu de Ouro; tomar posse em Londrina e, efetivamente, iniciar os trabalhos por aqui. Isto significou muito trabalho e dedicação.

Nestes meses tenho gasto o meu tempo ouvindo pessoas e grupos e dedicando-me, também, a pensar algumas questões um pouco mais estruturais para a continuidade do trabalho de evangelização. Tenho ouvido, em primeiro lugar, grande número de padres. Todos eles, em grupos dos decanatos e, por duas vezes, em reuniões de todo o Presbitério da Arquidiocese. Muitos também ouvi de maneira particular onde expunham os seus sonhos e desejos também os seus dissabores e fadigas. Digo com alegria que encontrei muitos sinais e expressões de fidelidade a Deus e à Igreja entre eles. Ouvi, também, grande número de religiosas, das várias congregações, que atuam diretamente aqui na Arquidiocese. Elas relataram os muitos trabalhos na área da educação, assistência social, evangelização nas periferias, prestação de serviços, oração, etc. Trato especial foi dado à questão da formação dos futuros padres. É uma área que enfrenta muitos desafios, inclusive, o de se adaptar à nova RatioFundamentalis que apresenta caminhos bem concretos para os quais devemos nos organizar. Outros departamentos da Mitra Diocesana também precisaram de tempo, tais como, a economia, a catequese, o Tribunal Eclesiástico, a Chancelaria, a Cáritas Diocesana e Regional, a Coordenação Diocesana da Ação Evangelizadora, a formação e direção do Diaconato Permanente, a Pastoral Juvenil, as Escolas Decanais de Teologia para os Leigos, Formação Permanente do clero e os cuidados com a sua saúde e bem estar, etc.

Se até aqui nos detivemos em questões “Ad intra” da Igreja é, porém, necessário dizer que a dimensão “Ad Extra” também foi objeto das preocupações. Cito os encontros e diálogos com Deputados Estaduais e Federais, Prefeitos, Vereadores, empresários, organizações sociais, tais como sindicatos, ONGs, Partidos Políticos, grupos organizados ao redor de questões sociais prementes em Londrina e região. Tive a honra de conversar com juristas, advogados, Promotores Públicos, jornalistas e os Meios de Comunicação Social. Também nos alegraram com a sua presença e apoio Pastores de várias igrejas cristãs e também representantes de religiões não cristãs. Importante foi o envolvimento em algumas causas urgentes que estão presentes neste rol: a Pastoral dos Migrantes que acolhe e ajuda muitas pessoas a se instalarem em nossa região e a ajuda, inclusive política, prestada a comunidades em necessidade.

Além disso estão muito presentes os trabalhos das Santas Missões Populares e também de organização do 14º Intereclesial de Ceb´s que deverá ocorrer de 23 a 27 de Janeiro de 2018 em Londrina. As SMP foram objeto de muitas celebrações nas paróquias e comunidades por muitas razões: formação, abertura ou encerramento de Semanas Missionárias, encontros de avaliação, etc. O 14º Intereclesial de CEB´s provocou muitos encontros de organização e planejamento, especialmente. Assim termina o Ano do Senhor de 2017. Ele começou com sua natural dependência dos anos anteriores e termina exercendo forte influência sobre o ano de 2018 e os anos vindouros. Obrigado, Senhor, pelo grande ano de 2017.

Desejo a todos um Ano Novo repleto de graças, conquistas e realizações. Deus seja louvado pela vida e pelas boas perspectivas que o ano de 2018 nos traz.

Dom Geremias Steinmetz
Arcebispo Metropolitano de Londrina

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *