Você está aqui
Home > SMP / GBR > Decanato de Ibiporã realiza os primeiros retiros paroquiais das SMP

Decanato de Ibiporã realiza os primeiros retiros paroquiais das SMP

O Decanato de Ibiporã realizou nos dias 17 e 18 de outubro os primeiros retiros

 

O Decanato de Ibiporã realizou nos dias 17 e 18 de outubro os primeiros Retiros Paroquiais
das Santas Missões Populares nas suas respectivas Paróquias. Tratou-se da primeira
experiência dos Retiros Paroquiais na Arquidiocese. O Decanato de Ibiporã, o mais novo de
todos, surpreendeu a todos com sua belíssima festa; de fato, é sempre dos filhos mais
novos os mais ousados e nobres atos de bravura.

A ocasião foi propícia, tratava-se do Dia Mundial das Missões e o seu lema deu a
tonalidade do retiro: missão é servir. O próprio Jesus disse: “Eu vim para servir” (cf. Mc
10,45). É no serviço ao próximo, aos mais necessitados que a missão aflora. É importante
ressaltar que Ibiporã na sua gênese é missionária, seu chão vermelho tem as marcas de
muitos missionários que ali passaram, como também de vocações missionárias que se
suscitaram.

Aproximadamente dois mil missionários fizeram a experiência de retiro. Foi
contagiante ver a alegria, o sorriso estampado em cada rosto. Tratava-se, de fato, de um
novo tempo, o tempo de acordar para a missão. Um clima diferente pairava no ar, era dos
autênticos discípulos missionários na escola do Mestre. Foi um voltar à essência do ser
cristão: ir por todos os lugares e anunciar a boa nova de Jesus Cristo!

A Paróquia Santo Antônio da Warta foi surpreendente, mostrou que as missões é algo
creditável! A presença da comunidade, em especial das crianças e jovens, apontava para
um novo tempo naquela Paróquia, o tempo das Santas Missões Populares, mostrando a
força da unidade que uma comum-unidade faz.

A Paróquia Cristo Bom Pastor mostrou o entusiasmo das Santas Missões naquela
comunidade! A igreja cheia era o sim de um povo que acredita e se dedica em prol da
causa. A forma como se cantava, o clima místico, a alegria e o envolvimento contagiaram a
todos, fazendo das Santas Missões Populares um jeito novo de ser Igreja.

A recém-criada Paróquia Nossa Senhora das Graças apresentou-se como uma terra
de missão. Trata-se de uma comunidade da esperança! Fizeram o retiro, como uma Igreja
autêntica discípula missionária a serviço do Reino, com sua fé testemunharam a força da
perseverança.

Já a São Rafael é uma Paróquia decididamente missionária! Os missionários eram
vivaz e alegres, dentro da mística missionária. Fizeram do retiro uma autêntica expressão
do que é as Santas Missões Populares. Fizeram uma festa bonita assim, um começo de lá
do céu onde a festa não tem mais fim.

A Paróquia Nossa Senhora da Paz fez do retiro uma festa da fé! Era um exército de
missionários fazendo a experiência das Santas Missões Populares. O ardor missionário se
exalava pelo ar. A alegria dos discípulos missionários envolviam a todos, ver o brilho dos
olhos em cada um era um sinal de que as missões chegaram para ficar. A comunidade
mostrou que é possível ousar nas Santas Missões Populares, é possível sonhar juntos,
crescer, caminhar e fazer coisas grandiosas, basta acreditar.

Um dado que chamou a atenção foram as presenças dos párocos vivenciando os
retiros. Eles, de fato, são peças chave na animação das Santas Missões Populares e no
Decanato de Ibiporã foi visível a constatação de que um padre motivado e que abraça a
causa das missões é capaz de fazer revoluções.

Outro detalhe que merece destaque foi a presença de Dom Orlando. Ele deixou os
missionários eufóricos com suas sábias palavras e seus gestos de afeto, foi um autêntico
missionário.

Enfim, no Decanato de Ibiporã as Santas Missões Populares estão no coração do povo. Que
venham os próximos retiros paroquiais para que essa chama missionária possa contagiar
a todos. Que a Arquidiocese de Londrina seja, verdadeiramente, uma Igreja em saída, já é
hora de acordar! Vamos lá, bíblia na mão, no coração e pé na missão!

 

Paulo Tardivo
Membro da Coordenação Executiva das SMP

 

PASCOM Arquidiocesana
Pastoral da Comunicação da Arquidiocese de Londrina

Artigos similares

Deixe uma resposta

Topo
Translate »