Você está aqui
Home > Útimas Notícias > Congresso debate a Pedagogia de Schoenstatt

Congresso debate a Pedagogia de Schoenstatt

i-congresso-schoenstatt-de-educacao-4

A cidade de Londrina/PR recebeu nos, dias 23 a 27 de agosto, o I Congresso Internacional Schoenstatt de Educação. O evento científico, realizado pelo colégio Mãe de Deus em parceria com a Universidade Estadual de Londrina (UEL) e a Universidade Norte do Paraná (Unopar), reuniu alunos, gestores e professores de vários países, visando aprofundar e debater mais profundamente a proposta pedagógica do Pe. José Kentenich, fundador do Movimento Apostólico de Schoenstatt.

 

Cerca de 600 participantes, de oito países, acompanharam as palestras e mesas no teatro do colégio. Para alguns profissionais da área de Educação, esse é o primeiro contato com a proposta Kentenichiana de ensino. “Foi uma surpresa muito feliz descobrir a Pedagogia do Pe. Kentenich, li um pouco sobre e achei bem bacana tudo que descobri”, diz Juliana Fernandes. Para Rosana Ribeiro, chamou a atenção ser esse um evento internacional: “Isso traz troca de experiências e mais conhecimento”.

 

Palestras

 

Destacam-se, nas palestras, o caráter científico das abordagens. Ir. M. Dorothea Schlickmann, doutora em Pedagogia Kentenichiana pela Universidade de Münster, afirma: “Praticamente nenhum elemento fortalece a personalidade como a experiência individual de valorização que José Kentenich transmitia. Ele assume como princípio a rara atitude de amar incondicionalmente, sem segundas intenções, desprendidamente. A valorização autentica e o amor despertam no aluno algo essencial que o motiva à autoeducação”.

 

O Prof. Dr. José Moran, da Universidade de São Paulo, comenta: “Até pouco tempo não tinha ideia da complexidade do trabalho de Schoenstatt, foi uma descoberta”. Ele fala aos presentes sobre os modelos de escolas inovadoras. “Vejo propostas interessantes e diferentes em algumas instituições que dão certo. O que elas trazem em comum? Têm profissionais e ambientes acolhedores, excelentes, abertos à mudança. Um eixo importante é essa ideia de projeto de vida, para que o aluno descubra o que quer ser e qual o sentido da vida para ele. São escolas que estão abertas à sociedade, que contribuem, têm alguma ação social”.

 

Michael W. Apple, professor da Universidade de Wisconsin, em Madison, nos Estados Unidos, conclui o Congresso. Ele fala sobre a democratização do ensino: “Democracia é sempre mais escolha, mas, quantos poderão escolher? A prática é outra. A palavra mais difícil para o inglês, português ou espanhol é ‘nós’. Ela nos reconfigura, significa que todos têm voz. Precisamos construir uma nação para que sejamos um ‘nós’, construir uma pedagogia que ajude a formar essa consciência, nós estamos formando algo juntos e isso tem que ser feito de um modo democrático, todos tem que ter voz”.

 

Fórum de Estudantes

 

Os protagonistas de todo o evento são os estudantes, por isso, em paralelo ao Congresso ocorre o I Fórum de Estudantes das escolas com a Pedagogia de Schoenstatt, reunindo 212 alunos, de 11 instituições em quatro países. Javiera Alfaro, aluna chilena, comenta: “Foi divertido, fizemos muitos jogos, cantamos, conhecemos várias pessoas. Gostei muito do documento que escrevemos sobre o I Fórum, creio que é algo importante que nos vai servir bastante em nossos colégios de educação schoenstattiana e também espero que ele sirva às gerações que virão”. (o documento que ela cita está neste link: http://www.schoenstatt.org.br/wp-content/uploads/2016/08/Carta-do-1%C2%BA-F%C3%B3rum.pdf)

 

Juntos, os estudantes debateram a Pedagogia de Schoenstatt e tiveram a oportunidade de rezar juntos, fazer adoração eucarística e ter um dia dedicado às missões. Andrés Prieto, do Chile, comenta: “As missões foram uma experiência muito bonita, onde pude conhecer distintas realidades do Brasil. Fomos à capela Sant’Ana e brincamos com muitas crianças, depois fomos de casa em casa visitando as famílias”. Adriana del Salto, aluna do Equador, diz rindo: “As crianças não entendiam o que nós falávamos, mas estavam todos emocionados, felizes, as professoras também eram super abertas conosco”.

 

A Pedagogia Kentenichiana

 

Em 1912 o Pe. José Kentenich assume a tarefa de diretor espiritual dos jovens seminaristas palotinos. A partir daí começa, publicamente, a exercer seus dons como grande educador que era. Ele sempre procurou ajudar as pessoas a descobrirem seu real valor e originalidade, também a elevar ao máximo seus dons presenteados por Deus.

 

Sua Pedagogia é sustentada por cinco pilares, chamados de ‘estrelas condutoras’, que sãos as pedagogias do amor, da confiança, vinculação, do movimento e da aliança. Uma das ideias centrais de sua proposta é a autoeducação, tendo Maria como Mãe e Educadora, para formar personalidades firmes, livres e apostólicas.

Tema: I Congresso Schoenstatt de Educação
Contato: Karen Bueno (11) 4414-4208 / 9.9537-9796
E-mail: [email protected]
Para mais informações acesse: schoenstatt.org.br

[Best_Wordpress_Gallery id=”114″ gal_title=”I Congresso Schoenstatt de Educação”]

 

 

 

PASCOM Arquidiocesana
Pastoral da Comunicação da Arquidiocese de Londrina

Artigos similares

Deixe uma resposta

Topo
Translate »